Sunday, January 22, 2006

Comunicação de Joopah e Zoosh (Zetas)

Colaboração de Janglada


Introdução

O objectivo deste livro é ajudá-lo a aceitar as distinções entre todos vocês, assim como a aceitar a ampla variedade de vida que o universo lhe proporciona. É irónico que os seres Zetas, como Joopah, o considerem, a si leitor, como sendo a sua vida passada, mas a verdade é que você ainda não tem condições de enfrentar os seus semblantes. Se nós pudéssemos fazer com que, por um instante, você mudasse a sua atitude sobre quem é extraterrestre e quem não é, pediríamos para imaginar que todos os animais e insectos: borboletas, pássaros, cervos, peixes, etc., que existem presentemente no seu planeta, são de outros orbes, e que, nos seus respectivos planetas, eles possuem suas próprias culturas e distinções. Agora, por um instante, vislumbre que os seres extraterrestres chegaram num disco voador e aterraram na relva da Casa Branca. Mas ninguém saiu da nave. Os guardas de segurança, a imprensa, e talvez o Presidente, estão lá para dizer, "Bem, quem está aqui"? E nada acontece. E as pessoas atónitas. Aguardam, enquanto os aliens enviam saudações e ressonância telepática, e assim por diante. Mas nada acontece. E os aliens na nave reflectem, "Esperem um minuto - aquelas pessoas não compreendem telepatia. Como vamos comunicar com eles?". O diálogo continua, e os aliens dizem, "Vamos convidá-los para vir a bordo, porque nós, logicamente, não iremos lá fora". Então, eles abrem a porta somente um pouquinho, com um "bzzzz". Alguém sobe as escadas, dá uma espreitadela e entra na nave - talvez alguém acompanhado por um segurança, por um membro do Departamento de Estado, ou talvez por um Diplomata. Logicamente, que isto é raro. E o diplomata caminha mais um pouco e sente humidade - não que esperasse
ver o interior do veiculo apinhado com aparelhos electrónicos, pois que eles estão ocultos. Observa o interior da nave quando ouve, do lado oposto da parede, um baixo zunido. Então, surge um painel, e o humano depara-se com um tanque com peixes nadando. E pensa «Oh, estes extraterrestres estão a tentar mostrar-me
algo em comum - que eles possuem animais de estimação, tal como os seres humanos. E, então, ali, no recinto da nave, ele ouve uma voz na mente, dizendo, "Qual animais de estimação, qual quê!... Nós somos os extraterrestres!".

Digo isto, porque, para você defrontar o semblante dos seres extraterrestres – embora muitos deles se pareçam
muito consigo, mas não todos - precisa de começar a aceitar quão iguais são aqueles a que chama animais. Isto acontece porque você não considera a língua deles, o seu modo e atitude como prova de que são de algum outro lugar e não pertencem à sua raça. Comece a considerar o que você chama de animais - especialmente
os insectos e, também, as formigas, pois as formigas são algumas das mais avançadas criaturas deste planeta. Se puder começar a considerá-los como seres extraterrestres que estão apenas de visita ao seu planeta, servindo-o para que você evoluísse para ser a Raça Exploradora, então você, realmente, começará a aceitar que os seres extraterrestres são muito distintos.

Imagine que as formigas são um pouquinho maiores no planeta delas (por "maiores" quero dizer apenas dois ou três pés de comprimento). Não podem ser muito grandes, porque no seu planeta não possuem tantos alimentos, como aqui. Não podem ser muito grandes, pois, de outra forma, não haveria espaço para todas
circularem.

Com isto, pretendo que compreenda que o próximo passo que você realmente precisa de dar é aceitar os seres extraterrestres como eles são, porque ninguém gosta - e muitos dos que estão a ler isto também sabem disso - de ser rejeitado por causa do semblante. Então, acostumem-se a isso uns com os outros. Aprendam a aceitar-se uns ao outros, e tenham a curiosidade de saber o que vos distingue. Assim, realmente, você se preparará para se deparar com os seus amigos extraterrestres.

Zoosh (através de Robert Shapiro)

Tudo Certo!

Olá, eu sou Joopah. Gostaria de dar boas-vindas a todos os meus irmãos terrenos que estão a ler este livro, embora não amplamente transcrito com as minhas perspectivas, mas só com algumas. Quero que se contente com isto, tanto quanto possa, estimulando a sua imaginação.Agora, nós sabemos que você é a nossa vida passada, por isso estamos contentes consigo. Por favor, saiba que a minha raça está atrasada em tornar-se como sua, que é capaz de lidar com muitas e diversas raças de seres. O conceito de animal é novo no nosso planeta, mas nós ainda não sabemos lidar com o conceito de espécie solitária. Veja, nós todos realmente somos unos, não apenas com os nossos instrutores no nosso planeta, mas também entre nós. E também somos uno com você. Agora sabemos que você é a nossa vida passada. Não sabíamos disso, mas agora sabemos. Então, compreenda que nós, realmente, estamos contentes consigo. E, por favor, saiba que pode chamar-nos de Zeta. Nós não precisamos de ser rotulados pela nossa cor. Além disso, nem todos nós somos acinzentados1. Os seres de Zeta Reticulli têm realmente aquela aparência, mas eu vou contar-lhe um pequeno segredo: parte do motivo de termos aquela aparência, é devido a um aparelho que usamos para nos protegermos das energias terrenas, às quais não estamos habituados. Este aparelho emana uma luz prateada,
que circunda ao redor de tudo e sobre os nossos corpos, e que nos faz aparentar um pouquinho mais acinzentados do que realmente somos. Alguns de nós possuímos uma cor branco pálido - bege como você diria - embora muitos seres da nossa raça sejam ligeiramente acinzentados. Fiquem sabendo que estamos ansiosos para vos encontrar – vocês, os "exploradores" - quando rumarem
para as estrelas. Nós vos prestaremos todo o auxílio possível.
Por favor, apreciem o livro;

Joopah (através de Robert Shapiro)

1 - Mas conhecidos por Grey’s. Na nota 17 (página 78) do livro Confederação Intergalática (Ed. Madras) de Rodrigo Romo,
encontramos o seguinte: Grey é uma raça de ET's, originados por clonagem dos Zetta Reticulli. É uma sub-raça, que atua
muito em pesquisas genéticas para a melhoria do seu código original. Existe uma estreita ligação genética entre os humanos
e uma raça derrubada, entre os Grey's e terráqueos a ser gerada no próximo milénio. de comum acordo. Parte dessas criaturas não pactua com o Governo Oculto, mas no futuro deverá existir um trabalho em conjunto. Isso está relacionado diretamente aos problemas ambientais, que geramos atualmente e terão sequelas nos próximos 100 anos. É um futuro potencial para a 3ª dimensão.».

Nota de Vitorino de Sousa

Falando Joopah:

A minha origem é de Zeta Reticulli. O meu amigo e conselheiro Zoosh falou-lhe da nossa pretensão de conhecer a energia a que vocês chamam “emoção”. Nós a estudámos por algum tempo e compreendemos que, para experienciar a emoção, deveríamos aumentar a nossa interacção física com o ser humano. Por isso, ao
longo dos últimos 500 ou 600 anos atrás, fizemos contactos mais abrangentes com o ser humano enquanto raça. Para nossa comodidade estabelecemos contacto com muitos membros de sua raça terrena e chegámos até a contactar alguns de governos da Terra. Foi penoso contactá-los, porque eles surgiram e desfizeram-se tão rapidamente, que não houve efeito duradouro ou rumo. Eles não representam qualquer tipo de aproximação filosófica terrena para a vida. Então, a nossa tentativa de dialogar com os seres humanos por meio dos governos fracassou até então. Seria mais cómodo para nós dialogarmos e comunicar directamente com um ser humano. Portanto, eu simplesmente indagarei, se você tem algumas perguntas sobre os seres Zeta Reticulli, sobre a razão por que estamos
aqui e quem devemos ser para você?

Qual é o seu período de vida?

Nós vivemos várias centenas dos vossos anos, porque os nossos corpos são eficientemente criados para formar um perpétuo sistema energético. Isto é necessário para podermos comer ou até mesmo ingerir líquido, pois os nossos corpos são nutridos pela mais evoluída máquina genética. Logo, o nosso sistema funcionará
suavemente por duzentos ou talvez trezentos anos, dependendo do tipo de trabalho que exercermos nesta vida. Se o nosso objectivo for orientar alguns grupos de seres, viveremos trezentos anos. Se esta não for a nossa intenção, viveremos duzentos anos.

Você está a dizer que o seu corpo não possui nenhum órgão?

Será difícil você entender isto porque os órgãos não têm forma definida; são feitos de uma forma física plásmica de movimento. Essa é a melhor forma de explicação. Se você fosse luz condensada, se fosse criado na forma do lazer primitivo e essa luz fosse inserido dentro de um corpo, isso viveria indefinidamente. Então,
nós utilizamos essa energia luminosa condensada, que existe dentro deste corpo, quando precisamos de a utilizar.

Você também possui algum tipo de relação sexual?

Nós não fazemos isso para a perpetuação da nossa raça, nem para diversão como você faz na Terra. Nós temos essa experiência somente quando estamos a realizar experiências de hibridização, numa tentativa de atingir um nível de fiscalidade a fim de adaptar a nossa raça a um ambiente mais físico. Logicamente, que, neste momento, é necessário criarmos um campo físico energético ao nosso redor enquanto estamos a contactar com você. Este campo gera um forte alcance na nossa comunicação, para podermos compreender, através de você, algo que é expressado energicamente - emoção. Mesmo que possua ligação mental e física, é uma energia. Nós somos afectados tão fortemente por qualquer um dos seus impulsos
emocionais, que você decerto denominaria isto de desconforto. Logo, cremos ser necessário criar um campo energético estimulado por meio de um aparelho mecânico que envolve os nossos corpos físicos. Mas esse campo energético impede-nos, realmente, de sentir a sua comunicação, pois simplesmente ouvir o que você diz, é
insuficiente. Assim, para mantermos qualquer contacto real com os seres físicos, temos que criar uma hibridização dos nossos corpos físicos para podermos interagir com você num nível mais físico, sem precisarmos de criar este escudo plásmico.

Quando vocês dialogam entre si, a sua primeira forma de comunicação é através do que você sente de uma outra pessoa, em vez do que ouve. Então, a sua mente interage na memória e dá-lhe permissão para querer fazer ou não alguma coisa. Mas, inicialmente, a reacção física é estimulada pela sua interacção, porque nós não fomos lancetados, por assim dizer, com uma energia desconfortável que logo causaria a morte dos outros seres da nossa raça. Actualmente, nós não temos qualquer sistema embutido nos nossos corpos físicos que nos proteja de qualquer incompatibilidade energética.

Então como é que você pode estudar amplamente as nossas emoções?

Não podemos. Este é o motivo de precisarmos criar um tipo de corpo, através do qual podemos manifestar a nossa consciência. Assim, podemos compreender amplamente o ser humano. Então, durante algum tempo, realizámos experiências de hibridização dos vossos corpos e dos nossos, com um grupo de voluntários. Por vezes, os voluntários humanos não se lembram de se terem voluntarizado para isto, mas todos os que trabalharam connosco deram-nos a sua permissão, conscientemente ou inconscientemente, no nível anímico.
Ocasionalmente, as pessoas não se recordam do consentimento daquela permissão, porque isto está inserido nas suas mentes - ou separada - no seu mundo. Quando você experiência o seu corpo lucidamente, está um pouco fora de todo o seu lúcido conhecimento, e esse conhecimento inconsciente não lhe permitirá recordar a
sua permissão. Então, é preciso criarmos uma forma de corpo distinta para podermos interagir com você num nível mais compatível.

Quantos híbridos estão actualmente na Terra?

Eles não estão na Terra; vivem connosco. Seria difícil os cientistas estudarem o que está a ser criado, se eles estivessem a interagir com seres diferentes. Portanto, vivem connosco para os podermos estudar e para que possam viver as suas vidas, mostrando-nos o que podem fazer.

Eles estão a nascer nas vossas naves?

Eles estão a nascer nas nossas naves ou no nosso planeta.

Contacto com o Governo dos EUA

O governo dos EUA manteve contacto com a sua raça através de experiências, há 44 anos atrás?

Sim. E antes disto, em 1890 também houve contacto.

As experiências que você alcunhou de primitivo radar de invisibilidade, foi quando houve contacto entre sua raça e os nossos cientistas?

Como eu disse, o contacto original aconteceu em 1890, mas ocorreram alguns contactos na década de 40.

Você compartilhou tecnologias com o governo dos EUA?

Algumas. Quando você visita alguma outra raça, sempre leva um presente ou algo que acha cordial.

Você refere-se a propulsão?

Não tanto sobre propulsão quanto por método de viagem. Houve alguma teorização acerca de como os ons se movimentam através do tempo e espaço sem perda - nem drenagem. A teoria atómica circulou por um tempo. Existe um conceito, originalmente, na teoria atómica da falência ou morte energética (entropia) dentro o ciclo atómico. Mas nós explicamos que isto era desnecessário.

Você está entre os seres aliens que abduzem pessoas para examinarem os seus corpos ou isso é realizado or alguma outra raça alien?

Sim, nós estamos entre eles.

Você continua a fazer isso?

Sim. Mas nós nunca abduzimos ninguém sem a sua permissão, sempre. E eles raramente se lembram do contato.

Normalmente eles se lembram de dor e sofrimento. Nós não compreendemos amplamente a dor e o sofrimento; isto é algo que ainda estamos a aprender. Foi-nos explicado, pelos mais instruídos num nível mais prático, o que significa a dor e o sofrimento. Estamos a tentar compreender isso criando uma hibridização da nossa raça para termos, como você diria, uma raça prima. Logicamente, ainda não existe uma raça de que possamos dizer, "Ah, sim, eles são como o tio Charlie", você compreende. Nós não temos uma ligação direta com a sua raça que nos permita manter uma comunicação directa que possamos compreender. Portanto, existe uma dissensão de comunicação.

Você mantém contacto com os seres Altekianos do sistema estelar Pleiadiano? Qual é o nome?...

Nós estamos em contato com todos. Não estamos desligados do Espírito. O conceito de amor é algo que nós compreendemos num nível universal. Mas não compreendemos muito bem o conceito de
amor individualizado. Permita-me esclarecer o seguinte: Estamos cientes de todos os seres cuja meta é atingir o mais alto objectivo de todas as raças. Não temos grande contacto os seres que, usando suas palavras, estão envolvidos em graves incidentes.

Reprodução Zeta e Consciência da Raça

Você é um ser andrógino?

Sim.

Você se reproduz através do pensamento?

Não. Nós temos meios técnicos.

Refere-se à clonagem?

Sim, tal como você a compreende. Mas não se trata de clonagem genética, como se pressurizasse o carbono para se fazer um diamante, para dotar essa substância energética com maior massa do que a substância original. Portanto, é mais um padrão de pensamento tecnológico e linear. Bem, como nós temos partes do nosso ser noutros planetas e outros sistemas de mundos, você também
tem?

Realmente. Então, através de um ou outro ser, você seria incapaz de experienciar emoção?


Compreenda que a nossa consciência é mais uma consciência raça. Nós não temos aquilo que você experiência como consciência individual. O que um de nós sabe, todos sabem simultaneamente, devido a natureza da nossa raça. A sua raça, porém, mesmo que você esteja simultaneamente ciente de todas as coisas, uma pessoa lúcida estará ciente de uma sim e de outra não. Nós não temos isso.

Então é redundante ter individualidade?

Se estivermos todos juntos no mesmo planeta, sim. Mas se estivermos espalhados por todo o universo a trabalhar, como poderemos ter uma individualidade?

Vocês têm um reino animal?

Não como você conhece.

Até que ponto há individualidade na sua fisionomia, visto haver um processo de clonagem?

Existe pouca distinção de individualidade, excepto em alguns de nós, que são de seis a oito polegadas mais altos do que os outros. Certos seres que vivem sob a influência Zeta Reticulli possuem corpos com aparência um pouco distinta. As suas cabeças são um pouco maiores do que as nossas, e possuem uma fisionomia
corporal quase humana. Quando eu disse "que vivem sob a influência Zeta Reticulli", quero dizer que não pertenço aos grupos de planetas que intercambiaram connosco há muitos eons (por falta de uma melhor palavra), seres que consentiram em realizar um certo número de hibridização de raças. Nesses casos, você observa mais
individualidade até mesmo nas peças de roupa.

Você dorme?

Não como você entende isso. Temos um tipo de meditação, como você diria, ou uma concentração dentro da consciência raça, por algum momento durante um período de 24 horas, que nós consideramos um dia.

Você realiza um determinado trabalho?

Faz parte do meu trabalho supervisionar o desenvolvimento de certos grupos de seres humanos e, ocasionalmente, examinar a sua evolução, assim como guiá-los para aumentar a ligação com suas almas. Isto não significa que os seres Zetas são desalmados; significa que escolhemos expressar o nosso ser anímico num nível
grupal mais unificado. Então, eu peço a alguns de meus interinos, digamos assim, para serem mais do que uma energia unificada.

A raça Chinesa, actua como um grupo/alma ou como parte consciencial do seu grupo de expressão?

A raça Chinesa, realmente, desenvolveu-se da raça Mongoliana, herdada de seres que habitam o interior do planeta, com poucos que regressaram de muito longe. Existem muitas raças e seres a habitar o interior do seu planeta. Existe um grupo de seres alcunhados como os Fundadores, Discursores ou Proferidores, que ocupam
o interior do seu planeta. Esses seres estão, estiveram e tomaram parte na estrutura racial ou fisiológica da potencial manifestação física do ser humano neste planeta. Os Fundadores também guiam a luz energética e divina, que auxilia a unir a sua raça com as raças de outros orbes.

Você possui crianças no seu planeta ou manifesta -se como um ser adulto?

No passado, achámos desnecessário termos crianças (tal como você entende) porque podemos criar um corpo perfeito ou uma forma eventual (como nós chamamos). Entretanto, estamos a experimentar o conceito de criança, o que tem muito a ver com a sua raça.

Vocês criariam-nas da mesma forma, como um processo de clonagem?

Não. As crianças que estamos a criar agora estão a ser criadas biologicamente, embora existam alguns contextos de experimentação mecânica, porque estamos a tentar duplicar a melhor expressão possível da cultura da nossa raça dentro de um ser inseminado.
Mutilações de Gado: Aparelhos avançados cedidos pelos aliens Sirianos que estão a ser usados por humanos.

Com respeito às milhares de mutilações de gado que ocorreram durante os últimos 5 anos ou mais: As incisões que removeram os órgãos do gado estão muito além da tecnologia humana?

Isto nada tema a ver connosco. Isto é deste planeta.

De quem? Os seres da superfície deste planeta?

Isto é deste planeta. Uma das formas de contato foi, infelizmente, a cedência, para o governo, de um aparelho para ser usado na medicina. Os aliens que visitaram o seu planeta acharam que as vossas intervenções cirúrgicas estavam a mutilar o vosso corpo físico e que os vossos cirurgiões (e também pacientes) gostariam
de trocar ou de remover os seus órgãos ocasionalmente. Este tipo de cirurgia poderia ser feita muito mais eficientemente e sem mutilar o corpo físico, se alguém pudesse fazer um corte longitudinal da estrutura molecular em vez de cortar o próprio órgão. Portanto, este aparelho foi fornecido para um certo governo neste planeta. Então, esse aparelho cortará quando o utilizarem para retirar certos órgãos, dos quais certas toxinas
se originam.

Eles poderiam fazer essas mutilações mais discreta e facilmente, de forma menos esquisita?

É mais fácil para eles fazerem-no dessa forma.
Qual é a vantagem?

A vantagem é criar uma sensação de invasão, assim como de incapacidade. Se alguém acredita na existência de alguma grande força externa, atacando este planeta violentamente para prejudicar os animais e também as pessoas, então existirá um grande medo.

Pode dizer qual governo que recebeu esse aparelho incisivo?

Direi simplesmente que o aparelho foi inocentemente cedido, por alguns seres do sistema estelar de Siriús, e que existe um certo governo usando um tipo de aparelho, que acredito ser uma nave não tripulada, que voa silenciosamente. Nem todos os ONVI’s são extraterrestres; uns poucos que são terrenos. Felizmente,
aquelas naves não conseguem ultrapassar a vossa atmosfera.

O Híbrido Zeta-Humano Será justo você hibridizar a raça?

Sim, para uma raça híbrida, mas não para nós, especificamente. Existe uma tentativa de se hibridizar uma raça, como você sabe, entre nós e o ser humano, para que possa existir uma raça intermediária capaz de compreender e apreciar ambos, seres humanos e nós - você diria, como um tradutor. Esta foi a nossa intenção.
E, na forma nuclear, esta raça já foi criada. Visto ser uma futura forma de vida, não importa se, da sua perspectiva, existe agora ou no futuro. Mas, da nossa real interacção com a nossa sequência temporal, nós criamos vários tipos de modelos a partir dos quais começaremos a clonar muitas raças, de forma a que talvez venham a criar a sua própria ideologia cultural. Não os ensinaremos como ensinaríamos alguns da nossa raça. Nós os encorajaremos a manterem mais contacto com vocês, tal como fazem alguns da nossa raça. Eles serão capazes de o contactar directamente, pois não precisarão de usar o campo energético que nos resguarda. Assim, eles serão capazes de vos contactar. Serão os nossos pr imeiros primos.

Alguns seres Zetas já se acidentaram na Terra e ficaram em custódia de algum governo Terreno ou em instalações subterrâneas?

Sim. Entenda que acidentes e mortes, é uma decisão de nível anímico. Devido aos antigos modelos de naves que nós usávamos, algumas foram afectadas por fluxos magnéticos. Essas naves usavam um tipo rudimentar de irradiação de energia ion que as mantinha rodeada por um campo magnética. Realmente as nossas naves
anteriores a essas eram mov idas por energia atómica - e não sofreram acidentes. Mas, recentemente, as naves movidas por campo magnético-ion foram atingidas, por vezes, por súbitas explosões magnéticas ou solares. Então, os instrumentos de navegação foram afectados e as naves despenharam-se. Alguns dos corpos foram preservados neste planeta, mas não existem sobreviventes. Inicialmente houve sobreviventes, e foi-nos permitido resgatá-los. Conseguimos provê-los com uma forma de vida, embora não
tenham sido totalmente reintegrados na nossa civilização devido a terem contactado com os humanos. Mas ficaram contentes por estarem connosco. Entretanto, o nosso pedido, que foi feito directamente aos membros do seu governo, não foi honrado, e esses seres não nos foram devolvidos; preferiram deixá-los viverem até definharem. Este tipo de morte não foi devido ao que você chamaria de suicídio, mas por terem permitido que seres humanos interagissem com eles, os tocassem e assim por diante. E, pela natureza do vosso campo energético - que nós não podemos suportar - eles morreram. E os corpos foram preservados em alguns locais.

Nos EUA?

Existem alguns nos EUA, França, um corpo na Rússia e também na Itália.

Durante o tempo que eles ficaram sob a custódia do governo, houve alguma interacção entre a humanidade e os seres Zeta?

Sim. Houve uma breve interação.

Então, muitos líderes governamentais sabem que você é real?

Sim, embora não seja um segredo amplamente compartilhado. Enquanto isto é amplamente debatido, o segredo está a ser mantido entre poucas pessoas.

Clones

Os clones precisarão de algum alimento para sobreviverem? Nós poderíamos ser afáveis para eles?

Compreenda que eles serão ingénuos. Precisarão, sim, de algum alimento. Distintos de nós (nós não comemos, tal como você entende isso), eles precisarão comer alguma coisa. Por estarem mais acostumados connosco, eles não possuem a vossa variedade alimentar. Então, ficarão emocionados (visto que poderão ficar
emocionados) para se nutrirem daquilo que seja bom, saboroso e cheiroso, uma vez que nós lhes forneceremos basicamente uma mistura de vitaminas e minerais, e que tentará muitos a entrarem na nossa cozinha. Então, se eles o procurarem e indagarem, você poderá questioná-los sobre o seu alimento básico. É bem provável
que eles desejem visitar fazendas e dialogar com os fazendeiros. Irão interessar-se pela agricultura, porque, nas fazendas deste planeta, clonagem e hibridização têm vindo a ocorrer há muitos anos. Estes nossos híbridos encontrarão muitos dos seus alimentos naturais nas fazendas da Terra e, também, através dos agricultores.
Em troca, eles, provavelmente, ensinarão técnicas de hibridização aos fazendeiros e, assim, se socializarão. Aqueles que possuem fazendas ou conheçam pessoas vivendo nelas, serão os primeiros a encontrasse com eles..

A Raça Exploradora Híbrida

Você comentou que nós somos conhecidos como uma raça exploradora. Você poderia elucidar um pouco a respeito?

Os vosso corpos foram criados há muito tempo atrás, assim como os híbridos. A raça do urso terreno assemelhava-se muito consigo, quando nós o criámos. Você é um ser híbrido, que não foi mesclado com a nossa genética. Você foi amplamente hibridizado da original raça terrena por meio de contactos inicialmente com os seres de Orion, Sírius e Plêiades. Houve alguma embrulhada genética com os seres de Andrómeda, Arcturos, Sagitário e alguns outros. Existiu uma necessidade no universo da existência de uma civilização que permeasse o simples traço de entusiasmo e extroversão para outras raças. Aquelas raças, como nós, estavam perfeitamente afinadas com o propósito da perfeição interna. Apesar do nosso contato com outras raças ou espécies, a nossa meta primordial foi atingir um objectivo específico para nós. Então, é preciso existir uma Raça Exploradora que, entusiasmada, sondará as galáxias como uma criança
fará numa loja de brinquedos. E esta raça precisará sobreviver sob condições extremas. A sua raça foi criada, não apenas para suportar extremo frio e calor, mas detém muita vontade e disposição para fazê-lo. Muitas raças morreriam se se sujeitassem ao vosso rigoroso clima. Mas você nasceu com uma vontade de viver, como a maior parte das espécies neste planeta. Isto é um forte desejo de viver, como nós diríamos. Logo, você foi criado - compreenda que esta é uma resposta de três horas e meia um pouco resumida - para ser projectado no universo e trazer o seu desejo de viver para civilizações que têm semelhanças com a
sua própria infra-estrutura.

Qual é o seu conceito do Criador?

Isso é a energia de criação. Nós não alcunhamos «Criador» como uma pessoa, como muitas nações no seu planeta veneram alguém ou alguma coisa, no caso de raças que crêem em forma de cunho divino. Nós reverenciamos o criador antes de criarmos algo que está além do que podemos criar, e aceitamos a nossa criação como sendo a sua manifestação. Nós não compreendemos um Deus sagrado, separado de nós, mas reconhecemos o uno, por falta de uma melhor palavra da sua língua (nós temos alguma dificuldade com a pronúncia exata da sua língua. E, visto que isto é uma questão filosófica, torna-se, realmente, num dilema). Eu diria que a energia do Criador é algo que nós identificamos mais como sendo o conceito de Deus. Isto traduz, em outras palavras, uma resposta não verbal que identificamos energeticamente. Tentamos captá-la através de
alguma energia que, na nossa vivência, identificamos como sendo o Criador. Espere um instante... eu posso captar para você apenas um pouco dessa energia. Um momento... existe uma resistência. Somente consigo captá-la através de uma forma subtil. Nós acreditamos na manifestação.

Mutilações de Gado

Poderia dizer-nos, por que o gado está a ser mutilado e partes do seu corpo retiradas?

Os seres envolvidos nisso, são da Terra. Não comentarei mais este assunto, por desejarem o anonimato, ou para se ocultarem do conhecimento público. Eu diria, que o aparelho doado para auxiliar aqueles seres humanos a continuarem os estudos médicos, foi fornecido pelos aliens Sirianos, embora não seja invenção
sua. Outros aliens Sirianos também estão amplamente envolvidos. Se partes de corpos dos animais que estão a ser removidas não é tanto para a obtenção do DNA (visto que isso é compreensível), quanto para a criação de uma hormona sintético, que pode alterar a massa física de qualquer corpo fornecido (inclusive corpos de animais)
para o recriar de uma outra forma. Eu estou intencionalmente aludindo isto indirectamente.

Alguns seres de Zeta Reticulli estão a passar informações para o topo do escalão governamental para que, em troca, lhes seja permitido conduzirem experiências de mutilação?

Isso é falso. Entenda que a alusão que você utiliza aqui é um exemplo de uma tentativa Siriana de criar uma subversiva sensação de culpa nos seres Zetas. Eu diria que a fonte da sua informação, 80% daquele documento (os papéis de Dulce) é verídico, mas os nomes foram alterados para proteger os inocentes. Cerca de
20% dos nomes das pessoas foram mudados, porque preferiram o anonimato e assim desejavam continuar. A verdadeira instalação biológica, que foi graficamente mencionada naquele documento, existe realmente, embora a história do que ocorreu tenha sido um tenha sido distorcida. Realmente, existem seres de Zeta Reticulli
trocando informações com o governo, e os cientistas, neste caso, actuam com uma autorização direta de alguns membros do governo dos EUA Posso dizer que existe outro ser Zeta actuando numa função similar na Rússia, e também num país Europeu, reconhecido actualmente como tendo uma influência mundial. Além de
outros dois. A denominada tentativa de corromper a raça humana e disseminar a ideia de um mundo escravo, é uma tentativa subversiva de fazer com que os seres Zetas sejam considerados monstros.

Os seres Greys possuem uma base em Dulce, Novo México, próximo dos limites do Colorado?

Sim, eles estão instalados lá. Um dos nível é uma base Zeta; outro nível está ligado aos Greys. Esses seres estão envolvidos numa rede de túneis, que estão espalhados por todas as áreas associadas com as reservas indígenas - numa parte do sul do Colorado, norte do Arizona, um pouco dentro dos limites do Utah, e com
sucursais abrangendo os limites de Nevada. Existe também uma pequena influência no nordeste do Texas.

Túneis Subterrâneos

Quem é o responsável pelos túneis que você mencionou próximo de Nevada, Arizona, e Utah? Os Greys?

Sim. Houve uma rede de túneis debaixo deste planeta durante muitos anos, onde foi utilizada tecnologia difícil de ser utilizada na superfície. Trata-se de um tipo de lazer altamente condensado que pode ser apontado num certo alcance como um emissor de sinal de rádio. É um emissor de som/lazer que, numa certa frequência,
provoca uma profunda perfuração. Oode, por exemplo, perfurar rochas. Este emissor utiliza uma certa reverberação ultra-sónica dentro da rocha, fluindo torrentes de água ao redor, em vez de passar através, mesmo que isto possa ser feito interdimensionalmente. Dos seres que participam nisto, alguns são Greys, outros Sirianos – e, num nível muito profundo da superfície do planeta, alguns seres Fundadores.

Qual é o propósito da perfuração daqueles túneis?

Criar um nível de interacção de potencial entre várias raças. Existem muitas raças habitando o interior do seu planeta, em várias dimensões. E há até algumas raças habitando na sua dimensão ou bem próxima dela, havendo a possibilidade de você poder interagir com eles, ocasionalmente. Os túneis são feitos para criar
acessibilidade, desde o interior das profundezas, para a superfície da Terra bem como lateralmente. Eles não são projectados para criar qualquer forma de invasão. Isto é, simplesmente, um tipo de movimentação.

Essa tecnologia lazer foi partilhada com o nosso governo, que está a utilizá-la agora na construção das suas próprias instalações subterrâneas, sem anuência pública?

Algumas informações foram compartilhadas com o governo; entretanto, a tecnologia u ltra-sónica não foi.O seu governo desenvolveu amplamente aquela tecnologia através de outros contactos e registros, como também através de inspiração. Uma forma de energia plásmica circundada com energia termodinâmica nuclear, foi partilhada com o governo para criar aparelhos energéticos, tão pequenos quanto a cabeça de um alfinete,
que poderiam sustentar a necessidade eléctrica de toda uma cidade. Mas o seu governo desprezou essa pesquisa, mesmo que certas pessoas no governo soubessem. Isso não foi pesquisado, talvez devido a envolvimento político e intrigas.

Qual é o propósito dos Greys em abduzir pessoas que estão inconsciente da experiência?

Os Greys acreditam de facto que têm permissão para fazê-lo. Eles foram indagados "antes de você ter sido criado", por aqueles que estiveram aqui para criar a raça humana, para tomarem parte no auxílio tecnológico - não indagados pelo Criador, mas por aqueles que tomaram parte na evolução genética e criação da raça humana. Então, eles acham que não somente possuem permissão do Chefe - aqueles que criaram a raça humana - mas que, em algum nível, existe um grau de permissão anímico, Se assim não fosse, eles não estariam aqui. Você deve compreender que eles não compreendem a individualidade separada do grupo, logo, se uma pessoa entusiasmada pretende correlacionar-se com eles, eles acham que o mesmo se passa com os outros todos. Como, no início, houve realmente um certo entusiasmo, eles acham que ainda existe um objectivo para estarem aqui. Normalmente, sentem uma sensação de reconhecimento benigno da presença desses humanos, mas, em geral, ficam confundidos (ou tão próximo quanto eles podem entender isto) pela ausência de cooperação de alguns dos que abduzem. Por norma, os abduzidos dizem que os aliens não têm permissão para os
abduzir, mesmo que, da sua perspectiva, tal permissão não seja consciente. Este é o entendimento dos Greys.

Trechos do "Show de Jerry Pippin"

Sobre o alien Joopah

Eu tenho quase 3 pés e meio de altura. No seu planeta seria facilmente reconhecido como um ser humano normal. Tenho estado aqui ocasionalmente, e, mesmo que você já me tenha visto, eu tenho acompanhado a forma como vocês vivem, através de aparelhos espiões que temos em várias naves. De facto, eu não estou a fazer espionagem, somente sou um pouco curioso.

Você realmente é do sistema estelar de Zeta Reticulli?

Sim.

Quanto tempo um ser vive naquele sistema solar?

Bem, na minha última vida, por exemplo, eu vivi quase 275 anos. Embora, na minha vida actual, tenha mudado de dimensão, viverei nesta nova forma de vida por quase 10.000 anos.

Então, você não está vivendo na tridimensionalidade terrena como nós estamos?

Não. Eu não estou numa dimensão onde existe envelhecimento e prantos.

Então, existem várias outras dimensões que nós desconhecemos, certo?

Bem, sim. Existem logicamente algumas dimensões que até mesmo eu desconheço. Eu tenho os meus limites. Mas diria que, de acordo com o meu entendimento de dimensão, estou agora na 9º dimensão. É um
pouco difícil de se explicar o que isto significa em termos práticos, mas diria que, pela forma de interpretação, isto significa que, da sua perspectiva, eu estou a vários milhões de anos no futuro. Isto é assim porque, no meu trabalho como historiador arquitectural, eu tenho algum conhecimento sobre o que você talvez venha a fazer no futuro. Sei que você achará isto divertido, porque não lhe disse, exactamente, o que você espera
no futuro, mas é importante que não o desvie da sua criatividade natural.

Quanto tempo uma nave leva para vir do sistema estelar de Zeta Reticulli até o planeta Terra?

Considerando o método de viagem que a minha raça utiliza nesta dimensão, isto levaria o tempo de você juntar os dedos e polegares da mão. Mas, para algumas das antigas culturas da minha raça, levava poucas horas, sendo que a maior parte desse tempo tomava-se em realizar várias manobras ao redor dos planetas no seu sistema solar. Mas isto não leva mais do que alguns segundos. Você deve compreender que a viagem acontece no "tempo" em vez de “distância”. Essa é a forma mais fácil de fazer a viagem.

Você disse que você, Joopah, é um dos pequenos homens cinzentos com grandes olhos. Certo?

Bem, eu diria que eu sou um dos homens bege com grandes olhos, porque realmente, existe aqui uma confusão. Por vezes, existem alguns seres que se aparentam um pouco connosco, que temos cor acinzentada. Mas, ocasionalmente, eu ou outros como eu, parecemos ser acinzentados devido a um aparelho tecnológico que usamos, o qual nos permite ter a aparência que quisermos na sua dimensão. Este aparelho é um tipo de barreira eléctrica. Logo, isto nos faz aparentar acinzentados. Mas aqueles seres cinzentos que têm vindo aqui, conhecidos por executarem violações, não são da minha raça.

Donde vêem eles?

Eles são de um pequeno planeta de um sistema solar chamado Sírius, e desejam ser afáveis.

Mas eles estão envolvidos - bem, como dizer? - em alguns incidentes graves ocorridos neste planeta, os quais que não são
os seus melhores ideais.

As abduções têm sido referidas. Estão, de facto, a ocorrer?

Sim. As abduções estão realmente a acontecer.

Você participa nisso?

Bem, eu diria que nós estamos envolvidos, mas não em abduções violentas. Ocasionalmente levamos pessoas a bordo, e sempre dialogamos com elas. De certo modo, sempre lhes mostramos coisas sobre o seu mundo e as instruímos muito. É verdade que, no passado (significa as décadas de 40' e 50' e um pouco na década
de 60'), participámos em exames médicos. Mas não realizámos abduções violentas. Compreendemos que você é a nossa vida passada. Portanto, não tencionamos feri-lo.

Poderia dizer alguma coisa sobre as mutilações de gado? De que forma isso ocorre?

Diria que os seres envolvidos nessas mutilações de gado, estão a tentar sintetizar, usando várias partes dos corpos dos animais que você mencionou, a criação de um clone humano que ficaria sob o jugo deles. Compreendo que isto pareça ameaçador, mas devo dizer-lhe que esses seres de Sírius têm sérios problemas para viverem na sua sociedade devido ao severo clima deste planeta. Os Sirianos são muitos sensíveis ao calor, pelo que estão a tentar criar um clone parecido com o ser humano, que possa conviver na sua sociedade sob o jugo deles. O que eles realmente não compreendem, logicamente, é que, até mesmo um clone, quando é criado, terá um tipo anímico do Criador. Se isto não acontecer imediatamente, acabará por criar o seu próprio destino e ficará sob o jugo de ninguém, excepto o do próprio Criador. Então, eu diria que a tentativa de sintetizar um ser que possa actuar como um corrupto, no final, não será bem sucedida. Gostaria de acrescentar,
com toda a sinceridade, que algumas das mutilações de gado estão a ser feitas por seres deste planeta que
possuem vários interesses.

Jesus

Temos uma chamada telefónica... Olá, você está no ar. Pode falar:

- Gostaria de perguntar ao ser, se ele conhece o ser humano que foi conhecido aqui na Terra como Jesus Cristo. Você sabe que existiu um Cristo e se ele foi, realmente, o filho do Criador?

Muito Obrigado. Sim, certamente. Esse ser é respeitado em todo o universo. Você deve lembrar-se que, ocasionalmente, neste planeta, acolhe alguns tipos de seres do Criador - como legados do Criador como alguém diria - para vos ajudar a mostrar o caminho que deve seguir. Jesus foi enviado para a Terra para ser um exemplo. Considerando quem ele foi na sua manifestação neste planeta, o conhecimento que você detém deve ir além das leis físicas que deve respeitar. Ele podia estar em vários lugares ao mesmo tempo, em diversos corpos, e também se projectava noutros planetas. Então, posso assegurar-lhe que ele é conhecido e amplamente
respeitado em todos os lugares em que eu já estive.

O Teste de Tecnologia Híbrida Terrena

Na última terça-feira à noite, por volta das 20:40 horas, estava no quintal e avistei um objecto que se aproximava vindo do nordeste. Então, guinou para o sudeste e voltou para a direcção inicial. Este objecto era muito grande, brilhante, e, num dado momento, a sua luz cintilou de forma errática. Após analisar, foi como se as luzes reflectissem pontos luminosos. E regressou para o nordeste, silenciosamente, quando foi abordado por dois caças. Eu nunca avistei nada parecido antes. Você poderia esclarecer o que se passou?

Esse tipo de experiência irá tornar-se frequente. Você numa rota de voo para o teste do que, brevemente, será alcunhado de Discos Voadores Terrestres. Uma cordial interacção está progredindo entre certos membros governamentais da Terra e seres aliens de outros orbes. Este aparelho especial esteve aqui e regressará. Irá ser disfarçado como um avião. Ocasionalmente será silencioso, podendo ser capaz de emitir som como o de um avião. O que você tem aqui na Terra é um aparelho de teste com mais de um motivo para a sua
origem. Trata-se de um avistamento verdadeiro da presença de tecnologia extraterrestre aplicada a aparelho terrestre.
O seu governo disse recentemente que iniciará o teste público deste denominado bombardeiro Stealth. Isto é um disfarce, porque eles estão realmente dando início ao teste de novos aparelhos, que se parecem muito com o que você chama de discos voadores. Ao contrário do que algumas pessoas dizem, isto não é um
encobrimento intencional para se dizer, "Vejam, isto é como os Discos Voadores", embora algumas pessoas recusem essa informação. Realmente, isto é o início do contacto público; é o modo do seu governo preparar os cidadãos para aceitarem a ideia de que existem civilizações extraterrestres. Eu pretendo passar a impressão de que eu e outros seres de minha raça estivessem a faltar à palavra com os oficiais do seu governo com quem me mantenho em contacto. Mas eles acham que seria de grande valia difundir esta informação embora de fonte não oficial. Você talvez diga que, da perspectiva governamental (considerando o meu posto GS), eu sou uma simples fonte não oficial. Nessa caso, eu apenas lhe diria que você avistou um aparelho que poderia ser alcunhado de Tecnologia Híbrida.

Roswell, Ets e o Governo Secreto

O que nos pode dizer sobre o acidente de Roswell? O que foi reportado é verdade? O que causou a queda da nave extraterrestre, e qual raça de seres aliens que estavam a bordo da nave?

Os seres aliens que estavam a bordo da nave eram de Siriús (não Sirianos negativos). Visto de um amplo contexto, o aparelho acidentado simplesmente criou um enigma neste planeta. Eles experimentaram uma radiação magnética próximo da área de experiências com radares. Naquele momento (Julho de 1947) o radar
estava ligado próximo de uma base militar, pelo que muita energia eléctrica e magnética foi emitida. Os militares não compreendiam o potencial do radar como uma arma tecnológica, visto que estavam rasteando numa certa direcção. Este efeito chama-se tempestade eléctrica ou magnética, mas tal não foi divulgado, por estarem
utilizando o radar para tais objectivos. Eles desconheciam essa capacidade de destruir vida em algum outro lugar; então tratou-se de um acidente. Mas criou um enigma.

Disseram que os aliens tinham quatro pés de altura. Por favor, descreva-os?

Eles são similares aos seres Zeta. Mas ocorreu um outro acidente naquela época, em que os seres aliens tinham de três a três pés e meio de altura, e pareciam-se com os seres humanos. Estes seres também eram de Sírius.

Então, existem várias formas de vida de Sírius?

Oh, muitas distintas formas de vida, justamente como a nossa constelação (sistema s olar). No fundo, variedade é o tempero de vida!

Qual é a melhor descrição sobre o disco acidentado em Aztec, Novo México, em 1948? Disseram que partes de seres humanos foram encontradas a bordo? Isto é verdade?

Diria que não eram partes de corpos humanos, mas que os seres que estavam naquela nave (havia mais do que uma raça alien presente) tinham aquelas partes humanas disponíveis de reserva. Não especularia dizendo que existem seres aliens intraterrenos que estão a abduzir seres humanos para comer. Reconhecendo a natureza
da medicina e da genética, não seria considerado incomum se encontrássemos partes humanas de reserva num laboratório médico. O aparelho era uma nave médica.

Mas eles disseram que tudo foi incinerado. Por que aquelas partes de seres humanos não foram incineradas?

A nave tinha a bordo um mecanismo de autodestruição, como normalmente são instalados. Mas, novamente - um enigma. É preciso dar aos seres humanos enigmas, você sabe, porque de outra forma você tornasse complacente.

O que nos pode dizer sobre o alien EBE? Qual era a sua raça, e que função representou em todo o cenário extraterrestre?

Você está a referir-se à terminologia "Entidade Biológica Extraterrestre"?

Sim, aquele que eles alcunharam de EBE, o único que capturaram vivo. Prefiro chamar-lhe «entidade biológica ‘enigmática’«. O trabalho dele foi cumprir aquele enigma. No fundo, se alguém encontra corpos ou restos de corpos, ficará aturdido, impressionado e intrigado. Mas se alguém encontra alguém vivo, irão observá-lo minuciosamente e dirão, "talvez o que eu acreditava desde o início realmente não seja assim". Afinal, isto foi como se visse uma borboleta espatifada no pára-brisas, como
algo bem distinto de um disco voador. Uma coisa é você ouvir alguém a falar francês numa gravação, outra coisa, bem diferente, é eles terem encontrado o alien e ele ter falado francês consigo.
Compreenda que existem níveis enigmáticos que devem ser estimulados. Estou passando esta ideia para você compreender quão vital isto é, para você ser estimulado com o inexplicável, para que, quem considere alguma coisa como uma falsidade, desista das suas ideias ao ser confrontados com a realidade. A coisa mais importante que esta entidade biológica enigmática deveria fazer era sobreviver, porque muitas pessoas, nos seus desatinos, acreditavam que inteligência extraterrestre era falsa e deveria ser destruída. E a melhor maneira do EBE sobreviver foi deixar-se capturar por aqueles que, de algum modo, queriam mantê-
lo vivo. No final, se o EBE passasse a correr na rua principal, decerto alguém lhe daria um tiro!

Então, ele foi capturado por cientistas e levado para uma base onde o questionaram, certo?

Sim, da melhor maneira que conseguiram. Eles são relutantes em usar a telepatia, embora ocasionalmente a utilizem.

É verdade que havia um coronel que era telepata?

Sim. Foi-lhe difícil usar a telepatia mas usaou-a porque, de outra forma, comprometeria a sua posição militar. Desnecessário será dizer que não foi promovido na sua carreira militar devido à sua comunicação telepática, pois os telepatas não são considerados importantes. Mas agora são São apenas no contexto de suas profissões, mas, normalmente, são considerados uma ameaça. No fundo, quando alguém vive num mundo onde segredo, o ultra-segredo e osegredo-cósmico é um factor, a ideia de possuir telepatas é considerada ameaçadora.

Eles comunicaram com o EBE? A informação que recebeu foi ou não verídica?

Tanto quanto se, foi verídica enquanto foi interrogado. Esse diálogo foi como se um pai conversasse com uma criança. O pai conta uma história à criança, como as da Bíblia, que são contadas singelamente. Quando alguém ouve alguém mais velho, compreende quão intrínseca a Bíblia realmente é. Logo, o que o EBE disse foi
apenas uma história singela. Quando a vida do EBE estava em perigo, foi transmitida para a Terra uma mensagem de resgate do espaço.

Porque não responderam? Essa resposta foi recebida?

Sim, foi respondido. Foi requerida a devolução do EBE. E?

Ele não foi devolvido.

Então não houve mais comunicação?

Houve, mas foi ignorada. Houve uma solicitação.

Uma ligação Arcturiana

Leah Haley, foi abduzida várias vezes por uma nave, que a deixou muito longe da costa da Florida. Mas ela continuou a sendo abduzida, e o governo sequestrou-a para investigar as suas abduções.

Poderia dizer-me quem está a abduzi-la, por que os aliens a abduzem e o que é que o governo está a tentar fazer?

Acho que os captores seriam de Arcturus. O seu planeta ou base naquele sector da galáxia chama-se... digamos “Cyclo” pois eu não revelarei o nome completo. Creio que ela é considerada não apenas como um espécimen (se fosse, eles certamente não a devolveriam) mas também como uma parente com uma linhagem anímica. Então, eles começaram a abduzi-la. Sabe, muitos seres aliens estavam a abduzir muitas pessoas: os extraterrestres abduziam seres humanos permanentemente e, decerto nada lhe teria acontecido se a nave
não tivesse sido abatida. Agora imagine o assombro do governo, ao deparar com um ser humano a bordo da nave! Claro que se perguntaram “de onde ela é?” Mas não se aperceberam que era humana, porque, naquela época, eles não mantinham muito contacto com as civilizações extraterrestres. Logo, eles enganaram-se.
Então, perguntaram-lhe de que sistema estelar ela era. A chave de entendimento de tudo isso é que: embora tenha dito que era da Terra, ela não conseguiu provar-lhes (apesar dos seus documentos). Não acreditaram nela. Na visão do governo e de qualquer agência militar, mesmo que alguém acreditasse realmente que ela era da Terra, restava a dúvida se ela não estaria envolvida com uma sociedade Pleiadiana, Arcturiana ou Zeta Reticulliana, ou até se não seria algum tipo de extraterrestre naquele corpo. Então eles continuaram a monitorá-la. A sua preocupação é que não estavam plenamente convictos de quem ela dizia ser e de que era
humana. É por isso que o governo continua a sequestrá-la.
Assim, ela terá que compreender que o governo jamais se convencerá de que ela nasceu e cresceu na Terra - mesmo que o ser que ela contacta e conversa fizesse com que a história parecesse convincente. Os aliens também adorariam se ela cooperasse. Por isso, têm dificuldade eme entender por que ela não deseja
fazê-lo. Com os extraterrestres.......?

Não. Que ela não deseja cooperar com o governo para o informar acerca dos extraterrestres.

Mas ela não sabe muito sobre eles?

Bem, isso é apenas um detalhe. Ela não consegue ter acesso as lembranças e, para frustração deles, o governo também não pode aceder à sua memória. Eles tentaram aceder a memória dela com drogas e todos os tipos. Tentaram com todos os tipos de tecnologias disponíveis, que não causariam danos permanentes. Eles pretendem deixá-la constrangida. Temporariamente constrangida. Mas, eles pretendem continuar a investigá-la após cada contacto - pois sabem quando eles acontecem - e é o fazem, agora.

Eles podem investigar todos os contactos Humano/Extraterrestre?

Sim. Falaremos sobre isto dentro de momentos. Mas, desde que eles descobriram esses contactos, querem continuar a estudando e a manter o contacto com isso. Eles apenas querem saber mais. Eles estão a trabalhar para criar um meio genético de recuperação de memória - embora tenha que passar algum tempo para aperfeiçoarem
a técnica, talvez uns vinte anos -

Você está a dizer que a memória dos contactos está embutida nas células do seu corpo?

Exacto. A memória inteira do contacto, através da análise genética, é extraída para o aparelho apropriado (não posso dizer realmente o que eles são, sem causar incidentes), em que toda a lembrança do contato pode ser extraída do tecido do corpo. Isto inclui o que ela viu e sentiu, bem como tudo o que ela estava a
pensar no momento do contacto - tudo o que o inconsciente e o campo áurico dela puderam perceber sobre o que os aliens pensavam e sentiam. Mas existe uma coisa que tem ocorrido (que lhe explicarei sucintamente, porque significa passar informação importante): As células têm que ser analisadas enquanto estão vivas. A questão, porém, é que o aparelho de análise não consegue captar ameaça, dano ou dor; deve ser ligado à pessoa viva, durante a análise. Se existir qualquer ameaça, nocividade ou qualquer tipo de dor, os tecidos serão electrificados por uma emoção que, essencialmente, tornará impossível a leitura da memória nas células. Isto é um motivo interessante. Mas o governo quer saber - e eles não interferirão no processo – por que os seres extraterrestres continuam a abduzi-la. Esperam aprender mais, desvendando o que está a ocorrer, numa tentativa de continuar a criar novas formas para se extrair informações.

Mas por que os seres Arcturianos a abduzem?

Da perspectiva deles, ela é uma parente. Possui uma alma e uma energia de luz, o seu corpo de luz, com uma ligação com eles. Qualquer humano que tenha ligação com seres de outros planetas, possui laços com eles, o que lhes permite acederem a uma grande quantidade de informação, conhecimento e sabedoria sobre
o estado de desenvolvimento emocional do ser humano. Este ser é monitorado para se observar se os seres humanos estão a ficar mais ou menos desenvolvidos espiritualmente e para se saber quando poderão aceitar a presença quer de dos seres extraterrestres, quer
dos seres entéricos que os extraterrestres lhes podem ajudar a ver e a dialogar. Você sabia que existe um aparelho que basta passar o dedo sobre ele para alguém ser capaz de ver, com a sua visão normal, as energias dévicas, as fadas - e até mesmo, em alguns casos, os seres angélicos - mesmo que esse alguém seja pouco
evoluído espiritualmente! Eu só não lhe disse o impacto que isto causaria na população terrena.

Quem tem este aparelho?

Várias civilizações extraterrestres, inclusive os seres que contatam esta mulher. Trata-se de uma versão ou de um tipo de aparelho similar que eles usam para distrair as pessoas.

O governo secreto consegue pesquisar todos os contatos Humano/Extraterrestre?

Sim. Isso acontece por meio da emissão de uma frequência de luz/som, que actua como uma matriz, ou como o que você chamaria de um filtro - todo o contacto de origem extraterrestre que, de algum modo, interage com a Terra é basicamente filtrado ou peneirado. Portanto, se uma nave aterra - mesmo não tripulada - o governo saberá onde aterrou.

Em qualquer lugar do planeta?

Sim, somado a uma outra preocupação que eles tinham: Eles recuavam no tempo, ao longo de uma certa linha temporal, interligada com esta época, para apagar algum contacto desse tipo.

Então, quais as civilizações capazes de fazer isso? Todas elas?

Quase todas. Os Pleiadianos, normalmente, não usam esta técnica, mas podem aceder a ela trabalhando com os seus instrutores, orientadores e alguns de seus aliados.

Implantes, Acordos e Bases Subterrâneas

Tenho três perguntas. A primeira é: por que os seres extraterrestres estão a implantar chips de silicone
em várias partes do corpo de certas pessoas que eles contatam?

Nem todos os seres aliens fazem isto, certo? Que eu saiba, esses chips, como você disse, não são implantados por nenhum extraterrestre. Repare: Qualquer coisa que seja implantada no corpo de um ser humano, que não lhe pertença naturalmente, é um dispositivo não físico. Isto é, se forem físicos, interferirão com o corpo e causarão problemas. Não é nossa intenção causar problemas, mas sim observar. Então, a nossa raça, tal como nenhuma outra raça, que eu saiba, implanta quaisquer chip. Espero que compreenda as ramificações - e seria bom que observasse as raças de seres, no seu planeta, que estão envolvidos nisto! Nesse sentido, diria o seguinte: no passado, o seu planeta foi habitado por determinados seres que possuem a habilidade de viajar no tempo, e por outros que viveram numa civilização passada no sistema estelar de Orion - uma civilização atrasada, que não compreendeu o verdadeiro valor de sua raça para o universo. São estes que participam em tais coisas. Mas a maior parte dos implantes de dispositivos físicos no corpo físico não é extraterrestre.

Você conhece alguma coisa sobre os acordos feitos entre a sua raça e o governo dos EUA, e as várias cidades edificadas sob o Arizona, recebendo mais de 15.000 extraterrestres?

Isso é uma realidade. Entretanto, fomos informados sobre m ais de um acordo. Quando a nossa raça começou a ser monitorada pelo governo dos EUA (sem falar dos governos dos outros países), as opiniões desses observadores tornaram-se mais respeitadas quando o governo começou a desenvolver um rudimentar aparelho de vigilância para monitorar as nossas actividades. Então, nós achamos melhor fazer algum tipo de apresentação formal com todos os governos da Terra, não apenas com o governo dos EUA (por exemplo, tínhamos um
acordo cultural muito antigo com os Chineses, Japoneses e com outros países cujas origens as sua história era anterior à sua (mas isso é outra história). Fizemos um acordo formal com o governo dos EUA, para podermos fazer o que vínhamos fazendo há milhões de anos. Isto é, nós achávamos que seria melhor encorajar a sua raça a começar a compreender esta herança natural e intergaláctica, apresentando-nos os seus governantes.
Nós não intimidámos intencionalmente o seu governo, mas, pelo resultado da nossa tecnologia, aparência e extraordinária forma de vida em relação à sua, houve um nível de intimidação que nós não pretendíamos. É importante compreender esta questão, porque, quando os seres se sentem intimidados normalmente, reagem
de modo que, noutras circunstâncias não reagiriam. No caso da nossa raça, dissemos que tínhamos muitas bases subterrâneas espalhadas por todo o mundo, dissemos que gostaríamos de manter acordos cordiais com vários governos terrenos para que eles soubessem que nós não pretendíamos incomodá-los, atacá-los, controlar os seus governos ou promover qualquer tipo de
invasão; dissemos que estávamos, simplesmente, numa ampla missão científica e diplomática. Isto foi, a meu ver, compreendido e apreciado pelos maiores representantes governamentais da época. Mas houve um inesperado factor intimidativo, porque não percebemos correctamente o modo como a sua raça se socializa. Ou
seja, ocasionalmente, você é capaz de dizer que alguma coisa verídica é falsa. Não digo que aqueles representantes
governamentais estivessem a mentir. Talvez lhes tivesse parecido que estavam a ser intimidados (o que os deixou na dúvida). Então, houve reacções num nível militar. Você precisa entender que, se alguém vem e lhe mostra, através de uma partilha amigável, um vislumbre tecnológico com aparência futurista (embora aquilo fosse realmente arcaico para nós), haverá um certo nível de cobiça em vários sectores da arena militar. Isso aconteceu, tal como, infelizmente, um nível de ameaça. Foi isso que nós não percebemos imediatamente. Em termos de cobiça, achámos apropriado fazer o que costumamos fazer com todas as outras civilizações: partilhar algumas das nossas mais benignas tecnologias, que tampouco causariam conflito neste planeta. Antes pelo contrário, provavelmente, contribuiriam para uma melhor qualidade de vida. Então, partilhámos alguns conhecimentos de genética, métodos médicos, alguns aparelhos e equipamentos científicos, bem como deixámos alguns dos nossos representantes durante algum
tempo com o seu governo e cientistas, para lhes explicarem mais detalhadamente as técnicas, e assim por diante. Gostaria de enfatizar que não partilhámos coisas que pudessem ser utilizadas destrutivamente. Este foi o acordo que ocorreu.

Responderei agora às suas perguntas sobre as bases subterrâneas no Arizona. Também há bases no norte do Novo México, sul de Utah e Colorado, e começam a estender-se (em termos de um sistema de túneis) pelo extremo leste da Califórnia e noroeste do Texas. Essas bases (algumas estão acima das bases Zeta Reticulli,
porque a tecnologia que as edificou não é tão sofisticada quanto á nossa) estão associadas com seres que você alcunharia de natureza negativa.

Assim, talvez pergunte, "Porque permitem que esses seres permaneçam aqui"?

Isto é uma ironia da natureza. Eles são muito mais negativos do que a sua raça humana, pois a energia negativa que eles experimentam no planeta deles varia entre 97% a 98% enquanto que aqui varia entre 45% e 55%. Receberam permissão para se instalarem aqui, porque, dentre todas as raças que eu conheço no universo,
a única com a qual eles podem comunicar é com a sua - porque eles respeitam e valorizam os aspectos negativos de medo e poder que estão enraizados na sua civilização. Assim, eles não se sentem tão ameaçados pelos humanos quanto por outras raças. Acrescentaria que aqueles seres possuem uma história interessante com a Terra. Eles vieram de um pequeno planeta na galáxia de Sírius. Embora, existam muitos planeta afáveis e iluminados, Sírius é um pequeno planeta que se camufla. Eles representam algo muito impressionante para vocês. Eles não sabem disto porque não aceitam informação de qualquer outra fonte além de si mesmos, embora, agora, talvez aceitem o seguinte: Quando você progredir da 3ª para a 4ª dimensão enquanto estiver vivo - não entre vidas - deixará para trás
a tridimensionalidade terrena. E dirá, "Nós deixamos para trás alguma coisa poluída". Até poderá ser que seja, mas deixará algo que é um Jardim de Éden comparado com o planeta deles. A coisa estará tão poluída que eles se sentirão como se estivessem na sua casa. Eles não sabem que herdarão a tridimensionalidade terrena,
e que isto lhes será dado como um dom. Eles acreditam que o único modo de escaparem do planeta deles, que está gradualmente implodindo, é assumir o controle da Terra. Agora, não fique assustado, porque eles não possuem capacidade para o ferir seja de que maneira for. Não relevei muito sobre este assunto. Entretanto, eles intimidaram o seu governo. Quando eles chegaram aqui, há muito tempo atrás, apresentaram-se, tal como nós fizemos. Eles tinham um rudimentar corpo clonado, sendo por isso que puderam criar um corpo parecido com o das outras raçasm enquanto permanecessem numa atmosfera separada. Foram capazes de criar um corpo muito parecido com o nosso, e, quando contactaram
o o governo dos EUA , tentaram ser como nós dizendo que gostariam de começar a compartilhar a tecnologia que o seu governo ambiciona e que usariam todos os meios necessários para obterem o que os governantes quisessem. (Isso foi uma questão chave). Dentro do exército este tipo de ameaça e negociação é conhecida. (Isto não é nenhuma crítica de minha parte; estou apenas a dizer que o seu governo sabe lidar com forças ameaçadoras). Diria, ainda, que o seu governo naquela época não queria a presença daqueles seres; entretanto, foram subornados, digamos assim. Isto não significa que esses governantes fossem pessoas corruptas, mas que, naquela
época, se sentiam ameaçados geopoliticamente por outro poderoso país. Isto foi o apogeu do que você chamaria Guerra Fria. Os governantes dos EUA acharam que, a menos que desenvolvessem armas muito mais poderosas e precisas do que a arma atómica, o governo estaria, como o seu presidente enunciou, sepultado. Você pode assim compreender a sua motivação em permitirem este tipo de ameaça entre a sua raça e a raça deles. Sem aquela pressão, jamais teriam feito isso. Então, os seres daquele pequeno planeta de Sírius disseram-lhes que gostariam de edificar bases subterrâneas
no Sul do território americano e que jamais interfeririam com a população. Limitar-se-iam a ficar aqui conduzindo várias experiências. Então, para conseguirem aquele privilégio, compartilhariam com o seu governo uma tecnologia que utiliza a focalização de radiação Próton (foi o nome que eles deram) que fora criado a partir do laser de alta energia. Entretanto, esse laser energético, quando altamente condensado e apontado
para um alvo, poderia ser usado com objectivos destrutivos - que era o propósito pretendido. O seu governo concordou com a ideia de ter uma arma que seria considerada fortemente repressiva, se o país fosse invadido por forças extraterrestres. Este foi o contexto da época. Mas, mesmo que aqueles seres estivessem a mentir ao seu governo e se disfarçassem ardilosamente (o seu
governo agora já sabe disto, embora não soubesse naquela época) os governantes realmente não podiam evitá-los. Eles mentiram ao seu governo de muitas maneiras: disseram que tinham uma arma que poderia destruir totalmente o seu planeta num picar de olhos. (Os governantes acreditaram nesta ameaça quando, na década de 50, aqueles seres di spararam as suas armas laser). O que eles não disseram, logicamente, é que esta arma não poderia ser usada na Terra! Não devido a algum acordo intergaláctico (que eles tampouco honrariam), mas porque as circunstâncias na Terra não o permitiriam. Então, quando os representantes do governo dos EUA foram intimidados, acreditaram que estavam a lidar com uma raça de seres que, posteriormente, poderia destruir os EUA assim como o mundo, e que esta raça estava a oferecer-lhes este grande presente tecnológico, dizendo, garantido, além disso, que não perturbariam
população – argumento em que os representantes do seu governo acreditaram. Portanto, este foi um acordo constrangedor, que faz com que alguns de vocês não gostem de ter alguém desse tipo convivendo ao seu lado. O seu governo, recentemente (nos últimos 10 anos), descobriu este ardil deles e soube que tais seres não
são, realmente, de Zeta Reticulli, mas de Sírius. Isto causou um grande furor em todas aquelas bases subterrâneas espalhadas por todo o Sul americano. Agora, os governantes sabem quem são aqueles seres e a sua intenção de controlarem a Terra. Eles estão envolvidos nas chamadas mutilações de gado, porque estão a
tentar clonar (usando a sua rudimentar tecnologia de clonagem) um corpo humano que poderia viver na superfície deste planeta.

Alguns aliens negativos que habitam o subterrâneo possuem naves que sequestram o gado e assim por diante? Eles podem viajar nas naves para fora das cavernas ou seja lá o que for?

Sim, mas somente através de certos lugares de acesso. E não podem sair do aparelho. Sei que algumas pessoas disseram terem visto extraterrestres no local onde tais coisas acontecem, e é verdade que alguns seres Zeta estavam presentes. Certas raças de seres de Zeta Reticulli foram inocentemente usados por aqueles seres de Sírius devido à sua ignorância e incapacidade para se aperceberem do impacto negativo daquela raça de seres sobre os humanos. Mas esses clones Zeta são hibridizados e não sofisticados, e s ão poucos. Eles, realmente, não auxiliam os seres de Sírius no seu trabalho, mas estiveram com eles ocasionalmente como
observadores científicos. Não são usados como escravos, mas são tratados com indiferença por esses seres de Sírius. Portanto, naquela época foram vistos na região. S testemunhas compreenderão claramente que os seres Zetas são inocentes, enquanto que os outros seres de Sírius estão francamente envolvidos em alguns actos
perversos.

Que aspecto têm esses seres negativos? São parecidos com os seres Zeta Reticullianos?

Eles podem criar um corpo similar (novamente dizendo que é um disfarce), mas não podem viver no seu ambiente atmosférico; somente podem viver numa atmosfera fechada, sintética. Eles possuem uma grande e bulbosa narina que não actua como uma narina, mas como um órgão do seu fluido espinhal. Pequenos e atarracados,
não são bonitos para o seu padrão de beleza.

Trazendo os Bebés para Casa

Eu sou Joopah. Da 9ª dimensão do sistema estelar de Zeta Reticulli.
Darei agora uma breve elucidação: há algum tempo atrás a minha raça enfrentou problemas de reprodução. Podíamos clonar, como fazíamos há anos; após muitos anos pesquisando um corpo ideal, esperávamos por um corpo perfeito. Clonávamos, mas nada acontecia. Oh, nós podíamos criar um corpo, mas um corpo é somente
um corpo até existir alma. E a alma não encarnava. Aguardámos, até que procurámos os nossos sacerdotes e fizemos cerimónias; conversámos com os instrutores, questionámos os conselheiros e também rezamos. Nada adiantou. Então, achámos que seria o nosso fim. Mas sabíamos que precisávamos de perpetuar a nossa raça, não só porque isso era importante para nós, mas também para assistir, apoiar e manter muitas outras raças e culturas por todo o universo, algumas das quais não poderiam existir sem o nosso aux ílio. Então ficamos aturdidos: após esperar muitos anos que uma alma encarnasse num dos nossos corpos (tentamos diversas variações de clonagem, mas tal não sucedeu), decidimos que deveríamos fazer alguma coisa. Então recuámos no tempo e tentámos encontrar a mais resistente e versátil expressão da alma das nossas encarnações passadas. Foi por isso que viemos visitá-lo. Para os seres Zeta-Reticulli, vocês são as nossas vidas passadas, em termos da expressão dimensional superior. Então, achámos que poderíamos fazer algo mais, e a genética foi a nossa fundação. Então, conversámos com os nossos instrutores e perguntámos, "Será que podemos criar uma raça híbrida entre os seres humanos e nós?". E eles disseram, "Sim, se forem bondosos. Não devem ferir ninguém".

A Experiência Híbrida

Bem, no início da experiência, é lamentável dizer, nós éramos muito atrasados. Pense nisto: Durante os milhares de anos da nossa raça, apesar da assistência que demos a outras raças, mantivemos pouco contato com elas. Não nos misturámos; apenas dávamos apoio e, ocasionalmente, nem éramos apercebidos. Então, devemos justificar que, no passado, alguns de vocês não foram tratados distintamente como trataríamos a nossa raça: Nós aterrámos (no passado foi possív el fazê-lo) para encontrar uma alma voluntária. Presentemente, nós perguntámos a todos aqueles que já cooperaram voluntariamente fornecendo material genético no nível anímico. Porém, se alguém se aproxima de nós, segurando as nossas mãos para nos levar a algum lugar, nós vamos. Mas não sabíamos que no seu planeta era diferente. Então, peço desculpa. Nós cometemos alguns
erros no passado, porque as pessoas eram levadas a bordo de naves sem lhes perguntar, "Você se importaria?" ou "Se você por favor..." e todas essas coisas. Anos depois, encontramos os nossos instrutores. Eram como nós, para que pudessem falar a nossa língua.
Nós não usamos apenas a telepatia, mas também um som convertido para falar. Não é diferente da vossa forma de falar quando falam súbita e concisamente. Às vezes, entre bons amigos, você diz uma palavra ou duas e a outra pessoa entende o seu significado. Nós pronunciamos uma palavra ou duas, e a outra pessoa saberá
perfeitamente o que se quis dizer ou se precisou de expressar. Então, quem precisava de falar connosco tinha que falar a nossa língua. Naquela época eu não estava na dimensão que estou agora. Esses instrutores vieram desta dimensão, onde eu estou agora, e disseram-nos muitas coisas, algumas das quais não conseguimos compreender imediatamente. Você tem que compreender o seguinte sobre a nossa raça: nós somos diferentes de vocês, não nascemos
para sermos individuais; nascemos para sermos como um co-operário, para vivermos pelo consenso. Portanto, o que é dito a um de nós não é suficiente. Quando ocorreu o contacto original, os seres humanos vieram à nossa nave e começaram a dizer disseram: "Isso não é correcto; devem fazer desta forma", e assim por diante.
Pouco tempo depois de todas essas prelecções, acordámos e alguns dos problemas de contacto, entre nós e vocês, foram ultrapassados. Então, um intermediário foi colocado a bordo da nave, alguém mais conhecedor e com mais prática da sua raça, alguém parecido com os humanos, para que vocês não se assustassem com a nossa aparência, que é diferente da vossa. Veja, isso foi um grande desafios. Nós não podíamos compreender a vossa reacção para connosco porque
nunca lidáramos directamente com outras raças, devido a nossa aparência. Sempre pensávamos, "Oh, bem, esse é o seu aspecto; e é bonito". Os nossos instrutores, finalmente, convenceram-nos a trazer alguém a bordo para que os seres humanos nos pudessem ver e identificar. Eles disseram, "Você pode fazer o seu trabalho,
mas aquelas pessoas precisam de ver um de vocês, aqui a bordo, para se sentirem confortáveis". Então, solicitámos auxílio de alguns voluntários das Plêiades, e eles vieram, um por cada nave. Eles não gostaram desta breve viagem de trabalho, mas ficaram em cada nave durante talvez três ou quatro meses do vosso tempo. Os nossos instrutores compreenderam que, se esses Pleiadianos iam ajudar a minha raça a compreender os humanos e a sua forma de viver, deveriam dialogar connosco em grupo. Então, nos anos recentes, eles pediram-nos para darmos um passo adiante e logo tivemos reuniões nos grandes salões do nosso planeta.
Eles discursaram e disseram que tinham vindo da nona dimensão (aquela onde agora eu me incluo) para nos dizer que deveríamos instruir os seres humanos, auxiliando-os a tornarem-se mais adiantados. Você, o ser humano terreno, é o ser mais adiantado que já encontramos porque pode adaptar-se. Mas nós, lamento dizer,
não somos muito adaptáveis. Depois, os instrutores deram mais explicações. Agora, quando os da minha raça chegam à Terra (embora
já não possam aterrar) e fazem contacto, são mais cautelosos. Saiba disto: a nossa raça não é aquela a que você chama de Greys. Eu não gosto daquilo, pois nós não somos assim. Os chamados Greys, são uma pequena minoria. Muito do que você ouve dizer sobre eles – e eu conheço-os muito bem, pois vejo-os diariamente - não
é verdade. Vocês, como uma raça de seres humanos, estão, atualmente, a ser condicionados pelos governantes do vosso mundo para marginalizarem os visitantes extraterrestres. Muitos perguntam, "Quando é que descem e aterram aqui?... Apareçam e se juntem-se a nós". Bem, existem dificuldades - governos e etc, assim como a vossa reacção à nossa aparência. Nós aprendemos lentamente... mas aprendemos. Talvez devêssemos usar uma grande máscara de Halloween e uma grande faixa com os dizeres, "Tenham um óptimo dia". Mas nós não usamos máscaras; esperamos vocês nos compreendam e que, pelo menos, sejam capazes de nos tolerarem.
Há alguns anos atrás, quando a minha raça receou que estivéssemos a sucumbir, eles recolheram muito material genético de mulheres e homens, no seu planeta. Mais: nos últimos 45 a 47 anos da nossa raça, nós criamos uma raça híbrida, para o caso de estarmos em via de extinção, algo que nós achávamos que já estava a acontecer. Mas não compreendíamos que mudaríamos dimensionalmente. Compreendemos que vocês estavam a deslocar-se de uma dimensão para outra. Mas não compreendíamos que, como uma raça de seres, também
estávamos a mudar - da sexta para a nona dimensão. Alguns da nossa raça irão da sexta para a sétima dimensão rapidamente, e depois para a nona. Mas nós não compreendíamos isso. E, por estarmos a aprender lentamente, isto levou algum tempo. Mas, quando nos apercebemos, compreendemos que tínhamos uma raça híbrida de criaturas que, algum dia, terão maravilhosas ligações entre os humanos e nós e, também, com outros seres. Esses híbridos são um
pouco maiores do que nós, com uns cinco pés de altura, artísticos e um pouco apaixonados, embora não tanto quanto vocês. São inteligentes e (como nós podemos dizer) elegantes.

Dois Grupos de Bebés

Mas o que sabe você sobre os bebés?

Ao mesmo tempo que nós tentávamos desesperadamente preservar a nossa raça, um dos nossos instrutores disse, "Enquanto fazem isso, por que é que também não preservam alguns seres humanos"? E acrescentou; "Existe apenas uma pequena chance, talvez 1,5 a 2 % de eles não farão isso na Terra". E nós dissemos, "Pensamos que isso já estava a acontecer, porque estamos aqui; as nossas almas já se acostumaram com os seres humanos que evoluíram". E ele respondeu, "Isso é verdade. Mas haverá pessoas que desejarão mudar o ciclo evolucionário na Terra de algo que é benigno, amoroso, divino, luminoso, para algo destrutivo, controlador, guerreiro e temível". Perguntámos, "Mas isso não é algo que é mudado, que pode ser transmutado"? "Provavelmente. Mas apenas no caso de vocês desejarem criar um ser humano alternativo, que tenha um
pouco das vossas feições, ao mesmo tempo que estão a criar a raça híbrida entre você e o ser humano" Nós dissemos, "Certo"
Assim, nós temos aqui dois grupos de bebés. Um grupo tem 49% de genética humana e o outro grupo 51% da genética Zeta. Esta é a raça que nós achámos que herdaria a soma total da nossa consciência. Quando criamos esta raça durável, esses bebés jamais quereriam vir e viver aqui, mas sim serem os nossos herdeiros.
Então o nosso instrutor disse, "Tenha um outro grupo de bebés, pois os seres humanos não podem criar esses". Dissemos, "Nós sabemos criar os nossos seres e até mesmo os híbridos, aqueles que representarão a nossa raça com as paixões do passado do ser humano. Mas não sabemos criar os bebés humanos e provê-los com que
as mães humanas e pais lhes dão". Então o nosso instrutor disse, "Sem dúvida". Assim nós fizemos. Mas não sabíamos o que estávamos a criar. Nós não somos o tipo de ser que é emocional
e apaixonado como vocês. Então, quando as coisas não sucedem, ficamos desapontados. Quando você se sente magoado, tremendamente aflitivo e condoído de descontentamento, a nossa raça fica cabisbaixa, um pouco triste, como se desanimada. Nós não somos emocionalistas. Nós evoluímos no sentido do intelecto em
vez do sentimento, embora isto agora esteja se a tornar-se bem equilibrado. Então, estávamos aqui tentando criar um grupo de seres... que não sabíamos como criar; como se uma criança pegasse num animalzinho e nos perguntasse: "O que é isto?". E nós não tínhamos ideia do que fosse Portanto, ocasionalmente nós levávamos um ser humano - de quem tínhamos obtido material genético
com a permissão anímica- e pedíamos conselhos. Levávamos esse humano para um quarto, o qual, para ele, era como uma sala de incubação. Os bebés ficavam ali dentro das incubadoras, onde tínhamos de os manter porque eles não podiam inalar a nossa atmosfera. A mãe humana deveria entrar nessa sala de incubação e
pegar num bebé, para que ele sentisse aquela energia maternal. Mas ela não compreendia que havia uma redoma à sua volta. Ela sentia como estivesse a respirar, como se houvesse oxigénio no quarto, mas não havia. (Nós não podemos inalar o oxigénio, que é tóxico para nós). Então, ela disse, "Eu quero segurar um bebé.
Eu quero tocar num". Mas você não pode fazer isso com aqueles bebés. Então, nós deitamos essa pessoa e extraímos imagens da sua memória para sabermos como os bebés humanos são cuidados. Você, porém, deve lembrar-se que a memória humana não é simples. Na nossa raça, todos os seres crescem distintamente. Eles não vêem televisão, não captam as imagens daquela forma. Eles são aculturados de um modo muito conciso. Por isso, as memórias são muito apuradas quando são extraídas. Mas, você compreende, nós tentamos captar a memória através da telepatia. Assim, o que estava na mente daquela pessoa, além da forma de como ela cresceu, também captámos os resultados dos erros que cometera, de ser repreendida pelos seus pais agressivos, tal como, também, imagens esquisitas de filmes de televisão. E não sabíamos distingir umas das outras! Mas algumas dessas coisas - como bater numa criança, por exemplo - nós não faríamos. Isso seria a nosso contragosto.
Nós não sabíamos de nada disto, e nossos instrutores foram muito misteriosos connosco. Não nos explicaram o motivo para nutrirmos e protegermos, da melhor forma possível, este grupo de bebés, que a raça humana não gera. Então, ali estávamos nós tropeçando e enganando-nos por causa dos pais humanos. Talvez devêssemos ter tido mais algumas mulheres e homens, que viriam a bordo para captarmos as suas memórias. Você talvez diga, "Joopah, por que não lhes perguntaram se queriam ir?" Mas isto foi um dilema. Você,
agora, pode imaginar-se si mesmo naquele momento, quando se apercebe do que está a acontecer: "Bem, sente-se aí e vamos conversar". Porém, ainda hoje, quando, ocasionalmente, algum extraterrestre se senta na sua frente, não fala a sua língua e não se parece consigo, você fica um pouco desconfortável. (Com as crianças é diferente). Mas nós não nos podemos sentar na frente dos adultos, no nosso novo divã ou cadeira. Eles, que não se parecem connosco, diriam, "O que é que você está a fazer???!!!" porque nós, realmente, somos diferentes e esquisitos para eles. Ora, a partir do momento em que eles se assustam, nós não podemos captar as suas memórias; somente podemos captá-las quando estão relaxado, num estado meditativo ou quando estão totalmente tranquilos, tal como você ficaria junto dos seus amigos ou consigo mesmo. Posso afirmar que os representantes do seu governo ficaram muito nervosos quando se sentaram na nossa frente nas décadas de 40, 50 e 60. A melhor coisa a fazer seria deitá-los numa mesa e focar sobre eles umas luzes, numa certa sequência, para os conduzir a um estado de consciência profundo, como uma profunda meditação. E, enquanto eles estivessem a observar as luzes, nenhum aparelho lhes seria aplicado. Haveria, somente, receptores por detrás de suas cabeças, atrás dos ouvidos, na área mais sensível nos dois lados da cabeça. Então, dessa forma, nós captaríamos as suas memórias.

A Terceira Raça - a Mãe Híbrida

Mas não foi isto que aconteceu. Nós captávamos todas aquelas imagens esquisitas, e pensávamos: “Não é possível que o ser humano cresça desta forma. Se assim fosse, eles seriam muito engraçados”. Ficámos, é claro, um pouco confundidos. E, durante este período, a taxa de mortalidade dos bebés humanos foi alta, não devido ao tipo de atmosfera e aos nutrientes que faltavam, mas porque não sabíamos como fazer o que nunca fora feito connosco antes e nunca nos fora ensinado. Não sabíamos como segurá-los, niná-los e amá-los, porque isso é um sentimento. Lembro-lhe que os nossos sentimentos são muito súbitos. Então, finalmente, criámos uma raça híbrida de mães. Tínhamos conseguido uma permissão especial dos
nossos instrutores e do nosso Espírito Criador para criar um híbrido entre o ser humano e um pouco do nosso. Esses bebés tinham quase 90%, talvez 85% de genética humana e 10% ou 15% de genética Zeta, e um pouquinho de outras coisas. Tivemos que criar a raça mãe - apenas mães - que poderiam aprender. Inicialmente, fomos capazes de comunicar com elas, porque elas foram criadas com 40% de genética humana e 60% da nossa. Isto foi, realmente, o início da criação da raça, alcunhada agora de Greys (eu não gosto deste nome). Ocasionalmente, pedíamos permissão aos voluntários, no nível anímico, porque não podíamos descer, sentarmo-nos na frente deles e dizer, "Você seria voluntário para ir para um planeta onde quase todos são parecidos connosco?"... "O quê?! Não, deixe-me ir embora!" Então, conseguíamos a permissão no nível anímico. Quando
contactávamos uma pessoa por 40 vezes, ela se acostumava connosco e deixavam de ter medo ou, pelo menos, resignavam-se quando aparecíamos. (Naquela época, não compreendíamos as subtilezas entre resignação e aceitação. Bons perfis emocionais não eram atractivos para a minha raça). Então, trouxemos algumas pessoas, viajando no tempo. Levamos quase 60 pessoas durante anos, mulheres,
ficando estabelecido, para nós, que aquelas mulheres eram as «educadoras de infância». E pedimos para ensinarem a raça mãe, aquelas que tínhamos criado para serem como mães. E elas assim fizeram. Ficaram por duas, três semanas naquela época e, então, fizemos com que regressassem para a sua própria época. Da perspectiva delas, haviam transcorrido uns cinco minutos, mas elas levaram três semanas a experimentar um período de treino com a nossa raça mãe, essa que é, realmente, a raça raiz do que é agora alcunhado de seres Greys. É importante você saber disto, porque eles foram criados para cuidar de pessoas como vocês. Um novo objectivo para a Raça dos Bebés Humanos Agora, em poucos meses, coloque isto numa sequência temporal, eu e outros conselheiros na 9ª dimensão - que orientam a nossa raça na 6ª e 7ª dimensões - fomos informados mais claramente sobre o objectivo dos bebés humanos, o porquê e o que acontecerá com eles. Agora, temos vários bebés crescidos, já adultos, capazes de iniciarem a sua própria raça e viverem entre nós, em grandes quartos, com a atmosfera ideal. Isto fica abarrotado de seres! Mas eles podem também viver na vossa atmosfera emocional, e são totalmente imunes a todas as doenças. Agora, porém, parece que vocês já não precisarão que esses seres herdem o vosso planeta para iniciarem um novo ciclo - o qual foi idealizado pelos instrutores que nos pediram para criarmos esta raça, pois achavam que vocês talvez não fossem capazes de sobreviver. Se isso acontecesse, eles gostariam que vocês começassem tudo de novo, mas em corpos que seriam um pouco diferentes, mais intelectuais... e um pouco mais aceitáveis.
(Não opinarei muito sobre o assunto para não classificar Joopah, de egocêntrico). Mas agora foi-nos dito que esses seres estão a regressar. Talvez pergunte, "Eles têm uma aparência diferente da dos seres humanos?"

Sim. Alguns deles se parecem muito com você e poderiam passar por humanos, facilmente. Outros, porém, possuem um crânio um pouquinho maior, embora não assemelhado com aquela anomalia chamada de
hidrocefalia. Apenas um crânio um pouquinho grande, identificável por um médico, mas disfarçável – bastando somente usar um chapéu.
Disseram-nos que, agora, eles começarão a vir para a Terra, visitando e talvez encarnando em alguns dos vossos jovens. Porquê? Porque vocês agora desenvolveram o passado na vossa necessidade desesperada de subsistir o que vocês foram. Mesmo que você lute e esteja passando por um momento difícil na sua vida, que
não lhe serve para você, você não virará a cara. Mostraram-lhe que teria muito sucesso nisso. Mas não é fácil. Então, aqueles seres estão a chegar. Viverão num planeta próximo (não no seu sistema solar), mas, com as naves que possuem, podem chegar aqui na Terra muito rapidamente, em dois minutos. Eles começarão a contatar
mais seres humanos. Estão entretidos porque conhecem muitas das vossas gírias e várias línguas. Serão capazes de conversar com um adolescente e serem compreendidos. Quantos adultos podem fazer isso? São extraterrestres, seres que se aparentam consigo, o que é muito distinto de dizer, "Você não é daqui, pois não?"

Variações Físicas

Até que ponto são diferentes? Bem, as suas cavidades oculares estão entre dois a cinco centímetros distantes do nariz e afastadas na lateral. As suas narinas são um pouco menores do que as vossas, em média; e isto poderia ser medido. Possuem todas as cores de todas as raças. Se você colocasse quatro ou cinco deles
num quarto, mesmo que fossem de diferentes tipos de raças, você diria, "Vocês todos devem ser da mesma família". O que farão eles? A energia deles é contagiante. Mas eles não contraem nenhuma doença. São totalmente imunes a todas as doenças terrenas, tanto mental, quanto física ou espiritual. Porquê? Afinal, eles foram criados a partir da sua genética. É por isso que a energia deles é plenamente contagiante. Eles não captam a energia também. Sim, são telepatas; não possuem intuição como a sua, porque o seu instinto requer que você seja receptivo à energia que o circunda para poder dizer, "Deste modo... não daquele forma". Eles não fazem isso; farão isso somente com osseus intelectos. O trabalho deles é, inicialmente, socializarem-se com você ao máximo que puderem. Alguns deles, em certas raças, serão capazes de passarem desapercebidos. Parecem ser um pouco diferentes, mas, se usarem
um chapéu, uma peruca, talvez uma daquelas camisolas com capuz, ficarão camuflados. Possuem ouvidos e queixo, mas não têm cabelos na face, nenhum; logo, não têm barba, mas há alguns humanos que também não têm. Os seus órgãos internos são um pouco diferentes, mas não muito. Um dos dois pulmões é um pouquinho maior do que o outro. (Isto também ocorre entre os humanos, mas como uma anomalia ou como uma ligeira variação. No caso deles, é um pouco mais acentuado). Mas há outras diferenças: os rins são menores e a distância entre os rins e a bexiga é muito pequena. Basicamente, eles são iguais aos humanos, mas com mais variações. O trabalho deles é estarem com os humanos, apenas estarem com os humanos, interagirem com eles tanto quanto possível, porque desejarão, justamente pela sua existência, irradiar energia que o inoculará e curará. Uma pessoa com uma psicose, não considerando quão enraizada e intratável seja, poderia ficar perto de um desses seres por cinco minutos e logo aquela ps icose ficaria reduziria a uma neurose. E, após vinte minutos, cessaria toda a dor. Todas as feridas, até mesmo todo o karma que fomentava a psicose ou a neurose naquela pessoa, seria erradicado. O psicótico nada sentiria, excepto uma grande sensação de relaxamento. E,
quando retomasse a sua real personalidade, sentir-se-ia como uma criança. Contudo, esses seres saberão alimentar-se e ir à casa de banho. Precisarão, no entanto de, se recolhimento durante algum tempo. Por que lhe digo isso? Você irá encontrá-los dentro de dois a três anos, e durante muitos anos mais - pessoas adultas e inteligentes, que parecem crianças, muito ingénuas. Poderá ajudá-los sendo compreensível, paciente, e estando ciente de que aquela é a sua natureza, ou que você foi visitado por um desses novos seres. O que eles faziam antes, já não fazem mais; sentem-se seguros vivendo seja onde for. Mais do que isso: As pessoas que emanam este tipo de vibração, desejarão captar algumas das suas energias. Tal como você, que tanto recebe como doa, eles emanarão um pouquinho dessa energia - de 3% a 12%. E talvez seja bom conviver com eles. Ficar perto de alguém assim talvez seja, por vezes, um pouco aborrecido; outras vezes, porém, quando você estiver triste, deprimido, depois de um dia árduo de trabalho, estar perto desses seres durante alguns minutos fará com que você passe a sentir-se bem, desejando sair, jogar basquetebol ou fazer uma longa caminhada. E você dirá, "O que se passa com esta pessoa"?
Eles ficarão nesta missão, aqui, justamente por quase 30 anos. Depois disso, provavelmente, começarão a sua própria raça no interior de Júpiter (que, naquele momento, desejará restabelecer -se de seu recente ferimento). É isto que está a acontecendo agora com os bebés.
* * * * *

Robert Shapiro tem vindo a comunicar com seres de vários sistemas estelares e dimensões durante toda a sua vida. Tem sido um ser contactável há mais de 16 anos, embora canalize pouco ou quase nada, com uma brilhante clareza e profunda ligação, canalizando normalmente Zoosh, como está apresentado neste livro;
Robert tem contribuído grandemente para um entendimento da história e da meta da humanidade neste
seu trabalho cronológico dos acontecimentos - A Raça Exploradora. Nenhum livro pode fornecer a origem, o propósito e o futuro da humanidade, prosseguindo a história da Raça Exploradora no presente livro e na Raça Exploradora II e Uma Grande Viagem Cósmica. Também recomendamos a leitura da série Shining the Light,
que focaliza a luz por detrás dos bastidores diários, das nefastas actividades do sinistro governo secreto, tentando subjugar a humanidade, impedindo a Raça Exploradora de se relacionar com as dimensões superiores.

Este texto foi adaptado para português por vitorino de Sousa
Agosto de 2003



&selNumPosts=XXX

Monday, January 16, 2006

O MAIOR SEGREDO

Uma Entrevista com David Icke

30/7/99 ~ por RICK MARTIN

Com permissão, do artigo de capa do jornal SPECTRUM!
3 de agosto de 1999
Para solicitar o SPECTRUM ligue para (877) 280-2866 (Estados Unidos).www.spectrumnews10.com





Tradutor Julio Anglada

Janglada@openlink.com.br

Observação por Stephanie Relfe: David Icke não acredita em Jesus, e creio que ele sequer acredita em Deus. Creio que, embora grande parte de suas informações seja ALTAMENTE útil, seu livro “The biggest Secret” (“O Maior Segredo”) é um pouco difícil demais para algumas pessoas, não necessariamente porque as informações sejam complicadas demais, mas porque ao mesmo tempo em que transmite informações que podem causar medo, David retira aquilo que retira o medo de muitas pessoas -- sua fé e sua conexão com Deus e/ou Jesus. A maior parte de suas informações é excelente. Eu recomendo seu livro, desde que se tenha isso em mente.

Sobre o autor

David Icke é autor de 14 livros, entre eles: And the Truth Shall Set You Free ("A Verdade o Libertará”), The Biggest Secret ("O Maior Segredo"), Children of the Matrix (“Filhos de Matrix”), Alice in Wonderland and The World Trade Center Disaster - (“Alice no País das Maravilhas e o Desastre do World Trade Center – por que a história oficial de 11/9 é uma mentira monumental”), Tales from the Time Loop (“Estórias do Laço do Tempo”) e seu mais recente livro, Infinite Love is The Only Truth – Everything Else is Illusion – Exposing the Dreamworld We Believe to be Real” (“O Amor Infinito é a Única Verdade, Tudo o Mais é Ilusão – Expondo o Mundo de Sonhos que Acreditamos ser Real”).

Icke percorre o mundo inteiro, falando a platéias cada vez maiores. Muitos o chamam de “o palestrante mais controvertido do mundo.” David nasceu em Leicester, Inglaterra, no Reino Unido. Ele começou sua carreira como jogador profissional de futebol, que exerceu até 1973, quando a artrite reumatóide o impediu de continuar nessa profissão. Ele aventurou-se no jornalismo e fez televisão até 1980, quando tornou-se locutor de notícias e esportes em uma rede de televisão, até 1990. Ativista ambiental experiente desde 1982, Icke criou fama por estabelecer grupos de pressão ambiental. Ele tornou-se o porta-voz nacional para o Partido Verde Britânico, de 1988 a 1991. Enquanto trabalhava com o Partido Verde, começou a pesquisar questões como a dúvida externa do terceiro mundo, suas verdadeiras causas e como ela poderia ser resolvida. Logo ele descobriu um padrão perturbador de eventos e exploração que mudaria o rumo de sua vida para sempre. À medida que suas pesquisas progrediam, Icke deixou o Partido Verde e se comprometeu totalmente com suas pesquisas. De 1991 até hoje, ele transformou-se em um homem com uma missão. Ele tenta pesquisar e expor a verdade sobre a natureza da raça humana, como fomos condicionados, a manipulação do mundo hoje, e como podemos nos libertar. Ele se encontra em uma jornada impressionante de autodescoberta e descoberta coletiva, para estabelecer o poder real por trás de eventos mundiais aparentemente "aleatórios", como os atentados de 11/9 e a "guerra ao terrorismo". Ele revela que uma rede de linhagens miscigenadas, manipulando por meio de suas sociedades secretas interconectadas, tem buscado seus interesses há milhares de anos para impor um estado fascista centralizado global com controle e vigilância total da população.

David Icke tornou-se um palestrante altamente requisitado no mundo inteiro – e não é de admirar. Nos últimos anos, seus livros têm abrangido toda a faixa de tópicos envolvendo a assim-chamada "elite" de controladores globais e seu controle sobre as massas.

Seu livro, com o título “O Maior Segredo”, é seu trabalho mais ousado até agora. Dizer que a obra cobre ainda mais do que seu título sugere ainda é pouco.

Em 8 de julho de 1999, consegui falar com David por telefone, em Londres. Enquanto ele se recuperava de uma gripe prolongada, e já nos sentíssemos gratos por uma entrevista curta, sob aquelas circunstâncias, acho que você concordará comigo que ele estava em ótima forma, durante esta conversa.

David é contundente sobre uma ampla gama de tópicos, alguns dos quais certamente estenderão suas crenças e expandirão seus pensamentos. Esta conversa é, literalmente, do tipo “apertem os cintos e se segurem”, capturando o estilo seguro da fala de David da melhor maneira possível por escrito.

Se você não ler esta entrevista com mente aberta, provavelmente desprezará a coisa toda. Porém, como a leitura atenta de A Maior Mentira [O Maior Segredo] revelará, David fez realmente sua lição de casa – como sempre!

Como ele mesmo me disse, acabou de completar uma viagem de um mês à Austrália, Nova Zelândia, Hong Kong e América. Enquanto escrevo este artigo, ele está na África do Sul por um mês, voltando à América em setembro. Sua presença está confirmada para Seattle, Washington, no Washington State CTC, Das 10 da manhã às 5 da tarde no dia 25 de setembro; ingressos para o evento estão disponíveis através do Ticketmaster (206) 628-0888. Seu cronograma para outros eventos pode ser acessado em seu site da Internet, em http://www/davidicke.com. Seu controvertido vídeo com a vítima de controle mental pela raça híbrida dos Illuminati, Arizona Wilder, está disponível pela Bookworld e em outros locais, mas para sua conveniência, a SPECTRUM também está oferecendo este vídeo, “Revelations of a Mother Goddess” e o mais recente livro de Icke, "O Maior Segredo"; veja a contra-capa para obter informações para pedidos. Se você desejar entrar em contato com David para uma entrevista ou conferência, ligue para Royal Adams, no número 602-657-6992 ou por fax em 602-657-6994. Solicitações por britânicos ou europeus podem ser feitas à Bridge of Love, no Reino Unido, no telefone 01983 566002. [ ~ Bridge of Love ~ Australia - Fone +61 7 3209 7902 Ligações gratuitas na Austrália 1800 099 902 ~]

Agora, relaxe e leia os maiores insights de um estudioso que ousou investigar os cantos mais escondidos e se pronunciar sobre algumas áreas que, até hoje, aparentemente ninguém no mundo teve a coragem de abordar. É bastante lógico que dois dos outros livros de David se chamem : And The Truth Shall Set You Free (“A verdade o Libertará”) e The Robot's Rebellion (“A Revolta do Robô”).

Vivemos em uma era em que a responsabilidade pessoal é o desafio que mais nos afeta! Que tal cada um de nós simplesmente tomar uma resolução de seguir as três sugestões feitas por David, no fim de sua entrevista? Às vezes, as idéias mais simples de colocar em palavras são as mais difíceis na prática.

--------------------------------------------------------------

Martin: Estaremos conversando enquanto você está no centro da maior potência global hoje, Londres. Você não apenas está no centro do poder, mas também muitas coisas horríveis e tenebrosas ocorrem por trás das antigas paredes de pedra aparentemente respeitáveis desses vários locais.

David Icke: Certo, absolutamente certo.

Martin: Como nossos leitores são muito bem versados sobre os Controladores Globais, em termos gerais, vamos direto às más notícias e continuemos a partir daí. Qual é o Maior Segredo, um título tão apropriado para seu novo livro?

David Icke: O “maior segredo” que começa a emergir é que no mundo antigo, não se sabe bem quando, mas certamente por volta de 5.000 a.C., emergiu uma série de linhagens, particularmente, mas não exclusivamente, realmente, o foco de poder estava no Oriente Médio.

Essas linhagens tornaram-se as líderes e as linhas de realeza dessa área. Essa linhagem parece ter origem em uma intervenção extraterrestre que criou linhagens híbridas. Creio que o Antigo Testamento menciona isso, mas é claro que é uma releitura de escritos muito mais antigos, quando fala sobre os “filhos de Deus” que se misturaram com as “filhas dos homens”, criando a linhagem híbrida, os Nephilim, ou “gigantes”, como está na Bíblia. Na bíblia hebraica, os “filhos de Deus” tornaram-se “filhos dos deuses”. Com muita freqüência, quando vemos a tradução para o inglês, a versão do Rei James da Bíblia, como Deus no Antigo Testamento, na verdade esta foi a tradução de uma palavra que significava “deuses”.

E essas linhagens moveram-se pelo mundo ao longo do tempo e se tornaram a aristocracia e as famílias reais da Grã-Bretanha e Europa. O cruzamento incessante entre essas famílias não se deve a uma espécie de esnobismo, mas a seu desejo de manter uma estrutura genética específica.

Graças a... Bem, voltemos atrás um pouquinho. O foco dessas linhagens, no mundo antigo, parece estar na Babilônia, e elas finalmente mudaram seu epicentro para Roma. E foi quando elas estavam em Roma, centralizadas ali, que tivemos o Grande Império Romano.

Este foi um ponto crucial na expansão histórica do poder dessas linhagens por todo o planeta. Ao final, um deles, chamado William de Orange, com quem cada membro da família real na Europa tem parentesco, foi manipulado até assumir o trono da Inglaterra em 1689, e foi ele quem assinou o documento que criou o Banco da Inglaterra, em 1694.

Neste ponto, este grupo – você pode chamá-lo de Illuminati, por falta de uma palavra melhor --, essas linhagens, em outras palavras, moveu seu epicentro em um nível operacional, porque tem outros níveis por todo o mundo, mas em um nível operacional, a aranha no centro da pirâmide tornou-se Londres. E então, é claro, à medida que os anos passavam, chegou este momento crucial na expansão dessas linhagens, o Grande Império Britânico, e como resultado disso elas conseguiram mover-se para as Américas, Austrália, África e Nova Zelândia. Apareceram até na China.

Foi dito que o sol nunca se punha no Império Britânico. Bem, quando vemos o tamanho da Grã-Bretanha comparado com o mundo – quando eu era garoto, considerava um grande mistério como essas pequenas ilhas que mal podia ver no globo terrestre realmente possuíam um império que se espalhava pelo mundo inteiro. Agora, porém, eu entendo que isso não era absolutamente o Império Britânico, mas o império dessas linhagens, que estavam centralizadas na Grã-Bretanha, o que é algo muito diferente.

Agora, o que aconteceu, e que se torna cada vez mais claro, é que essas linhagens assumiram posições de poder nesses países do Império Britânico. Mas existem duas formas de poder. Há o poder claro, a ditadura – é possível vê-la, senti-la, tocá-la e prová-la – e ele sempre tem uma duração finita, porque no fim, quando as pessoas sabem que vivem em uma ditadura, em uma prisão, elas se rebelam contra o regime. A forma mais eficiente de controle, e isto é o que aconteceu quando os assim-chamados impérios europeus, como o Império Britânico, começaram a retroceder, particularmente neste século, eles substituíram o controle visível pelo controle velado.

E este é o controle máximo, porque as pessoas não se rebelam contra a falta de liberdade quando acham que são livres. Portanto, o que aconteceu enquanto esses impérios, como o Império Britânico, se retraíram na superfície e, naturalmente, “Ah, o grande Império Britânico acabou, a pobre Grã-Bretanha perdeu seu poder"? Essas potências na verdade deixaram naqueles países as linhagens e as redes de sociedades secretas através das quais elas funcionam e continuaram governando aqueles países, incluindo não menos que, na verdade, principalmente, os Estados Unidos, desde que esses começaram a existir.

Quando se observa a genealogia dos presidentes americanos, fica-se perplexo ao ver como tudo se encaixa. Existem cerca de 260 milhões de americanos, no momento. E se você acrescentar todos aqueles que se chamaram americanos desde 1776, terá centenas e centenas de milhões. Bem, 42 homens dessas centenas de milhões chegaram a se tornar presidentes dos Estados Unidos. Você pensaria, pela lei das probabilidades, que esses 42 homens teriam de ter uma tremenda diversidade genética.

Bom, não é isso o que vemos. De acordo com o Burke’s Peerage, a bíblia da genealogia aristocrática e real baseada em Londres, cada eleição americana desde, e incluindo, George Washington, em 1789, foi conquistada pelo candidato com mais genes reais europeus. 33 dos 42 estão geneticamente relacionados com duas pessoas: Carlos Magno (rei), o monarca mais famoso daquilo que chamamos de França, e Alfred O Grande, rei da Inglaterra. Esses são os dois países, por incrível que pareça, França e Grã-Bretanha, dos quais essas linhagens vieram na Europa.

Agora, desde que O Maior Segredo foi publicado, e contou a história de como essas linhagens surgiram no Oriente, de como o projeto de controle pela religião formou-se na Babilônia, desde que contei sobre a trindade de Nimrod, Tammuz, O Sol, e Rainha Semiramis, com um espelhamento posterior nas histórias sobre Jesus, e muitas outras estórias em outras culturas que se relacionam com exatamente as mesmas estórias usando diferentes heróis, desde que escrevi no livro que as Escrituras foram escritas, na verdade, por uma família aristocrática romana chamada Pisos, Piso... Desde que escrevi no livro que essas estórias foram tomadas e transformadas em uma religião, notavelmente pelo imperador Constantino o Grande, do Império Romano, no Conselho de Nicaea em 325 a.C e, naturalmente, o que adveio disso foi a igreja católica romana, que se transformou na religião cristã...

Desde que escrevi no livro que uma das principais linhagens que estou identificando é a dos merovingianos, que surgiu no Oriente Médio e chegou à França e, é claro, já foi tema de diversos livros nos últimos dez anos ou algo assim, desde que notei no livro que a família real britânica, incluindo o reio George III, era dessas linhagens, desde tudo isso, nos últimos dez dias eu me deparei com a genealogia da família de George Bush, incluindo George W. Bush que, sem nenhuma surpresa, está sendo bem cotado para a Presidência dos EUA em 2000.

A verdade é que a família Bush e a família Roosevelt compartilham a mesma descendência, estão geneticamente relacionados com Alexandre o Grande que, acho que foi em 300 a.C., saqueou essa mesma área – o Egito, o que chamamos agora de Israel, chegando à Babilônia e à Índia – toda esta área da qual eu falo, a família Bush e a família Roosevelt descendem de Alexandre O Grande.

Elas estão ligadas à família Piso, a família aristocrática romana que escreveu as Escrituras originalmente. Elas estão geneticamente relacionadas com Constantino, O Grande, o imperador romano que tomou essas estórias e as transformou na religião cristã, na verdade, o que revela que as pessoas que escreveram as Escrituras e a pessoa que criou a religião provinham da mesma linhagem.

Eles estão geneticamente relacionados com Dagoberto, um dos principais na descendência merovingiana. Dagoberto, segundo dizem, foi um dos últimos merovingianos sobreviventes, mas isso não é verdade. A família Bush também está geneticamente relacionada com George III, que viveu na época em que pessoas como Benjamin Franklin dava ao povo americano a impressão de que teriam liberdade, quando na verdade estariam sob o poder oculto pela Grã-Bretanha, o que ocorre desde então.

Assim, quando você observa isto, e tal fato aconteceu apenas algumas gerações atrás da geração de Bush, percebe que a linhagem de Bush apóia, enfaticamente, essas linhagens que vieram do Oriente Médio e foram levadas a posições de poder, ainda hoje. Não é por acaso, Rick, que George W. Bush, com essa história genética, é aquele que vem recebendo apoio moral e financeiro para tornar-se presidente em 2000, que é um ano crucial para eles.

Portanto, o que estou dizendo é, na verdade, que minhas pesquisas apontam fortemente para o fato de que os E não virão, e não estão prestes a nos invadir, mas já controlam este planeta, cada vez mais, a milhares de anos. E quando eu digo extraterrestres, não quero dizer todos eles, mas estou falando sobre este grupo em particular. Parece-me que a situação é esta, que... – ah, por falar nisso, a Casa de Windsor vem dessas linhagens, e eles sabem isso, estão relacionados com Bush, o que não nos causa surpresa.

De qualquer modo, parece que uma das principais razões para tentarem manter sua estrutura genética é que este planeta é controlado não em um nível físico, que é apenas um dos níveis, mas na verdade do nível que as pessoas chamam de astral inferior, ou que eu chamo de quarta dimensão inferior. Este é o extremo inferior da dimensão mais próxima a esta aqui. E parece que, falando com pessoas que trabalharam com essas pessoas e fizeram parte de seus rituais – na verdade, em um caso, os conduziram -- que essas entidades da quarta dimensão inferior -- e é claro que os rituais satânicos interagem com elas -- o campo legendário dos demônios folclóricos e toda essa coisa... parece que, de algum modo, essas linhas genéticas particulares, em sua forma mais pura, têm uma ressonância vibracional e uma afinidade muito maior com a quarta dimensão inferior e, portanto, podem ser possuídas com muito mais facilidade por essas entidades, o que significa que se você pode colocar essas linhagens, o corpo físico, se preferir, em uma posição de poder, está realmente colocando essas entidades da quarta dimensão inferior em posições de poder, porque elas operam por meio dessas linhagens.

E, mais uma vez, quando você estuda a genealogia, embora isso tome muito tempo e esforço, você chega às mesmas origens genéticas das pessoas que detêm o poder. Parece-me que essas entidades da quarta dimensão inferior têm operado, na verdade, através do que chamamos de Illuminati, para realmente controlar o planeta. E enquanto tudo isso acontecia, algumas pessoas me contaram umas histórias muito bizarras.

Martin: Aposto que sim.

David Icke: E sobre a minha vida, Rick, nos últimos 10 anos, desde que assumi conscientemente esta jornada, já que percebo que já a fazia inconscientemente durante minha vida inteira... O fato é que, logo que um assunto entra em minha mente, começo a conhecer pessoas literalmente do mundo inteiro, porque já estive em 21 países nos últimos dois anos, e voltei a alguns deles, de modo que começo a ver, como um resultado das viagens, que esses mesmos temas surgem no mundo inteiro.

E um tema que surgiu ano passado, em maio de 98, que já está no ar há algum tempo, mas que eu havia deixado de lado. Na verdade, não tinha evidências suficientes para falar no assunto. O tema é que as pessoas já viram aqueles que detêm o poder, não exclusivamente elas, mas em sua maioria, mudarem para uma forma reptiliana e depois voltarem à forma humana. Em um período de 15 dias, em maio de 1998, conheci 12 pessoas diferentes, em diferentes partes da América e com diferentes histórias de vida, em minhas viagens, que me contaram a mesma história. E eu pensei: “Mas que diabo está acontecendo aqui?!”

Ao voltar para a Inglaterra, a seqüência continuou. Algumas pessoas, membros da Câmara dos Lordes, em Londres, pediram-me que eu fosse até lá falar com eles, sobre a manipulação, que eles também percebiam. Conversei com eles por algum tempo, e uma das mulheres disse coisas muito interessantes sobre Diana, você sabe, a Princesa de Gales. Depois daquela reunião, eu disse: “Olhe, precisamos conversar.”

Ela disse: “Precisamos sim.” Saímos dali e trocamos idéias.

Perguntei: “De onde você tirou essas informações sobre Diana?”

Ela disse: “Minha melhor amiga era confidente íntima sobre coisas que a princesa não podia falar com mais ninguém, por nove anos.” Essa senhora já havia aparecido na imprensa, de tempos em tempos, como sendo uma amiga íntima de Diana. Bem, e então ela disse que talvez aquela senhora desejasse falar comigo. Ela nunca havia falado com outra pessoa sobre aquele assunto.

Portanto, eu fui vê-la e seu nome era Christine Fitzgerald. Ela começou a falar sobre a ligação, sobre o tratamento recebido por Diana pelos Windsors, que era realmente abominável. Não conversei com Christine Fitzgerald sobre essas histórias bizarras que pessoas do mundo inteiro me relatam. Então, enquanto conversávamos, ela disse: “Ah, você conhece o apelido que Diana deu aos Windsors?"

Respondi que não.

Ela continuou: “Os lagartos, ou répteis.” E ela disse: “Ela costumava dizer, com a maior seriedade: "Eles NÃO são humanos!"

Christine Fitzgerald prosseguiu, comentando: “Você sabe, os Windsors são uma linhagem repiliana, não são humanos.” E que “a família real britânica e suas linhagens relacionadas são reptilianas, vêm de uma raça reptiliana extraterrestre.”

E eu pensava, comigo mesmo: “Ah, cara, mais uma dessas histórias?”

Voltei para casa – que fica a uma hora e meia de Londres. Eu conhecia um cara chamado Ted Heath, que foi Primeiro Ministro da Grã-Bretanha de 70 a 74, e eu sabia que ele estava envolvido em umas coisas terríveis, como sacrifício de crianças, e essa coisa toda -- eu sabia porque algumas pessoas viram isso e me contaram. Eu também conhecia uma mulher, que me contactou desejando falar sobre suas experiências com Ted Heath, então fui vê-la, não para falar sobre reptilianos que mudam de forma, mas para falar sobre Ted Heath e o ritual satânico envolvendo a elite da Grã-Bretanha.

E mais uma vez, apenas como curiosidade -- quando você estuda essas linhagens desde a história antiga até hoje, este ritual satânico, o sacrifício humano e ritual com sangue, usando até mesmo as mesmas divindades nos rituais, isto é um tema comum e constante, que não muda nunca. Assim, seria muito surpreendente se a elite atual não estivesse envolvida nisso, porque essas linhagens sempre estiveram, assim como Bush está, e pessoas como ele. De qualquer modo, fui ver esta senhora, que me contou sobre suas experiências com Heath.

Em um lugar chamado Burnham Beeches, que é uma área de reflorestamento, famosa por rituais satânicos, entre pessoas que estudam essas coisas, acontece que, embora Burnham Beeches fique fora de Londres, não muito longe do aeroporto de Heathrow, ela pertence à cidade de Londres, ao distrito financeiro que é o epicentro deste controle.

Terminei uma xícara de chá e já estava me preparando para ir embora, depois de ela me contar essas coisas, e lhe falei, apenas para lançar a isca enquanto já saía: "Sabe, estão acontecendo algumas coisas bem estranhas em minha vida, atualmente." Falei: “Estou sempre encontrando pessoas que me dizem que viram pessoas mudarem de forma para répteis!”

Olhe, com toda a honestidade, ela segurou minha camisa e ficou ofegante, como se fosse desmaiar.

“Ah, meu Deus”, disse, “achei que isso só acontecia comigo.”

Então, me contou que não pretendia me falar sobre isso, porque achava que eu não acreditaria. Ela disse: “Tudo isso que lhe contei sobre Heath e seus rituais satânicos, e essas coisas todas, eu não ia lhe contar sobre o que eu também vi. Ele mudou de forma, transformou-se em um reptiliano, durante o ritual. O que me deixou perplexa”, disse ela, “é que nenhum dos outros participantes parecia surpresa, como se aquilo fosse algo natural, que acontecesse o tempo todo.”

Isto acontece até hoje, Rick. Eu estava em Vancouver, apresentando uma palestra, e conheci 4 ou 5 pessoas que me contaram a mesma história, incluindo uma executiva muito realista, sabe, muito prática, bem vestida, com mais ou menos 5.000 clientes. E ela disse que mantivera um relacionamento com um homem português que se transformou em réptil bem na sua frente.

Eu acabara de falar em uma conferência financeira sobre a Manipulação do mundo nas Bahamas, e duas pessoas me contaram a mesma história. Uma disse que estava em um culto religioso e, em uma ocasião, o líder transformou-se em um réptil bem na sua frente.

E ela disse – e o mais impressionante é que ele olhava direto para ela, mas os outros não viam isso – mas ela percebia, e disse que saiu da sala e dirigiu como louca, sem rumo, tamanho o susto.

Você sabe, já conheci centenas e centenas de pessoas do mundo inteiro, de todas as profissões -- dois apresentadores de televisão que entrevistaram um homem ao vivo e, quando voltaram para a sala, um deles disse: “Tive uma experiência muito esquisita durante aquela entrevista. O rosto do cara transformou-se em um réptil!"

“Ah, meu Deus" disse o outro, “Eu vi as mãos dele se transformando também.”

E é assim – e quando começamos a estudar o mundo antigo, começamos a ver referências constantes a serpentes e à raça de serpentes. Não quero dizer que todas as referências são literais -- existe o simbolismo da serpente, usado maciçamente -- mas quando vemos os Nagas, os deuses da antiga religião hindu, que supostamente conseguiam assumir a forma humana OU reptiliana...

Além disso, enquanto isso ocorria, Rick, eu pensava: “Tenho certeza de que Cathy O'Brien mencionou esses répteis em seu livro franco e chocante, com Mark Phillips, chamado Trance-formation of América.”

Martin: Sim.

David Icke: Consegui um exemplar, comecei a percorrer o índice, procurando por répteis, pensando: “Minha vida se torna mais estranha a cada minuto.”

Martin: (Rindo)

David Icke: Percorri a bibliografia naquele livro e é claro que Cathy fala sobre seu encontro com George Bush e que este – ela obviamente presumiu que isso fazia parte do controle das mentes, ela considerou-o uma imagem holográfica, parte do controle de sua mente – mas quando você começa a juntar as evidências, bem, a coisa fica estranha.

Ela fala de seu encontro com George Bush, e que ele lhe disse que eles eram uma raça extraterrestre que veio de um “lugar muito distante no espaço”, que assumira o controle do mundo, e ninguém percebera isso porque eles se pareciam com os humanos. Mas ela disse que G. Bush transformou-se em réptil na sua frente. Ela mencionou um encontro com os irmãos Bennett, Aqueles políticos tão influentes na América, dizendo que eles a colocaram em um programa de controle mental, no qual disseram que vinham de outra dimensão, que eram seres interdimensionais.

Ela teve uma experiência durante aquela época, de ver uma festa na Casa Branca, na qual todos se transformaram em répteis. Depois, ela menciona, no livro, que esteve com Miguel De La Madrid, no México, que era presidente durante a era de George Bush, e que ele lhe contou a história da raça iguana, conforme ela relata no livro. E Miguel De La Madrid disse que uma raça reptiliana extraterrestre havia cruzado com o povo mexicano antigo, porque precisavam criar linhagens ou corpos através dos quais pudessem operar, e que essas linhagens poderiam assumir a forma humana ou reptiliana. No livro, ela diz que ele realmente mudou de forma, não totalmente, mas no rosto, para uma forma reptiliana, quando esteve com ele.

Quando começamos a juntar tudo isso -- minha filosofia é simples --, eu sigo informações, e vou aonde elas me levam. Se você, ou qualquer pessoa, tem qualquer fé ou crença, seja religiosa, política, qualquer que seja, e se mantém rigidamente com suas convicções, nunca verá o que está acontecendo, por causa dessa crença, dessa crença rígida, pois você começará a editar as informações que lhe chegam e começará a desconsiderar informações que o afastam de seu sistema de crenças e o desafiam.

Eu não tenho nenhuma fé dessa espécie, felizmente, de modo que apenas sigo as informações e elas me levam a essas áreas. Interessantemente -- e aqui preciso voltar um pouco no tempo, – e modo que precisarei falar mais ainda -- quando estive na África do Sul, mais ou menos em fevereiro do ano passado, conheci um shamã zulu, um famoso feiticeiro lá. Encontrei-me com ele por cerca de cinco horas e conversamos sobre vários assuntos.

Ele sabia sobre a elite e sobre a manipulação, sobre a conexão extraterrestre, sobre tudo isso. Ele tem mais ou menos 70 anos, viveu muito tempo na África, e é um grande especialista nas lendas e mitos africanos, tendo grande experiência nelas. Ele me contou, durante a conversa, que em março de 1997 -- isso foi antes de agosto, quando Diana morreu -- ele recebeu um telefonema, e no outro lado a pessoa disse que era a Princesa de Gales e que desejava falar-lhe.

Ele não acreditou, inicialmente, e certamente não acreditou quando ela lhe disse que estava ligando, segundo ele me disse, de um telefone dentro de um supermercado. “Princesas não ligam de telefones em supermercados”, ele pensou.

Bem, quando eu falei com Christine Fitzgerald, a confidente de Diana, dois meses depois, ela me disse: "Isso faz todo o sentido, porque Diana sabia que seus telefones no palácio de Kensington estavam grampeados, e quando ela queria uma linha sem grampo, ia até uma loja de departamentos próxima”, o que o shamã interpretara como um supermercado, "para usar um telefone público sem escuta."

Este shamã me contou – e depois percebeu que tinham uma conexão, um de seus estudantes era parente de Diana – e, interessantemente, este shamã fala muito sobre conexões de extraterrestres com a humanidade e sobre suas próprias experiências extraterrestres, algumas impressionantes.

De qualquer modo, ela lhe disse que desejava falar-lhe porque tinha algo a revelar sobre os Windsors que abalaria o mundo e desejava conselhos sobre a melhor maneira de fazer isso. (Observação de Stephanie Relfe: Será por isso que Diana foi assassinada?). Em conversa com uma senhora que conheci depois de Christine Fitzgerald, chamada Arizona Wilder, que afirma ter conduzido rituais para a família real britânica, falamos sobre a possibilidade de Diana saber que a família real mudava para a forma de répteis durante rituais, e então eu disse a esse shamã: “O que ela queria revelar sobre os Windsors?” Ele respondeu: “Não posso lhe contar, é terrível demais. Não quero ter mais dores-de-cabeça ainda.”

Portanto, eu disse que ouvira falar que Diana sabia que os Windsors estavam envolvidos na operação de controle global. Ele apenas sacudiu a cabeça.

Depois, exclamou: “Ah, não.”Acrescentou: "Era muito pior que isso."

Logo voltarei a esse assunto, porque preciso tentar entender direitinho exatamente de que se tratava.

Essa mulher, Arizona Wilder, entrou em cena depois de Christine Fitzgerald. Eu a conheci em Los Angeles, ou perto de Los Angeles, e fui vê-la, não para falar sobre reptilianos que mudam de forma, repito, porque na época eu não falava sobre isso, eu estava apenas coletando informações. Fui falar com ela sobre os rituais que ela afirmava ter conduzido para a família real britânica, para os Bushs, os Kissingers e pessoas de poder na América.

Embora Arizona Wilder tenha cabelos ruivos atualmente, seus cabelos são, na verdade, loiros, e ela tem olhos azuis penetrantes. Pessoas de cabelos loiros e olhos azuis estão profundamente envolvidas em tudo isso. Bem, é por isso que o Projeto Monarca é formado de forma preponderante, se não exclusivamente, por pessoas de cabelos loiros e olhos azuis.

Fui falar com ela sobre os rituais que ela supostamente havia conduzido. Assim, estamos entrando neste assim, e ela me conta sobre os rituais em Balmoral nos quais, você sabe, sacrifícios humanos ocorrem na Escócia, no Palácio da Rainha na Escócia, e também no Castelo de Glames e no Castelo da Escuridão, como é chamado, na Bélgica, sobre o qual Fritz Springmeier e Cisco Wheeler falam, em seu livro. Eu já tinha ouvido sobre isso de outras fontes, quer dizer, Christine Fitzgerald estava falando sobre as coisas que eles abordaram, e enquanto a conversa evoluía, Arizona disse-me: “Mas isso não é o mais bizarro que já aconteceu.”

E eu pensei: “Bem, o que pode ser mais bizarro que a rainha da Inglaterra sacrificar criancinhas?" Ela contou-me que quando o sangue começava a escorrer, eles se transformavam em répteis.

E em sua forma de répteis eles são muito, muito diferentes – quer dizer, a Rainha Mãe, parece engraçado, na verdade, mas a Rainha Mãe é uma idosa frágil de 99 anos, mas esta é sua forma física na realidade tridimensional. Mas não é a forma física do réptil que opera através dela, de acordo com essas pessoas.

Recebi um telefonema de uma americana, presidente da organização Pais Contra o Abuso em Rituais. Eu conversei com ela, novamente, não sobre reptilianos que mudam de forma, mas sobre o abuso ritualístico de crianças na América, e ela disse-me, durante a conversa: “Você sabe, uns 12 clientes meus já me contaram que, durante os rituais, eles viram os participantes transformarem-se em répteis.” Além disso, ela disse: “Eu sempre achei que se vestiam como répteis, para confundir as pessoas.”

Mas quando você considera tudo isso como um todo, Rick, todas essas informações que começam a emergir, e desde que fui a público com este assunto, obviamente, no livro, você começa a atrair pessoas que confiam em você, porque o que mantém esses acontecimentos em segredo, na maior parte do tempo, é que as pessoas que sabem das coisas e viram tudo pensam: "Bom, mas quem acreditaria em mim?”

Interessantemente -- e esta é também uma história real, e meio que resume o modo como isso se desdobra -- quando o livro O Maior Segredo estava em vias de ser impresso, em janeiro, recebi um telefonema na América de um cara que havia lido meus outros livros, e ele disse: “Ei, você está por lançar outro livro?”

Respondi: “Sim, está sendo impresso!”

Ele perguntou qual era o tema.

Respondi: “Bem, você terá de ler, porque parte dele é tão bizarro que se eu lhe contasse, você me consideraria um maluco."

Então, continuamos conversando sobre o que ele fazia, essas coisas. Mais ou menos dez ou quinze minutos depois, ele me diz: "Ei, você achará que sou louco, mas você já viu pessoas em posições de poder, como Bush, Gorbachev, Kissinger, transformarem-se em répteis?”

Pensei: “Ah, que porcaria, mais um!”

Respondi: “Bem, por que você me pergunta isso?”

E esse leitor me diz: “Porque eu já vi.” E continuou: “Quando eles aparecem na televisão, eu sempre os vejo transformando-se em répteis.”

E por aí vai – interessante, não? Não posso recordar a palavra exata agora, mas eu fui entrevistado em uma estação de rádio pelo cara que faz pesquisas com a fala invertida. Você já ouviu falar disso?

Martin: Sim, já ouvi.

David Icke: Bem, ele queria conversar comigo sobre a inversão que fizeram com as palavras de alguém chamado Ken Bacon – você lembra do cara que foi porta-voz do Pentágono, ou porta-voz da Casa Branca e Pentágono, acho, durante a guerra de Kosovo -- e que inverteram um discurso dele e ouviram: "Vocês sabem o que isso significa? Podemos resolver a situação.”

Era claro como o dia. Ele estava fazendo uma declaração sobre a guerra para a imprensa, e ao contrário, se ouvia algo como: “ “Somos o povo da serpente e nós” – algo assim, não recordo as palavras exatas agora, tenho em fita nos Estados Unidos, mas era algo como -- "somos o povo da serpente e buscamos nossos semelhantes", era basicamente o que diziam, muito claramente, e quase caí da cadeira.

Portanto, há algo nisso tudo que guarda em si o segredo para entendermos tanto sobre como o mundo tem sido controlado, de onde vem tal controle, e eu sugeriria que o que vemos com todas essas pessoas, os Kissingers, os Bushs e os Rockefellers e Rothschilds são, na verdade, as expressões físicas tridimensionais de uma consciência e manipulação vindas da quarta dimensão inferior. Os Illuminati físicos são apenas a expressão tridimensional do controle em quarta dimensão do planeta Terra.

Interessantemente, também, quando você volta cada vez mais no tempo, e recorda que a raça humana veio do Oriente Médio, com essas linhagens já embutidas, e você escolhe uma dessas raças brancas chamadas de fenícios – eles realmente adoravam um... uma de suas divindades chamava-se São Jorge, da Capadócia, que segundo eles havia derrotado o dragão. E uma vez que os fenícios realmente seguiram para a Grã-Bretanha, por volta de 3.000 A.C., e assumiram o controle do que agora chamamos de cultura britânica – que na verdade, em várias formas, tornou-se a cultura mundial, São Jorge da Capadócia (Capadócia localiza-se no que conhecemos atualmente como Turquia), tornou-se São Jorge da Grã-Bretanha.

Outra divindade que os fenícios adoravam e chegou à Grã-Bretanha foi São Miguel, que, segundo dizem, lançou a serpente no abismo – ou a lançou sobre a Terra para a batalha final, e essa coisa toda. Esta batalha – com serpentes --, é uma história que se repete.

Outra coisa com a qual faço conexões em O Maior Segredo – e mais e mais pessoas começam a fazer tais conexões – é entre a Terra e Marte, porque parece-me que os cataclismas que destruíram tanto da Terra, sobre os quais as antigas lendas e relatos falam, os grandes desastres terrestres, provavelmente um que destruiu o que se tornou conhecido como Atlântida, mas houveram outros desastres, algum corpo celestial renegado, ou enfurecido, na verdade destruiu Marte. Comecei a ler livros sobre compilações das evidências reunidas sobre Marte e existem evidências convincentes de que esse era um planeta com uma atmosfera muito semelhante à da Terra, em um passado muito recente, certamente nos últimos 20.000 anos, ou até mesmo 10.000 anos, talvez. Acho que houve uma tremenda conexão entre uma civilização marciana e a civilização da Terra, e quando este cataclisma destruiu Marte, o povo “marciano” sobrevivente, que poderíamos chamar de "raça branca" de hoje, em termos genéticos, realmente veio e fixou residência aqui, re-emergindo finalmente como a cultura da Suméria, a cultura egípcia e aquelas grandes civilizações do mundo antigo.

Interessantemente, as conexões entre seu simbolismo, suas divindades, suas lendas e o planeta Marte são absolutamente extraordinárias. Portanto, há algo que vale muito a pena investigar, aí.

Em sua preparação e treinamento para conduzir os rituais, Arizona Wilder disse, porque ela obviamente é um tipo semelhante a Cathy O'Brien – um robô com múltiplas personalidades, criado para a realização desses rituais -- foi que aqueles mais experientes lhe disseram que a raça branca e esta raça reptiliana poderiam ter entrado realmente em guerra uma com a outra por um longo, longo tempo, e não apenas no planeta Terra. De algum modo, os reptilianos querem mais do que tudo a corrente genética de cabelos loiros e olhos azuis, porque desejam algo em seu sangue.

Ela também sugere – não sei se é verdade, só estou repetindo o que li – que a necessidade desesperada para conduzir rituais e beber sangue humano, particularmente de pessoas com cabelos loiros e olhos azuis, é porque supre uma necessidade, é realmente parte da necessidade por manter esta forma humana tridimensional, através da qual eles podem operar a partir da quarta dimensão. E se eles não conseguem este sangue, então começam a se degradar geneticamente, em termos da forma tridimensional e aparentemente humana.

Não importando se isso é ou não verdade, e eu não sei se é, quando observamos fontes sem qualquer conexão que falam sobre o envolvimento da elite nesses rituais,e temas semelhantes, eles dizem repetidamente que algumas das pessoas mais famosas na política e negócios americanos e ingleses, como a família real, são realmente viciadas em beber sangue, e particularmente viciadas em uma adrenalina que entra no sangue no momento do sacrifício.

E é como um tema, como eu digo, que você pode acompanhar até as origens dessas linhagens, no mundo antigo. Quando eu converso com terapeutas do mundo inteiro, que trabalham com pessoas abusadas em rituais satânicos, aquelas que sobreviveram, tentando devolver-lhes a sanidade, eles me dizem que as divindades mencionadas pelas pessoas que participaram desses cultos são exatamente as mesmas que se usava na Babilônia, as mesmas que cainitas e fenícios usavam, na Antigüidade.

Portanto, o Maior Segredo para mim, em resumo, é que a raça extraterrestre cruzou com a humanidade, criando linhagens híbridas particulares, através das quais operam a partir dessa dimensão muito próxima à nossa, e que à medida que se expandia ao longo de milhares de anos até os dias atuais, conseguiram expandir seu poder a partir de uma base no Oriente Médio, de outros lugares também, mas particularmente de lá, até assumirem o controle do planeta inteiro, hoje.

Este é o controle supremo, porque eles controlam o planeta a partir de outra dimensão, mas a maior parte dos humanos sequer pensa que podem existir outras dimensões. E esta supressão do conhecimento sobre outras dimensões, a supressão do conhecimento sobre a natureza da vida, a natureza de freqüências e vibrações, e a natureza eterna da consciência, por razões que este Illuminati criou religiões para suprimir – na verdade, durante milhares de anos simplesmente não se falava sobre essas coisas --, é a supressão do próprio conhecimento ou mesmo a percepção de que poderia haver qualquer outra dimensão ou quaisquer outros níveis de vida, o que significa que eles podem continuar controlando a humanidade a partir de níveis de existência cuja existência a maior parte da humanidade sequer aceita. Quer dizer, é impossível haver uma forma melhor de controle que esta.

Martin: Sim. Algumas questões me vêm à mente, a partir do que você acabou de dizer. Uma delas, que não é uma questão que eu, particularmente, indagaria, mas tenho certeza de que seria formulada por outros leitores: você se deparou com problemas de credibilidade, desde que começou a enfocar este assunto dos reptilianos?

E a outra questão: obviamente, há sempre a mão divina supervisionando toda a transição planetária. O que você diria a esses leitores que se sentem desesperançados pela aparente impotência, devido ao controle dessa elite?

Icke: Certo, bem, sim, esta é uma questão importante. Em primeiro lugar, deixe-me responder à questão sobre a credibilidade. É melhor deixarmos claras algumas coisas. Em primeiro lugar, eu não dou a mínima para o que pensam de mim e do que eu faço. Minha paixão é tentar descobrir o que está acontecendo, de modo que possa ser detido e alterado, e me preocupo apaixonadamente com o direito de todos de ouvirem todas as informações disponíveis e não apenas aquilo que nos leva a determinada conclusão limitada. Sinto-me completamente distanciado, em termos emocionais, de como as pessoas percebem o que eu faço, porque de outro modo eu simplesmente enlouqueceria.

As pessoas têm o direito de acreditar no que quiserem, e isso inclui o direito de ignorar o que eu digo. Não tenho nenhum problema com isso. Meu problema é a supressão da comunicação de informações. Portanto, cada um percebe as coisas como bem entender, e é seu direito absoluto aceitar tudo, aceitar um pouco ou apenas desconsiderar tudo o que eu digo. Cabe a elas decidir. Portanto, eu não tenho qualquer problema com isso, não me importa como as pessoas recebem o que eu digo. O que me importa é que elas tenham o direito de acesso às informações.

Por outro lado, entretanto, eu diria o seguinte: já abordei este assunto no mundo inteiro, e O Maior Segredo já foi lançado há meses. Quer dizer, você sabe, estamos nos 30.000 exemplares deste livro. Quer dizer, o interesse pela obra é extraordinário. E o que me espanta é que eu já andei pelo mundo inteiro falando sobre esse assunto, e a reação, embora fosse de perplexidade, realmente é de algo bastante lógico para um número incrível de pessoas que permanecem nas palestras o suficiente para ouvir meus argumentos. Eu não me ponho lá apenas declarando o que acontece. Eu apresento as informações, que isso é o que alguns já viveram, e busco apoio para minhas teorias no mundo antigo. Há algo pairando no ar à espera de respostas, algo está acontecendo.

Portanto, a receptividade ao que digo é impressionante. O que considero desapontador – na verdade, não me importa muito, mas considero desapontador em razão de seu efeito – é o modo como alguns estudiosos conspiradores, que estão sempre dizendo que as informações são suprimidas, etc., na verdade desejam suprimir as informações que eu apresento e que não lhes agradam.

Martin: Sim.

David Icke: Isto é extraordinário. Quer dizer, as pessoas falam sobre liberdade, mas ainda não entendem o que isso significa. Assim, com freqüência, quando eu falo com pessoas sobre liberdade e elas dizem: “Sim, eu anseio pela liberdade.” Se você falar o suficiente com elas, descobrirá que, na verdade, não anseiam tanto pela liberdade. O que desejam é que liberdade substitua uma imposição que não lhes agrada por uma outra, que os satisfaça mais!

Sabe, é como ocorre com o Movimento Patriota Cristão, pelo qual tenho grande simpatia, já que tentam expor alguns níveis da conspiração, mas na verdade, eu não vejo muita diferença entre uma cultura imposta e a imposição do pensamento, na qual os Illuminati são substituídos por um pensamento imposto, contido na idéia de “uma nação sob a mão de Deus.” Mas então nos perguntamos: “Bem, estamos falando de Deus, mas do Deus de quem?" O Deus deles, é claro, é a versão cristã de Deus. Isso não representa uma liberdade maior. Portanto, considero triste que, embora "dividir e conquistar" seja realmente a base de todo o controle por poucos, durante toda a história humana, sem ele não seria possível dominar, os pesquisadores da conspiração e pessoas de algumas religiões ainda caiam neste golpe de dividir e conquistar.

Portanto, a verdade é que parte do abuso mais poderoso que sofri desde que o livro foi lançado não veio do público, mas de outros estudiosos da conspiração que não conseguem abstrair e considerar qualquer argumento além da esfera física. Entende? Você é livre para decidir. Entretanto, quer concordemos ou não, o mundo seria muito aborrecido se concordássemos com tudo o que todos disséssemos. Certamente, para chegarmos ao centro disso, precisamos enfocar aquilo sobre o que todos concordamos, que é a necessidade de expor que este mundo está sob controle.

Talvez eu tenha assumido uma perspectiva, com base nas informações que gerei, sobre quem controla o mundo, mas digamos, por exemplo: “Bem, eu não concordo com você a respeito de tal coisa, não consigo aceitar a idéia, não fui eu quem pesquisou, de modo que não sei.” Mas concordemos sobre o que concordamos e vamos em frente, unidos, apoiados no desejo por liberdade no mundo. Em vez disso, quando alguém escreve algo, ou diz algo diferente, para romper com a conspiração, porque começamos a descobrir suas regras, outros estudiosos da conspiração começam a agredir e a desrespeitar uns aos outros. Quer dizer, parte disso que acontece na Internet com os teóricos da conspiração abusando um do outro... Sinto náuseas, assistindo a isso. Quer dizer, a declaração de que “um punhado de pessoas não pode dominar o mundo” é facilmente derrubada.

Contudo, o terceiro ponto abordado por você é muito, muito importante, porque envolve toda uma área de pesquisas e entendimento no qual me aprofundo cada vez mais. Somos seres multidimensionais. Parte de nossa consciência opera diretamente através da forma física, em três dimensões, em uma forma de atenção para três dimensões, mas existimos em todas as outras dimensões. Em resumo, nós somos tudo. Sabe, todos somos a mesma consciência em forma de energia, somos tudo, no fim das contas.

Há apenas um “eu”, não existe sequer um “nós”, quando ingressamos no mais alto nível disso tudo. Entretanto, eu já falei sobre tudo isso, um pouco em cada um dos livros anteriores, mas estou começando a compreender cada vez mais, atualmente.

Em “E a Verdade o Libertará eu sugeri que podemos estar vivendo dentro de uma prisão vibracional, que de algum modo uma rede vibracional foi lançada em torno desta terceira dimensão e tornou muito difícil para a consciência incorporada em três dimensões -- se você preferir, a consciência que olha pelos olhos e ouve pelos ouvidos – conectar-se com este estado multidimensional do ser.

Parece-me que este nível inferior da quarta dimensão, no qual este grupo de controladores da elite opera, e quero salientar isto com muita veemência, quando falo sobre os reptilianos não estou falando sobre todos os reptilianos. Assim como quando falamos sobre os Illuminati, não estamos nos referindo a pessoas na forma física. Estamos falando sobre um grupo particular. Tenho certeza de que a forma reptiliana é uma invariável entre grandes segmentos desta galáxia e de outras, e certamente não me refiro a todos na forma de réptil – sempre que alguém vê outra pessoa na forma de réptil, e há muitos que vêem, alguém diz “Eu não senti vibrações ruins vindo deles.”

E isso é verdade, porque não estamos falando sobre TODOS os reptilianos, estamos falando sobre um grupo que parece assumir uma forma reptiliana porque é assim que as pessoas sempre vêem as transformações naqueles que detêm o poder.

Portanto, eu salientaria isso com veemência, porque não queremos transformar toda a questão em algo como “mocinhos versus bandidos”, sob o risco de perdemos o rumo. A verdade nunca é preta ou branca; é sempre em tons de cinza, eu acho.

O que entendo, cada vez mais, é que este nível inferior da quarta dimensão a partir do qual este grupo opera, esta "consciência dos Illuminati” – vejamos assim --, é a faixa de freqüência que vibra às emoções de medo e seus derivados – culpa, ressentimento, agressividade, essas emoções. Portanto, quanto mais acontecimentos podem ser criados na Terra que gerem emoções de medo, culpa, ressentimento, etc. – e elas são criadas o tempo todo – dentro da forma humana, mais nos tornamos geradores de energia para essa faixa de freqüência da quarta dimensão, entende?

Sempre que sentimos uma emoção, a emoção do medo, nossos padrões de pensamento e emoção ressoam energia à nossa volta e dentro de nós de acordo com aquela freqüência do medo, que parece relacionar-se poderosamente com este nível da quarta dimensão inferior.

Onde já foram feitas experiências – e eu acho que o Institute of HeartMath, na América, fez muitas, já que tem um site muito interessante na Internet --, a freqüências de várias emoções foi medida, e essas mostraram que a freqüência do mesmo é muito baixa e lenta. E quando sentimos medo, ele realmente ressoa nossa energia muito lentamente. Quando sentimos a emoção do que chamamos de amor, em seu sentido mais verdadeiro, esta freqüência é muito rápida, e realmente ressoa nossa energia com muita rapidez. É como se ondas percorressem e reverberassem a energia, que é apenas neutra. Quer dizer, o pensamento reverbera a energia. Quer mais rápido? Quer mais lento? Em que você estava pensando? O que você estava sentindo?

Assim, quanto mais – e é crucial entendermos isso em um nível superior, eu sugeriria --, quanto mais a humanidade vive sua vida com medo e com as emoções que vêm do medo, mais lenta é a ressonância da consciência que opera diretamente através da forma física. Se a mais alta expressão de nós mesmos, além desta vibração da quarta dimensão inferior, está operando em um comprimento de onda mais alto que o medo, e chega ao comprimento de onda do amor, que eu considero como o comprimento de onda maior de todos – assim como a Rádio América não pode ocupar a mesma sintonia que a Rádio Filadélfia, porque estão em diferentes comprimentos de onda --, o comprimento de onda do medo não pode coexistir com os comprimentos maiores de onda do amor e outros estados do ser.

Portanto, em essência, desde que a humanidade possa -- na forma física naquele nível de consciência -- ser metida e imergida na emoção do medo, nós realmente nos desligamos, em termos de vibração, e não podemos fazer mais nada além de nos desligarmos das expressões mais altas daquilo que somos. Não podemos fazer nada além disso.

Portanto, quanto à sua pergunta, Rick, e ela é muito importante, “Como podemos sair dessa?“ e “Onde estão os mocinhos?”, eu escuto sempre perguntas como: “De onde virá a ajuda?”

Bem, aqueles com um estado emocional-mental que desejam – não em corpo físico, eu quero dizer seres de outras dimensões --, que têm a intenção de libertar o planeta, esses possuem um nível de ressonância vibracional, como um resultado desse estado de ser, no qual não conseguem se conectar com a consciência que está em estado de medo. Isso simplesmente não pode ocorrer, porque há uma lacuna vibracional entre os dois. Este é o ponto vital que eu sugeriria, pelo menos.

Não é que aqueles com consciência de uma dimensão superior que desejam libertar-nos precisem se conectar conosco, mas sim que nós, com medo, temos a necessidade de nos conectar com eles. E o único modo de fazer isso é nos liberando do medo; é rompendo com a ilusão das três dimensões, da tela de cinema, do tipo holográfico de jogo de realidade virtual que observamos quando abrimos nossos olhos, e entrando no comprimento de onda do amor, em seu verdadeiro sentido.

Quando começamos a vibrar como resultado desse estado, de acordo com a energia do amor, e nossa intenção é a liberdade para todos, não apenas para nós mesmos, liberdade em seu verdadeiro sentido -- liberdade para dizer com o que não concordamos, liberdade para vivermos em um estilo de vida que não é o do outro -- este nível de verdadeira liberdade, no qual eu defenderei sua liberdade de dizer algo com o que eu discordo tanto quanto defenderei meu direito de dizer o que penso -- quando atingimos este nível, então nosso ser começa a vibrar com mais rapidez e começa a cruzar esta prisão de vibração, de emoções com baixa vibração, principalmente medo, e a se re-conectar com as dimensões superiores de nós mesmos; começamos a nos tornar íntegros novamente.

Então nós nos tornamos luzes, ou faróis, que podem trazer à vida este conhecimento/consciência/entendimento de dimensão superior e começamos a nos transformar em transmissores deles, o que começa a reverberar e mudar o campo de energia no qual vivemos, e começa a romper este campo de energia baseado no medo no qual vivemos todo este tempo – e que fomos manipulados a aumentar, sempre que pensamos no medo e o sentimos.

Assim, mais uma vez, a responsabilidade É MINHA. Não tem a ver com dizer: “Venham e nos salvem!” Tem a ver com dizer: “Como podemos nos conectar com aqueles que podem nos tirar deste abismo?”

E se este abismo for realmente um campo de energia vibracional inferior, causado pela emoção preponderante e dominante do medo, no planeta Terra? Nós nos colocamos, por medo, em um estado de baixa vibração, que nos colocou em uma prisão vibracional controlada a partir desta quarta dimensão inferior, que é especialista em manipular o medo porque esta é a vibração de seu ser.

E se pudéssemos simplesmente reverter isso e começar a ressonar – por nossas próprias ações e nossos próprios pensamentos e nosso próprio estado de ser – de acordo com a emoção do amor, que não diz respeito a “Eu te amo, querida, porque adorei ver você dançando ontem." Amor é o poder máximo, porque fala sua verdade e faz o que prega e faz o que acredita ser justo, não importando as conseqüências para ele mesmo. Esta é a espécie de amor de que falo.

Porque o amor não tem medo – a emoção que realmente nos tira o controle --, de modo que amor sem medo deve ser o poder máximo.

Se pudermos entrar neste estado, começaremos a nos re-conectar com esses níveis. Então, dizemos: “Onde é que eles estão?” Bem, eles estão sentados por aí, esperando que nos re-conectemos com eles, mas NÓS precisamos fazer esta ligação. De outro modo, essas outras dimensões superiores, que tentam nos ajudar e das quais somos parte, teria de entrar no comprimento de onda do medo para se conectar conosco – o que, na verdade, boicotaria o objetivo da coisa toda.

Martin: Você usa continuamente a expressão “problema, reação, solução”. Para aqueles leitores que não sabem a que isso se refere, você poderia explicar?

David Icke: Esta é a técnica de manipulação das massas mais poderosa já usada ao longo de milhares de anos para avançar a agenda para o controle central e globalizado de todas as instituições de nossas vidas. Kosovo, Bósnia, todas essas diferentes guerras e problemas manipulados,a bomba da Cidade de Oklahoma, pessoas enlouquecidas atirando em inocentes pelo mundo todo, em escolas e prédios públicos, são expressões clássicas disso.

Se você quer introduzir algo como o controle de armas de fogo, eu acho que fomos manipulados e entrados no debate errado, a respeito de armas de fogo. É válido debater se as armas são boas ou ruins, mas não é o debate crucial neste momento, porque o que aconteceu, quando nos envolvemos com este debate, é que ele desviou as pessoas do debate que deveríamos realmente iniciar, em vista desses eventos – isto é, por que temos este padrão no mundo inteiro?

Porque eu viajo muito, posso lhe dizer que isso ocorre em todos os lugares, as pessoas enlouquecem com armas, matam outros nas ruas ou escolas e, depois, imediatamente uma legislação é proposta para a retirada de armas da população. As pessoas devem lembrar que as leis ligadas às armas de fogo foram introduzidas na Alemanha, pouco antes de Hitler começar a encher os campos de concentração.

Eu não tenho armas de fogo. Eu nunca usarei uma arma de fogo. Não sou a favor delas. Não vejo razão para enfrentar a violência com violência, porque obtemos violência em dobro. Ainda assim, precisamos ser espertos. Algumas pessoas usariam armas, e frente a isto, seria mais fácil assumir o controle de um grupo desarmado que de outro, armado. Isto não é realmente verdade, mas aparentemente sim. Portanto, o que é melhor que retirar as armas de circulação antes de dar o golpe final, por assim dizer? Portanto, “problema, reação, solução" resume a situação na qual, se você introduziu o que queria, abertamente, então você sabe que será tão impopular que receberá como troco uma tremenda resistência ao que fez.

Por exemplo, se você quisesse dar mais poder à polícia, mais poder aos militares, mais poder de busca e apreensão, mais poder para entrar nas casas sem permissão, etc., e fizesse isso abertamente, sem qualquer desta outra manipulação por incentivo, haveria uma tremenda resistência das pessoas que diriam: "Este é um estado global e fascista!" ou “Este é um país fascista!” Você não deve fazer isto; não aceitaremos!”

Portanto, “problema, reação, solução” resume isso tudo. Esta é uma técnica brilhante, muito simples, e significa que não apenas você evita a oposição, mas realmente manipula pessoas que normalmente se oporiam aos seus feitos, levando-as a ver a sua como a única solução para os problemas que foram criados e que o levaram a assumir a ação.

Portanto, no Primeiro Estágio, você cria um problema. Entretanto, é melhor garantir que alguém receba toda a culpa – um Timothy McVeigh, um Lee Harvey Oswald, ou o presidente Milosevic --, você cria um problema.

Você pode criar uma guerra, como na Bósnia ou Kosovo, você pode criar uma explosão "terrorista”, um colapso de governo, um colapso econômico, qualquer coisa assim, uma queda brutal em Wall Street, algo assim.

Depois, você faz com que seu problema, que criou em segredo, seja relatado pela mídia do modo mais conveniente.

Portanto, você transmite sobre o atentado da Cidade de Oklahoma como se tivesse ocorrido por causa de uns caras que produziram esse dispositivo de fertilização a combustível, que, segundo especialistas independentes em bombas, jamais causaria o dano daquela explosão.

Como resultado disso, você colhe a demanda de que “algo precisa ser feito!” “O que eles farão a esse respeito?” “Não podemos aceitar essas coisas! Façam algo!”

Assim, você completou o Primeiro Estágio – criou o problema.

Neste ponto, você também tem o Segundo Estágio – a reação pública: “Faça algo!”

Isso lhe permite colocar em prática a operação ferrão, chamada de Terceiro Estágio, que é a oferta de “soluções” que você queria impor desde o início, aos problemas que você mesmo criou.

Portanto, se tomamos a explosão da Cidade de Oklahoma como exemplo, depois de 24 horas do evento no prédio federal, em 19 de abril de 1995, Bill Clinton já exigia o relaxamento das restrições do envolvimento de militares no reforço à lei dentro do país.

O decreto antiterrorista que passou pelo congresso americano e retirou liberdades básicas na América, foi aprovado pura e totalmente por causa do atentado de Oklahoma, e como uma reação-solução àquele problema.

Quanto mais a fundo você observa esses acontecimentos cuja culpa recai em outras pessoas, mais claro se torna que as pessoas que propuseram a legislação, depois, são aquelas que criaram o problema, em primeiro lugar. E isso acontece todo o tempo.

Quando você tem a mentalidade do milênio, do tipo “Olhe, chegamos ao fim do milênio. Veja os horrores deste milênio; precisamos recomeçar”, você tem uma mentalidade global, muito aberta à mudança, e não há nada de errado com isso, exceto que se você controla as forças da comunicação para o mundo inteiro, você pode controlar e manipular o que é percebido como sendo uma mudança positiva, quando na verdade é apenas uma mudança relacionada com seus próprios interesses.

Esta é a técnica fundamental. Se as pessoas pelo menos ficassem alertas para isso, começariam a ver anúncios presidenciais, explosões terroristas e guerras sob uma luz muito diferente.

Martin: Qual é a “agenda” a que você se refere em seu novo livro?

David Icke: Quando você está entrando na quarta dimensão inferior e este nível, ainda estou tentando entender com maior clareza qual quais são os interesses, a agenda. Parece que, de algum modo, essa consciência ou entidades da quarta dimensão inferior, como quer que você as chame, viram-se realmente presas em uma prisão. Elas estão na quarta dimensão inferior porque estão reverberando de acordo com esta freqüência, por causa de seu estado de existência. Seu interesse é o controle, a manipulação do medo, e qualquer um que manipule o medo é, em si mesmo, escravo do medo. E como resultado, essas entidades não conseguem sair desta faixa de freqüência simplesmente ascendendo, porque se pode fazer isso apenas mudando o estado mental e emocional que leva ao aumento da freqüência, que permite a gravitação para níveis superiores.

Pode muito ser que -- estou sendo levando nesta direção no momento – que estejam tentando sair dessa quarta dimensão inferior, ou se expandir para fora dela, vindo à terceira dimensão e operando e controlando em termos tridimensionais. Certamente, mesmo se você considera apenas um nível tridimensional, a agenda é para essas linhagens, que comparadas – e este é o ponto, Rick – comparadas com a população global, não estão em grande número. Eles se expandiram para fora do Oriente Médio, particularmente, mas também para outros locais. E por esta manipulação de sempre estarem no topo das pirâmides – as pirâmides dos banqueiros, da política, dos negócios, da medicina e áreas semelhantes -- elas criaram uma situação na qual se colocam no alto dessas pirâmides compartimentalizadas e fazem com que a vasta maioria da humanidade leve avante seus interesses sem que a maior parte sequer percebia que está agindo nos interesses dessas linhagens.

Este é o único modo de fazer isso. É por isso que dividir e conquistar é vital.

É por isso que a horda humana que, infelizmente, deixamos que nos tornássemos, realmente policia a si mesma fazendo com que seja crime ser diferente. Qualquer um que expresse uma opinião divergente, qualquer um que exponha um estilo de vida diferente, é atacado pelo resto da horda que diz: “Você não pode fazer isso” e lhes torna a vida impossível, ridicularizando-o, condenando, etc.

Assim, o que essas linhagens têm feito, sentadas no alto dessas pirâmides, é manipular a massa da pirâmide para que esta combata, trave guerras, policie a si mesma – para dividir e conquistar. Parece que eles têm mantido seus interesses, sua agenda, que por ter seu foco na quarta dimensão inferior, representa para nós uma versão bem diferente de tempo, mas essa agenda pode penetrar na linha de tempo tridimensional muito além do que nós percebemos – e eles têm realmente uma agenda de longo prazo, levando ao tempo em que estamos agora, a um controle realmente global através dessas instituições globais do governo mundial, bancos mundiais, moedas mundiais, exércitos mundiais, centralização mundial de todas as coisas.

Mas, naturalmente, se existe apenas alguns de vocês e vocês precisam controlar um grande número de pessoas, então é absolutamente vital que você centralize o poder. Existem demasiadas áreas de poder e pensamento, e áreas nas quais as pessoas tomam suas próprias decisões sobre suas vidas.

Você simplesmente não consegue controlar isso sem organização. É preciso centralizar. E quanto mais você centraliza, mais poder esses poucos têm sobre as massas, que é o motivo pelo qual a centralização global do poder (e das instituições) é seu foco principal de trabalho, ao longo de todo este tempo. E se você observar o movimento incessante ao longo desses milhares de anos -- no início foi lento, e apenas se acelerou à medida que ganhavam o controle de mais e mais coisas.

Milhares de anos atrás havia, até certo ponto, a diversidade, porque as pessoas estavam por todo o mundo em diferentes culturas que as tornavam -- por motivos de distância e transporte, bem como do afastamento das elites --, desconectadas uma das outras. E então, quanto mais o tempo passava, mais essas culturas conseguiam conectar-se pela emergência da tecnologia, etc., e mais se tornava possível controlar o mundo de um modo centralizado. E eles chegaram agora ao ponto, porque da tecnologia e de sistemas informatizados atuais, em que podem realmente controlar tudo a partir de um ponto central. E era isso que desejavam, o tempo todo.

Assim, na Europa, onde estou, temos a União Européia, na qual uns poucos burocratas de Bruxelas ditam a legislação para praticamente toda a Europa Ocidental, atualmente. As leis da União Européia têm supremacia sobre as leis nacionais. Se uma lei nacional vai contra a lei da União Européia, então a lei nacional precisa ser abolida. É isso que enfrentamos na Europa, atualmente.

Temos uma única moeda, que está sendo expandida para ser a única moeda em toda a Europa. Temos um Banco Central em Frankfurt, no qual Hitler colocaria seu dinheiro, se tivesse vencido a guerra. E temos uma situação na qual a centralização de poder na Europa transformou-a, literalmente, em um estado fascista. O fascis, o símbolo do Império Romano, a partir do qual vem a palavra “fascista”, é realmente um feixe de bastões atados com firmeza em torno de um meio, com uma cabeça do eixo projetando-se no topo. Em outras palavras, você ata expressões individuais bem apertadas e as governa a partir do topo com uma lei, uma fonte de controle. Bem o símbolo da fascis é realmente – não se pode descrever a União Européia com maior simplicidade e profundidade que com este símbolo – um estado fascista que temos na Europa.

Eu estive lendo, acho que o Miami Herald ou uma publicação parecida, quando estive nas Bahamas, que agora desejam uma área de “Livre Comércio” – que, é claro, está na origem da União Européia – da ponta da América do Sul à ponta da América do Norte, no ano de 2005.

Passei um longo tempo no Canadá, recentemente, e lá eles estão rebaixando o valor do dólar canadense para quem quando oferecerem – isto já ocorre no Canadá, Rick, em um nível legislativo --, quando oferecerem aos canadenses a oportunidade de assumir o dólar americano como sua moeda, esses aceitem a troca, porque o valor do dólar americano é muito mais alto que a moeda canadense. Assim, esta é a manipulação que ocorre agora, porque eles querem que o dólar americano seja a moeda de todas as Américas.

George Bush e Bill Clinton – que supostamente são oponentes, mas é claro que não são – pediram que o NAFTA se estendesse a ponta da América do Norte à ponta da América do Sul, e este é o estágio anterior à transformação de todo o continente americano em sua versão da União Européia, que já temos aqui, na qual alguns burocratas em um ponto central ditaria as leis para todas as Américas. E isso – a União Européia, a União Americana que desejam, e algo chamado de União do Pacífico, que está sendo criada a partir de uma área de livre comércio chamada de APEC (Cooperação Econômica da Região do Pacífico da Ásia), esse é o próximo nível de controle abaixo do governo mundial que desejam. E sob esse governo virão nações e regiões que não detêm absolutamente nenhum poder.

Interessantemente, quando estive na Austrália, literalmente algumas semanas atrás, apresentando palestras, o quente dos noticiários era um imposto sobre vendas que estava sendo introduzido para aumentar coisas básicas como o preço dos alimentos naquele país. E, obviamente, a Austrália não tem uma grande população, quer dizer, deveria ser uma unidade autocontida que não estaria à mercê do sistema mundial, mas está, porque é assim que a coisa toda está estruturada. E quando perguntaram aos políticos do governo: "Mas por que cargas d'água precisamos desse imposto?", a resposta foi: "Não podemos agir dentro de uma área de comércio", qual é a palavra... ah, sim, "um grupo de comércio, sem este imposto." Em outras palavras, o imposto é parte da submissão e submersão da Austrália na área de livre comércio da APEC, que é exatamente o que ocorre na Europa, e está acontecendo rapidamente nas Américas – e esta é, em resumo, “A Agenda”.

Entretanto, também é crucial para a agenda a introdução de microchips na população. E, novamente, no mundo inteiro esses microchips estão apenas esperando, até que estejamos adequadamente manipulados para vê-los como uma boa idéia.

“Ponha microchips em seus filhos ao nascerem."

"Bem, nunca mais lhe roubarão os cartões de crédito ou seu dinheiro!”

“Tenha um pequeno microchip com todos os seus detalhes financeiros.”

"Mas é claro, que grande idéia é esta -- ter todos os prontuários médicos em um pequeno microchip, porque então, se acontecer um acidente ou algo assim, os médicos terão acesso aos seus prontuários apenas lendo seu chip."

Vejo essas coisas que acontecem no mundo inteiro como parte do processo de nossa preparação, como já fazem usando microchips em animais domésticos, para recebermos implantes de microchip.

Tenho uma história interessante pra você, Rick. Fui abordado, cerca de um ano atrás -- acho que já lhe contei esta história -- por uma terceira pessoa que desejava que eu fosse ao encontro de um cara que trabalha como cientista para a CIA há muito tempo, durante a maior parte de sua vida; ele é um gênio em sua área. Ele juntou-se à CIA porque pensou que estaria servindo ao seu país, já que muitas pessoas fazem o mesmo -- apenas porque você trabalha para a CIA, não significa que concorda com tudo.

E ele disse que, no fim, percebeu que estavam usando sua inteligência para muitas coisas, nenhuma delas positiva. Queriam usar seu cérebro para coisas muito malévolas. Ele começou a compreender que havia esta agenda por baixo dos panos, que as pessoas não percebiam.

Quando ele começou a se rebelar contra o modo como usavam seu trabalho, disse que despertou certa manhã e havia um branco em seu cérebro. Ele recorda que saiu de casa, mas depois não lembra mais nada. E então, ele só recorda que despertou em uma espécie de consultório médico. Quando recuperou-se, percebeu que tinha grudado ao corpo um sachê semi-transparente, como os chamamos na Inglaterra -- uma bolsinha de plástico --, parece que são chamadas de "adesivos", no comércio.

Estava em seu tórax e este adesivo continha um líquido amarelo-dourado. Ele abriu a camisa, enquanto me contava esta história – e lá estava aquele saquinho. Ele me disse que haviam manipulado seu corpo para que precisasse desta droga para sobreviver, e que se parasse de usá-la, começaria a morrer. A morte chega em cerca de três meses, aparentemente, uma morte muito dolorosa e horrível.

Este adesivo precisa ser substituído a cada 72 horas, e se ele se revoltar ou se recusar a fazer qualquer coisa que lhe ordenem, eles não o substituem e ele começa a morrer. Já fizeram isso uma vez, quando ele tornou a se rebelar. Parece que agora, segundo ele, existem arquivos na sede da CIA que identificam cientistas e pessoas assim por toda a América. É claro que o mesmo deve estar ocorrendo em outros países.

Eles decidem se o adesivo deve ser substituído, se o cientista, neste ponto, e indispensável ou dispensável, essas coisas. Ele sabe que, no fim, o que eles fazem é, quando já adquiriram todo o conhecimento possível da pessoa, eles não substituem mais o adesivo, porque não querem que o cientista saia por aí falando sobre o que fez.

Obviamente, também fazem uma espécie de controle mental, colocando uma espécie de espelho, um aparelho de varredura, em sua mente, como um véu, de modo que essas pessoas não recordam grande coisa, de qualquer modo, quando deixam esses projetos.

Ele me contou muitas coisas. Em primeiro lugar, ele me disse para observar a China, que faz parte da agenda. Outra coisa que me falou – como você sabe muito bem, como quase todos sabem – é que há muito tempo já existe a tecnologia para a cura do câncer. A tecnologia já existe há tempos, para obtermos toda a energia gratuita que desejarmos, sem termos de pagar contas. E ele disse outra coisa interessante, dentro da área na qual trabalha: “Sabe, existe tecnologia para cultivos abundantes em desertos, sem água, usando o magnetismo.” Disse também que, na melhor das condições, é possível ver o crescimento como se fosse uma filmagem acelerada. Não haveria fome em nenhum lugar no mundo, não há necessidade para isso.

Contudo, eu lhe conto esta história porque, além de ser interessante, o que ele me disse, em resumo, foi: "Se as pessoas tiverem de dizer não a apenas uma coisa, por favor, peça que digam não aos microchips.” Ele me disse que pensa assim porque o microchip não é apenas uma identificação eletrônica, como algumas pessoas ligadas à teoria da conspiração pensam. Sim, também serve como identificação, em um nível, e certamente não é apenas para facilitar a recuperação de seu filho, caso ele se perca. Ele disse que as pessoas não percebem o nível de tecnologia que já existe.

Em suas palavras, o uso real do microchip na população é para oferecer um controle externo ao pensamento e processos emocionais das pessoas, através de sinais e pulsos externos. Além disso, esses microchips, uma vez implantados, recebem pulsos – e muito dessa coisa e Guerra nas Estrelas é, na verdade, um véu para a tecnologia de controle desses microchips – eles serão capazes de torná-lo agressivo ou dócil, externamente, sexualmente excitado, sexualmente desinteressado, poderão suprimir seu estado intelectual, de modo que você deixará de raciocinar plenamente. E a idéia é, literalmente, transformar a humanidade em uma raça de robôs externamente manipulados.

Estamos agora, provavelmente, em uma situação na qual esses microchips existem e apenas aguardam que a equação de " "problema, reação, solução" crie uma situação na qual os chips serão aceitos.

E o interessante é que, quando falei na África do Sul, ano passado, tive muita publicidade logo depois de chegar, porque eles não percebiam muito bem o que eu estava dizendo, e grande parte dessas coisas era ao vivo, é claro. Então, eu estava lá falando, e antes de perceberem o que eu dizia, em uma questão de três ou quatro dias, falei ao vivo por 25 minutos para 29 países africanos, em uma ocasião. Como resultado disso, houve um tremendo interesse. Winnie Mandela veio a uma de minhas apresentações. Tive um encontro privado com P. W. Botha, ex-presidente da África do Sul. Eu lhe contarei uma história sobre ele em um segundo. Houve um tremendo interesse.

Um dos jornalistas que me entrevistou em um de seus programas de atualidades ligou-me cerca de dois dias depois e disse: “Um cara muito esquisito me ligou.” Ele ligou, e me disse que não tinha ouvido o programa, mas alguém lhe contara sobre ele. E ele disse que exigia que eu lhe contasse como sabia sobre esse plano de microchip.

Depois acabei descobrindo que esse camarada havia pego o bonde andando. Ele tivera a impressão de que eu comparecera a esse programa de atualidades e falara sobre o programa de microchip na África do Sul. Eu não sabia de nada sobre isso, na época. Na verdade, eu estava falando sobre a agenda do microchip, em termos globais.

De qualquer maneira, como resultado de pensar que eu havia falado sobre isso, o cara exaltou-se e disse: “Mas ninguém deveria saber disso! Todos juraram manter segredo!”

E o jornalista disse: "De que você está falando?”

A pessoa que havia ligado disse que havia uma empresa na África do Sul produzindo os microchips para o povo sul-africano, e todos haviam jurado – uma lei de segredos oficiais, algo desse gênero – não falar sobre isso e que esse tema não deveria ser levado ao povo sul-africano. Isto surgiu porque ele achou que eu havia contado tudo, e eu falara apenas sobre o plano global de implante de microchips. Portanto, essas coisas estão acontecendo em todos os países.

Entretanto, o negócio sobre P. W. Botha é interessante. É bem legal, e nunca toquei nesse assunto antes. Porém, acho que mencionei em O Grande Segredo. Bem, mas ninguém tocou no assunto, por tudo que sei. Winnie Mandela foi a uma de minhas apresentações em Johanesburgo, quer dizer, tive uma platéia de mil pessoas! Pareciam loucos por minhas palestras, na África do Sul. Depois de muita publicidade, recebi um telefonema da filha de P. W. Botha, que foi presidente durante a era do apartheid, quando Mandela esteve envolvido, nos anos 80, com F. W. de Klerk, e foi de Klerk que derrubou Mandela, o que, repito, sempre foi parte da agenda.

Esta agenda mudou a África do Sul de um controle aberto para um controle velado – e, é claro, o mundo já não presta atenção àquele país – com as mesmas pessoas, a família Oppenheimer, governando a África do Sul como já ocorrera antes. Acontece que ninguém mais expõe esta situação, porque a África Do Sul é livre, sabe, li isso em um jornal, em algum lugar.

A filha disse que Botha queria me conhecer. Agora, para ver como a sincronicidade funciona, eu estava me apresentando em um lugar pequeno, o único lugar pequeno no qual falei, para falar a verdade -- quase sempre me apresentei em palcos de grandes cidades – e não muito longe de Port Elizabeth, e assim aconteceu que a quinze minutos dali vivia P. W. Botha, após sua aposentadoria. Portanto, eu fui ao seu encontro.

Ele estava falando comigo -- Rick, achei aquilo surreal! Estou sentado lá, falando com o ex-presidente da África Do Sul, e ele me pergunta como funciona a manipulação! Ele dá nomes como Kissinger e Carrington e Rockefeller, e todas essas pessoas que manipularam a África Do Sul, mas não percebe, realmente, que seu país é apenas um elemento em uma agenda global. Ele pensou que isso só acontecia na África do Sul.

Que você percebe que pode chegar àquele nível e as pessoas ainda não sabem o que está acontecendo, a compartimentalização é de espantar.

Começamos falando sobre os Rothschilds – este é o ponto – e ele disse: “Ag, sim, tive um encontro interessante com os Rothschilds. Nos anos 80, pediram-me que servisse de anfitrião para um encontro com os Rothschilds ingleses na Cidade do Cabo.”

Ele disse que os Rothschilds lhe contaram que havia dinheiro em contas bancárias da Suíça, grande riqueza nas contas da Suíça, que pertencera aos judeus alemães, e estava disponível para investimento na África Do Sul, se pudessem concordar sobre as taxas de juros. Em outras palavras, esta família de Rothschilds, que se porta como bastiões do judaísmo, como pessoas que apóiam e defendem o povo judeu, na verdade tem emprestado dinheiro de contas na Suíça, que pertenceu aos judeus alemães, e fazendo uma fortuna, desde a Segunda Guerra Mundial. E P. W. Botha pode comprovar isso, porque recebeu a oferta, na década de 80, na Cidade do Cabo.

Os judeus realmente deveriam abrir os olhos – os Rothschilds não estão do seu lado, nem um pouco, e têm manipulado o povo judeu como este já foi muito manipulado por outros. Obviamente, um dos financiadores de Adolf Hitler, o que deixa as coisas ainda mais claras e começa a colocar este quadro sob uma perspectiva mais clara, por que a família de banqueiros que fundou e financiou Hitler, em grande parte, depois da guerra continuaria tendo o controle sobre o dinheiro de judeus alemães em bancos suíços, ao ponto de poder usá-lo em sua própria vantagem, desde então? E este, é claro, é o dinheiro que esteve nas manchetes nos últimos anos e causou um grande escândalo, porque familiares dos judeus não receberam o que deveriam.

Martin: Você mencionou que tem visto algumas pessoas despertando para isso tudo, no mundo inteiro. Em uma análise final, o que isso significa?

David Icke: Parece que existe um ciclo, e que estamos chegando ao fim dele, que tem a ver com agir – é um ciclo vibracional, em termos de seu efeito sobre o campo da Terra – como um relógio despertador espiritual. As pessoas estão começando a despertar daquilo que eu chamo de “transe terrestre”, o sono espiritual, longo demais.

E é por isso que pessoas próximas a Kissinger durante os anos 70 me contaram que Kissinger e seus parceiros criaram, na verdade, o que chamamos de Movimento da Nova Era, um ponto muito importante e vital. Sempre que menciono isso, as pessoas exclamam: “Bem, isso é ridículo!” Mas será que é mesmo?

Há um ciclo vibracional, e ele está despertando as pessoas. Agora, além de ir até o sol e desligá-lo, ou mudar seu ciclo vibracional, o que quer que seja, você tem outra alternativa -- e essa tem a ver com pegar as pessoas que estão despertando e colocá-las em uma posição, preferivelmente a alguns centímetros do teto, onde as pessoas que despertam – em um nível -- não se tornarão um perigo para a sua agenda, Seus interesses. E o que eles fazem é pegar as pessoas que estão despertando espiritualmente e colocá-las no teto, de um modo impressionante. Não todos, é lógico, mas um número muito, muito grande dessas pessoas. E nos lugares em que as pessoas não estão envolvidas na espiritualidade como mudança, elas estão envolvidas na espiritualidade como escapismo, como negação, como uma desculpa para não sujarem as mãos no mundo tridimensional. Elas estão em uma negação completa – a maioria delas, nem todas, mas a maioria – de que ocorre esta manipulação.

Eu sempre ouço o seguinte: “Ah, isso é tão negativo! Não deveríamos falar sobre essas coisas.” E então, no outro lado, aqueles que identificaram o problema na América são, em sua maior parte, do Movimento Patriota Cristão, não exclusivamente, mas em sua maioria. E eles acham que a espiritualidade, do modo como expressada em termos metafísicos nessa história toda de Nova Era, é o demônio.

Portanto, o que os Illuminati têm feito, de um modo magnífico, é separar o entendimento metafísico de como podemos sair daqui a partir do nível tridimensional e de uma consciência apenas superficial da manipulação. Portanto, eles tomaram o problema e a solução e identificaram o problema, chegando à solução de uma negação de que existe um problema a ser resolvido, se é que você me entende.

Martin: Sim.

David Icke: E eles fizeram isso de um modo incrível. E é por isso que Kissinger destacou esses grandes nomes da Nova Era, e ainda controla muitos deles que ainda estão persuadindo as pessoas de que, na verdade, a cavalaria está chegando. Com muita freqüência, quando examinamos a filosofia da Nova Era, esta é, simplesmente, um outro modo de expressar mais uma maldita idéia religiosa. Sabe, em vez de dedicar sua mente a divindades ou algo assim, você se entrega aos gurus, ou a entidades externas.

Não estou dizendo que não devemos examinar essas informações, mas precisamos filtrá-las através de nosso próprio “detector da verdade” e descobrir nossa própria verdade, em vez de alguém nos dizer como devemos viver nossas vidas, como devemos pensar e como devemos ver o mundo.

E muitas áreas, o movimento da Nova Era tornou-se apenas uma outra forma de religião e controle. Digo-lhe que, em áreas do movimento da Nova Era que já conheci, se você for contra a “linha do partido”, sofrerá conseqüências. Sabe, é como ir contra a linha do cristianismo ou ir contra o Papa – a maioria cai em cima de você.

O individualismo, embora eles falem que é necessário, embora digam que desejam o individualismo, é constantemente esmagado pelo sistema de crenças do grupo. É interessante, sabe, quando eu falo sobre isso em minhas palestras, em todos os lugares do mundo, a platéia me aplaude. Porque eu acho que as pessoas estão começando a cansar do movimento da Nova Era, que com muita freqüência nos desvia da verdade real da metafísica e a suprime. E a verdade real é que NÓS, como indivíduos, estamos no controle de nosso destino, e não somos controlados por forças externas.

Portanto, e eu acho que é muito importante, na época em que vivemos, começarmos a retomar nossa soberania individual e perceber que temos o direito de decidir sobre nossa verdade e vivê-la, e não ter mais uma verdade imposta, seja esta o movimento da Nova Era, cristianismo, hinduismo, ateísmo, etc., porque toda a base do controle é tornar a individualidade subordinada ao grupo, suprimi-la pela vontade da maioria, pela mentalidade da horda.

O problema pode ser resolvido de duas maneiras. Podemos encontrar a solução, o que não é realmente a melhor maneira, porque para mim o melhor modo de resolver um problema é removendo sua causa, eliminando-o. A causa do controle do planeta por um punhado de gente é que as pessoas cedem seu poder e não pensam por si mesmas, contentando-se em seguir um líder sem questionamentos. Além disso, é preciso insistir – e isto é o mais importante, o segundo estágio – insistir que outros façam o mesmo, porque depois que isso acontece, você cria uma situação na qual aqueles que estabelecem as regras neste mundo, quer elas sejam consideradas sensatas ou loucas, possíveis ou impossíveis, morais ou imorais, quem quer que seja que estabeleça as regras, controla o mundo.

Isto acontece por causa da vasta maioria da humanidade que cedeu seu poder e abandonou seus processos de pensamento e sua individualidade, e viverão suas vidas de acordo com as regras determinadas, porque não as questionam e sequer pensam sobre elas.

Agora, tudo bem, esta é uma escolha -- não tenho nenhum problema com isso. O importante, como eu digo, é que as pessoas que sucumbem a essas normas insistem que aqueles que não desejam ceder também devem render-se a essas normas. Neste ponto, quando você consegue que a multidão policie a si mesma e torna a vida desagradável para aqueles que não concordam, neste ponto você tem a base, e apenas neste ponto, você tem a base sobre a qual os poucos que fazem as regras podem dominar o mundo, porque você faz com que a humanidade se transforme não apenas em um rebanho obediente, mas também no cão pastor, não apenas no prisioneiro, mas também nos carcereiros.

E apenas deste modo, através de milhares de anos até o minuto atual, foi possível o controle do mundo por um punhado de gente.

Portanto, para mim, três coisas mudariam isso e transformariam dramaticamente o mundo em que vivemos para melhor, em virtude de tudo o que originaria. Essas coisas são:

Um: como indivíduos, nos livramos do medo do que outros pensam de nós, porque esta é a prisão na qual a maioria das pessoas vive. Quando você tem medo do que outros pensam, você não está vivendo SUA vida com SUA verdade; você está vivendo a versão de outra pessoa do que acham que você deveria ser. Em outras palavras, agora você faz parte do rebanho. Se nos livramos do medo do que outras pessoas pensam, como indivíduos, e dizemos, para usar o título de um de meus livros, Eu sou Eu, Eu Sou Livre, e se você não gosta de mim, tudo bem -- você tem este direito -- mas eu sou assim mesmo. Neste ponto, deixamos de ser cordeirinhos. E se um número suficiente de pessoas fizer isso, deixaremos de ser um rebanho.

Dois: permitimos que todos expressem sua singularidade, embora sejam diferentes de nós. Você sabe, acabar com atitudes como “Isso é um crime; chame a polícia; mas meu Deus, essa pessoa tem opiniões diferentes das minhas!” Depois que fizermos isso, deixaremos de ser cães pastores para o resto do rebanho. Com apenas essas duas ações, todo este amontoado de poder imposto começa a ruir, porque sua própria base é corroída.

E, finalmente, o número três: o ponto de equilíbrio, ninguém tenta impor aos outros aquilo em que acredita, de modo que todos respeitam o livro arbítrio dos outros, de modo que minha crença não será imposta a ninguém mais.

É por este motivo que, não importando o que digam sobre mim ou sobre o que eu escrevo, estou completamente em paz, porque todos têm o direito de pensar o que bem entenderem. As pessoas precisam apenas respeitar meu direito de ter a mesma honra de ter minhas emoções respeitadas, assim como meu direito de expressá-las. É por isso que, quando os teóricos da conspiração lançam insultos a outros que dizem algo diferente, acho que perderam a mão.

Portanto, essas três coisas fariam ruir a torre do poder, porque são os três elementos, invertidos, que permitem que um punhado de pessoas governe o planeta. Se não cedêssemos nossos intelectos a uma mentalidade de rebanho, e se não insistíssemos que as pessoas à nossa volta fizessem o mesmo, e se respeitássemos o direito de todos para a expressão de sua singularidade sem tentarmos nos impor, então a capacidade de uns poucos para controlar o planeta acabaria imediatamente, porque essas três coisas precisam substituir a mentalidade de rebanho, o policiamento da multidão por ela própria, a imposição de sua vontade sobre a vontade de outros.

Se essas três coisas não ocorrerem, o controle centralizado é impossível. E nós temos a capacidade e a escolha e isso é tudo o que resta, agora, para reverter essas coisas, para removê-las, pela forma como reagimos e agimos uns com os outros e fazemos ruir essa torre do poder. E este é o ponto, à medida que todo o círculo começa a se fechar, quando entramos em um estágio do ser no qual respeitamos nossa própria singularidade e o direito de expressá-la, quando começamos a celebrar e a glorificar a diversidade em vez de zombar dela, quando permitimos que outras pessoas tenham este mesmo privilégio, quando não tentamos impor nossa vontade sobre outros, neste ponto nosso estado vibracional – por causa de nosso estado emocional e mental – começa a vibrar com mais rapidez e começamos a nos re-conectar com aquelas dimensões superiores de nós mesmos e começamos a nos tornar seres multidimensionais e íntegros novamente, em vez de fragmentos dêsconectados, causados pela vibração do mesmo, agressividade e imposição.

Portanto, a verdade é que tudo está ligado a todo o resto. Assim, se nos libertamos e libertamos uns aos outros, nos re-conectamos, em termos vibracionais, e deste modo libertamos desta manipulação da quarta dimensão inferior. Tudo vem de nosso estado do ser e estamos no controle completo dele. É por isto que apenas uns poucos podem controlar o mundo, porque entregamos nosso direito de ser quem somos a outra pessoa.

Martin: Este é um ponto perfeito para terminarmos.



Janglada

We are not alone



Comentários recentes por David Icke

A: David Icke::Meu foco, no momento, está sobre um jogo de realidade virtual que explicarei em meu novo livro, intitulado INFINITE LOVE IS THE ONLY TRUTH - EVERYTHING ELSE IS ILLUSION (O Amor Infinito é a Única Verdade – Tudo o Mais é Ilusão). Basicamente, o mundo que julgamos ver à nossa volta é uma ilusão, e este é o nível no qual a manipulação está realmente ocorrendo. Nossos corpos/cérebros são como “terminais de computadores” e o mundo é uma Internet holográfica. É uma história fantástica, mas faz todo o sentido em relação ao modo como o mundo é governado e estruturado..

Sim, eu tenho sofrido algumas perturbações, mas nada que eu não consiga manejar. Em termos de publicidade, esta vem em grande parte dos meus livros, palestras e site da Internet, em davidicke.com. A mídia, quando se dá ao trabalho de mencionar o que eu digo, sempre tenta desacreditar-me, sem qualquer investigação ou, na maior parte do tempo, sem sequer ler o que tentam enxovalhar.

Q: ATS: Têm circulado rumores sobre uma base alienígena ou humana, localizada no lado oculto da lua. Você pode nos dar alguma informação sobre o que suas pesquisas lhe revelaram, com relação à existência e finalidade de uma base lunar?

A: David Icke: Eu não sei. Já ouvi essas histórias, mas depois que percebemos que vivemos em um jogo de realidade virtual holográfica, o que é real? Apenas aquilo que você é manipulado a crer é real. Sob esta perspectiva, ainda há muito mais para sabermos, antes de podermos entender plenamente todo esse negócio extraterrestre.

Saber que eles têm o poder de manifestar seus próprios sonhos e destino desejado e não ter sua realidade implantada todos os dias através de pensamentos que julgam ser os seus próprios pensamentos. Não precisa ser assim, mas se não despertarmos, será. O primeiro passo é percebermos que não existe algo como “uma pessoa normal”.

Na verdade, não estou tentando salvar ninguém. Estou comunicando informações que as pessoas podem usar como quiserem e assumir uma ação, se desejarem. Realmente, não há futuro e não há passado. Esta é uma parte fundamental da ilusão, como meu próximo livro explicará. Há apenas o AGORA e este é o único lugar que podemos mudar, porque não há nada mais! Se acreditarmos que estamos enfrentando a danação, estaremos mesmo. O mundo é uma ilusão e podemos mudá-lo em um instante, quando percebermos quem realmente somos.

De fato, bilhões de pessoas já tiveram suas mentes invadidas, acreditando na história oficial dos atentados de 11 de setembro, quando este foi uma mentira monumental. O que é o controle mental? É fazer com que alguém pense o que você quer que ele ou ela pense e, portanto, faça o que você deseja que ele ou ela faça. A maioria das pessoas é controladas mentalmente todos os dias, apenas assistindo os noticiários de TV. Esses projetos de controle mental simplesmente fazem o mesmo com indivíduos de um modo muito mais extremo.

Q: ATS: Sauron pergunta, por que você foi proibido de entrar no Canadá?

A: David Icke: Existem forças, no Canadá, que não desejam que eu me pronuncie por lá. Isto inclui um advogado do governo, chamado Richard Warman que se esforçou muito durante anos para que a imigração proibisse minha entrada e que eu não pudesse participar de eventos públicos. É impressionantemente simples, tudo isso. Basta ligar para a imigração e para os representantes dos lugares onde eu pretendo me apresentar, mentir sobre o que irei dizer e todos obedecem. “Patético”, é a única palavra. Essas mesmas pessoas então dizem que acreditam em liberdade e condenam outros países por suprimirem a livre expressão.

Eu uso minha intuição com pessoas e algumas delas já tentaram entrar em minha vida. Eu garanti que elas não invadiriam meu espaço e não teriam nada a ver comigo e com meu trabalho. Eu também trabalho sozinho nas pesquisas e livros, e não possuo uma empresa. Não conheço nenhuma tentativa de ameaça à minha vida, mas não nos esqueçamos que existem outras forças em operação aqui que desejam as informações que possuo.

Nas próximos semanas, estaremos lançando uma nova rede de sites na Internet que inclui um novo, o Ickematrix.com, com foco sobre a natureza ilusória da realidade e em como podemos controlar a ilusão, em vez de – como agora – sermos controlados pela ilusão. Ah, sim, e assista ao filme sobre a conexão reptiliana baseado em meus livros, no qual apareço como eu mesmo. Detalhes estarão no meu site na Internet, quando eu os tiver. Deverá ser logo. - Fim -



Janglada

Todos os direitos reservados