Monday, January 02, 2006

ENTREVISTA COM UM HEREGE

Alvaro Gonçalves

Leading Edge Research Journal - número 85 (Setembro de 1995) -

www.trufax.org


EA: Esta noite estaremos falando com um Herege.

AN: Obrigado, é bom estar aqui.

EA: Estamos interessados em saber como você contempla a situação do mundo nesta época. Você tem sido incisivo a respeito por tantos anos e sempre parece ter uma percepção do que está realmente ocorrendo.

AN: Bem, o que estamos percebendo, pelo menos culturalmente, é um embate dentre dois grandes Paradigmas Basais. Um Paradigma Basal é a interpretação básica da realidade a partir da qual uma sociedade opera, e que envolve sistemas de crenças. Nós estamos contemplando um embate dentre o corrente Paradigma Materialista, que comina padrões de pensamentos Darwinianos e Malthusianos, com o remanescente Paradigma Basal Judaico-Cristão. Um maior exemplo deste embate foi o que ocorreu em Waco (EUA) com o Ramo dos
Davidianos.


EA: De que outra forma este embate pode ser interpretado?


AN: De um lado, o Sistema Basal Judaico-Cristão, que é monoteísta, mantém padrões dogmáticos que ditam que um Deus externo é a fonte de conhecimento. O corrente Paradigma Ocidental Materialista crê que a genética é a fonte de conhecimento e que as populações devem ser minoradas e o individualismo suprimido. Cada um destes paradigmas basais é reacionário no tocante àquele que lhe precedeu.


EA: Contra que o Paradigma Judaico-Cristão estava reagindo?


AN: O sistema de crença Greco-Romano de múltiplos Deuses externos.


EA: E antes disso?


AN: Antes disso havia a expressão aborígene que mantinha uma ligação direta com o universo. Um conhecimento direto sem mediadores. Nenhum intercessor.


EA: O que ocorreu com esta percepção de mundo?


AN: Bem, realmente, esta percepção de mundo nunca esvaneceu, uma vez que esta visão basicamente subjaz todos os sistemas basais dogmáticos. A capacidade para o conhecimento direto sempre esteve ali. Os subsequentes paradigmas sociais suprimiram o acesso à esta percepção de mundo. É por isso que os livros referindo-se à Consciência aborígene, tais como "Mutant Message", são tão populares atualmente. As pessoas inerentemente reconhecem o potencial interior inerente a esta visão de mundo. É também por isso que os governos em todo o mundo tem cometido genocídios contra os povos nativos. Os governos, incluindo os governos religiosos, preferem instalar alguma versão de casta sacerdotal ou
intercessores dentre os indivíduos e o universo, para insular os indivíduos de modo a fazer com que estes adotem o sistema massificante ora ofertado.


EA: E os geneticistas são a nova casta sacerdotal em nosso sistema?


AN: Exatamente.


EA: O que eles estão propondo exatamente?


AN: Bem, o corrente paradigma está arrimado em duas coisas. O primeiro aspecto tem sua origem com Charlers Darwin e Alfred Wallace, que mantiveram as noções de que a seleção natural é o único princípio ordenador na natureza. Thomas Hobbes aduziu a crença de que a vida era uma contenda, cada pessoa dentre si. Herbert Spencer aludiu a idéia de sobrevivência dos mais aptos, a qual Darwin posteriormente adotou quando discorreu a Origem
das Espécies. A maioria das pessoas desconhecem que o livro de Darwin tinha um subtítulo.


EA: Qual era?


AN: A Preservação das Raças Obsequiadas na Luta pela Vida. Era uma idéia basal que levou ao conceito de "seleção científica" , aos programas de eugenia e a 150 anos de atividades genocidas. O resto do paradigma ocidental tem sua origem com um sujeito crismado, Reverendo Thomas Malthus.


EA: O que ele propôs?


AN: Malthus tinha uma visão pessimista da vida. Ele sustentava a idéia de que as populações cresciam geometricamente e iriam eventualmente consumir a si mesmas até sucumbirem. Felizmente, esta teoria não tem absolutamente nenhuma validade científica, mas as Elites, sobretudo na Europa, adotaram a mesma, porque ela propiciava uma justificativa para a manutenção de um sistema elitista. Malthus acreditava que "uma elite responsável" deveria controlar a população. Ao passo que as populações eram uma vez consideradas um "bem", as populações passaram a ser consideradas "um risco". Contudo, nenhuma destas perspectivas tem qualquer validade. O Malthusianismo, como passou a ser alcunhado, também tinha um lado ainda mais funesto.


EA: Qual era?


AN: Extensões ideológicas da idéia de controle populacional. Isto é, que as populações devem ser minoradas, sobretudo através da negligência deliberada da infra-estrutura e de métodos indiretos de assassinatos, muitos dos quais são atualmente tipificados pelo sistema alopático de medicina. Um bom exemplo do princípio Malthusiano é o uso de AZT em pacientes com AIDS.

De qualquer modo, Darwin aceitou aquela premissa Malthusiana, e declarou que ela se aplicava ao reino biológico em sua plenitude. Esta posição favoreceu aos cientistas e à elite social, mesmo que não tenha qualquer validade. Assim, o Darwinismo se tornou o legitimador de uma bizarra filosofia pseudo-científica, e o precípuo condutor através do qual esta filosofia se aparelhou. As ilações políticas do Darwinismo Malthusiano se tornaram o que crismamos de Darwinismo Social. O Darwinismo Social, por seu turno, contribuiu para o surgimento do Socialismo Estatal como uma
agenda política maior no Século XX. O Socialismo é diametricamente avesso à liberdade, escolha ou evolução individual.


EA: E então?


AN: E então, o Socialismo Estatal se manifestou em três formas maiores alcunhadas de Socialismo Nacionalista, ou os Nazistas, e o Comunismo Marxista, ambos sendo arquitetados e financeiramente apoiados pelos Estados Unidos. A terceira forma é o Capitalismo Corporativo Internacional. A Inglaterra, é claro, é o ninho de serpes do Socialismo Mundial, cujas políticas são impostas pela Inteligência Britânica: o que é de certa forma oximorônico. Os
Estados Unidos ainda são uma Colônia Britânica.


EA: Como estão estes sistemas jungidos ao Socialismo Estatal?


AN: Bem, o Socialismo Nacionalista é auto-definido. O Comunismo Marxista é uma forma de Socialismo Internacional. O Capitalismo Corporativo Internacional, cujos precípuos centros de atividades estão mormente nos Estados Unidos, é uma forma de Socialismo Global. Os Estados Unidos, por exemplo, começaram como uma República Constitucional Igualitária, não como uma democracia. A Democracia, historicamente, conduz à tirania: todas as vezes. Bill Clinton afirmou num discurso que os Estados Unidos são a mais
antiga democracia do mundo, o que é um erro óbvio, o que deveria assinalar de que existe uma outra agenda política por detrás dele.


EA: Portanto, realmente, os sistemas políticos do Comunismo, Fascismo e dos Estados Unidos são realmente três formas da mesma coisa.


AN: Exatamente, mas o público é conduzido a crer que estes sistemas são sistemas ideológicos adversos, quando realmente são todos Sistemas Tecnocráticos. Eu sobressaltei de rir outro dia ao ver a capa da revista Times. Dizia algo a respeito do fato de que o Comunismo ambientalmente violou a Sibéria, e propôs a questão se o Capitalismo poderia salvá-la. Estas são duas formas da mesma coisa. O Capitalismo dizimaria e pilharia a terra num ritmo mais súbito. O público, que comumente é insciente a respeito da natureza do mundo ao seu redor, desconhece a distinção, e acreditará em qualquer arenga. Os Marxistas consideravam-se como Darwinistas Sociais, e criaram um sistema destinado a ser uma aplicação social de um princípio científico. Os Fascistas Alemães utilizaram a ciência racial, ou eugenia, para atingirem os
seus desígnios. Eles aprenderam os princípios de eugenia, que são derivados do Malthusianismo, nos Estados Unidos. A eugenia, a ciência das raças, se originou com Francis Galton, que era "por acaso", primo de Darwin. O irmão de Darwin, Leonard, presidiu a primeira conferência de eugenia nos Estados Unidos, na década de 1920. No final da Segunda Guerra Mundial, os engenheiros cientistas e engenheiros sociais nazistas foram "emigrados" para os Estados Unidos sob a Operação Paperclip, e integrados nas
instituições militares, industriais e acadêmicas. Esta é a origem do paradigma genético alopático bio-médico nos Estados Unidos: A Alemanha Nazista.


EA: Que evidência você tem de que os Estados Unidos financeiramente sustentou a construção da Alemanha Nazista e da Rússia Socialista?


AN: Há uma ampla soma de evidências históricas para estes fatos. Estes não são especulações ociosas. Os dados estão registrados em documentos históricos e em muitos trabalhos da literatura.


EA: Tais como?


AN: Tais como "The Unseen Hand" (A Mão Invisível) de Ralph Epperton, e "Trading With the Enemy" (Negociando com o Inimigo) de Charles Egham. O último trabalho é uma exposição do complô monetário Nazista-Americano no período de 1933 a 1949. Foi publicado em 1983. É uma obra ilustre, e toda documentada. Há também outros trabalhos, tais como o livro de 1991 entitulado "The Nazi Connection" (A Conexão Nazista), o qual discute a
eugenia, o racismo Americano e o Socialismo Nacionalista Alemão. Outros livros, tais como o "Nazi Doctors"(Médicos Nazistas), discutem a implementação destes princípios e várias modalidades de experimentações. O paradigma bio-médico Nazista foi então transposto para os Estados Unidos.


EA: No que tudo isto conduz?


AN: Essencialmente, isto forma uma base sociológica, técnica e praticável de genocídio em massa, o qual ainda está tendo sequência. Se é um genocídio lento, sorrateiro ou súbito e ostensivo, não é este o ponto. Continua sendo genocídio. Os Estados Unidos, depois de diversos anos furtando-se à obrigação com evasivas, finalmente assinou o Tratado Internacional de
Genocídio, mas apenas com a provisão de que a nenhuma Nação fosse anuida a condição de julgar os atos dos Estados Unidos. Isto efetivamente permite que o sistema genocida médico tenha contiguidade. Não obstante o apelo das Nações Unidas em 1984 a respeito do genocídio médico - o qual foi um empenho inútil, uma vez que as Nações Unidas são parte do dilema -- ele ainda
prossegue, sem ser debatido.


EA: Então, qual é a resposta para o problema?


AN: O próprio Sistema não pode fornecer a resposta, uma vez que os problemas não podem ser resolvidos a partir do mesmo estado de consciência em que eles foram criados. Não há "soluções políticas". A resposta assenta nos paradigmas baseados na ciência quântica, tipificados pelos trabalhos de Deepak Chopra, David Bohm, Rupert Sheldrake e outros, os quais impelirão a mudança do atual paradigma ocidental. Isto já está ocorrendo. A violência social não é de forma alguma parte da resposta, embora sem
dúvida que antes de que isto esteja resolvido, os governos criarão
violência social de modo a fornecer uma aparente justificativa para sua orientação elitista. Em qualquer coisa que ocorra, as pessoas devem indagarem-se ,"Quem se beneficia com isto"?


EA: Em tudo?


AN: Precisamente.


EA: Mesmo se as soluções quânticas se tornarem um fato da vida, o que podemos dizer a respeito da população?


AN: O que você quer dizer?


EA: Haverá espaço suficiente para todos?


AN: É claro. O "problema da população" é um derivativo do pensamento Malthusiano. Ele não existe e não é cientificamente válido. Mesmo os estudos feitos em Harvard indicaram que a Terra pode prontamente suportar mais de 40 bilhões de pessoas, enquanto são usados 25% das terras aráveis livres de gelo para o cultivo. Cominados com todos os novos progressos agrícolas de alto-rendimento, isentos de aditivos químicos, realmente não existem problemas. Atualmente o planeta está apenas em um oitavo de sua capacidade. Contudo, parte das técnicas manipulatórias é criar periodicamente enredos apocalípticos e funestos de "excessiva população", para o consumo público. É tudo um engodo. Cada peça deste enredo fictício. Todo o sistema, e tudo o que ele representa, é um pleno engodo, de cima abaixo.


EA: E as pessoas no controle sabem disto?


AN: É claro que sabem, mas elas não querem que as pessoas despertem e compreendam que devem se guiar por si mesmas, e não a partir de alguém ou de alguma coisa, e portanto lançando no cisco os sistemas dogmáticos inúteis com os quais foram programados.


EA: Portanto, votando as pessoas não estão "fazendo uma diferença"?


AN: O processo de votar é equivalente ao de pedir para ser governado. Você deve reger-se, com Impecabilidade e Integridade. Se você supõe que votar fará distinção, bem, "então eu tenho para você um bom negócio em um naco de terra na Flórida". Ou então "uma ponte no deserto do Arizona". Não há "soluções políticas". O principal motivo que faz com que os recursos planetários estejam inadequados é que eles são mau administrados por um sistema político, sobretudo baseado no Socialismo. Elimine este sistema, aplique o conceito de auxílio mútuo e cooperação e o dilema findará.


EA: Portanto, isto quer dizer que todos estes "grupos de patriotas" e aqueles exprimindo a respeito de "assuntos Constitucionais" estão "bradando para as questões erradas"?


AN: Realmente sim. Eles estão embotados para o fato de que a sua aflição pelos assuntos culturais foi programada pelo sistema e assimilada inconscientemente. É uma contenda de "perder sempre" porque todo o jogo, cada parte dele, é cabalmente fraudulento(a). Se você perceber a questão como tendo dois lados, o governo versus os patriotas, portanto os dois lados estão errados. A vida não é para ser uma peleja, cada um dentre si. Esta é uma idéia que teve origem em Hobbes, e foi programada na mente das pessoas como definindo "o modo como a vida é". Isto também é um engodo. As pessoas foram supridas com mentiras por tanto tempo que acabam crendo que "é tudo verídico". E não é. Todo o sistema sócio-cultural planetário é uma mentira. Se ti forem ofertados duas opções de escolha, escolha uma terceira opção você mesmo, mas faça-a razoável, impecável e no atributo de uma consciência não polarizada.


EA: E a respeito de toda a questão dos alienígenas?


AN: Relativa a quê, especificamente?


EA: Relativo ao quê está ocorrendo no mundo atualmente?


AN: Bem, há muitos enredos envolvidos. Eu acabei de comparecer a uma série de palestras feitas por Robert MorningSky. Sabe, aquele Índio Hopi "renegado". É um sujeito bem agradável, realmente, e um mestre na arte da dança. De qualquer modo, ele trouxe à tona várias questões interadas com à participação dos aliens neste drama. Eu já estava familiarizado com muitos aspectos apresentados, a partir de meu próprio trabalho, mas ele forneceu
algumas peças ausentes que poderiam ser pertinentes. Eu não estou certo o quanto você sabe a respeito destes assuntos.


EA: Não muito, embora eu tenha lido diversos livros.


AN: Bem, você tem uma base para compreender os tópicos básicos. A essência deste assunto é esta: Quando os discos começaram a cair na parte sudoeste dos Estados Unidos no final da década de 40, por causa da interação dentre diversas espécies alienígenas - não por causa dos "radares dos quatro cantos", como alguns clamam - o governo dos Estados Unidos se defrontou com diversas espécies alienígenas. Uma destas espécies, os grays reptilianos, informaram o governo que eles aspiravam levar a cabo alguns experimentos na espécie humana. Um acordo foi feito, algumas vezes alcunhado
de "Acordo Trilateral", na década de 50, no qual o governo receberia tecnologia alienígena em troca da permissão para que os grays permanecessem aqui. Os grays precisavam desta anuência porque a sua presença neste planeta estava sendo questionada por outras raças alienígenas, e se uma permissão fosse adquirida por parte dos humanos, então não haveriam litígios com estas espécies alienígenas.


EA: Espere um pouco: Você disse "Trilateral". Quem era a "terceira parte"?


AN: Uma espécie crismada de Draco. Os Índios alcunham de Dracu.
Basilarmente, é a facção que é composta de seres energéticos que subsistem de energia negativa. A "energia negativa" neste caso é definida como aquela emotivamente desprendida pelo medo, frustração, ódio, desespero, etc. Como o criminoso social Franklin Delano Roosevelt disse, "Não temos nada a temer a não ser o medo em si". Que profético!


EA: São todos os Dracos deste tipo?


AN: Não. Existe um sub-grupo dos Dracos que possuem corpos físicos, e um subsequente sub-grupo destes, considerados como a sua elite, possuem um apêndice em forma de asas se estendendo a partir de suas costas. Alguém operando a partir do paradigma de crença basal Judaico-Cristão considerariam-os como de aparência Satânica. É deste grupo a partir do qual os Grays atuaram como custódios, relativo à administração da Terra. Quando os Grays ficaram "muito confortáveis" após uma longa ausência dos Draconianos, os Grays começaram a almejar este planeta para si. A contenda ainda está em curso, a partir do que podemos determinar. O sub-grupo dos Dracos que manifestam energia elétrica são em si um sub-grupo da raça prévia referida por MorningSky como os Aku, que eram originalmente seres físicos que se apartaram em duas linhas de desenvolvimento distintas. Uma permaneceu física, dependendo de tecnologia externa, e a outra linha de desenvolvimento em si se apartou em duas linhagens de seres etéreos - uma subsistindo a partir das descargas negativas emotivas e a outra a partir das descargas emotivas positivas- os "bons sujeitos", você poderia dizer, em um sentido polárico. Estes seres que subsistem de descargas emotivas positivas, tais como as emitidas a partir da felicidade emotiva, amor, dança, etc., também tem apêndices em forma de asa. Aqueles dentro do paradigma Judaico-Cristão que os viram o cunham de Anjos, embora não sejam os únicos seres com aparentes apêndices em forma de asa. Isto é uma outra história.


EA: O que você tem a dizer desta autópia de um corpo alien mostrado na televisão?


AN: Era de um membro da raça alcunhada de "Bek-Ti", que veio a Terra para subverter a dominação reptiliana e foi capturado. Eles são seres bonitos que parecem muito distintos quando estão vivos.


EA: Portanto, como funciona este Acordo Trilateral?


AN: Muito resumidamente: o governo e a Elite adquirem tecnologia externa manipulativa populacional, e permitem que os grays rapinem os humanos, e os Dracos parasiticamente sorvem a descarga emotiva negativa gerada pela estrutura sociológica perversa.


EA: Isto quer dizer que durante as guerras...


AN: Os governos criam as guerras com perdas massivas de vidas humanas, satisfazendo os mandatos Malthusianos de redução populacional, pois, dois sub-grupos de Dracos se nutrem desta carne e da emissão de energia negativa, e todos ficam realizados. É perverso mas simples, e ninguém, geralmente, acreditaria que algo deste naipe pudesse estar ocorrendo. É, contudo, o caso.


EA: Portanto, todas as Bases Subterrâneas...


AN: Funcionam como áreas de desenvolvimento de todas estas atividades. Você deve compreender que a tecnologia alienígena requer muito dinheiro para se lidar, e o único meio de troca que as espécies alienígenas extra-terrestres materialistas aceitam é ouro.


EA: Por que ouro?


AN: Por causa da sua aplicabilidade em tecnologia. Com dinheiro, você compra ouro, e troca o ouro por outras coisas. Você também usa o Sistema Capitalista Corporativo Internacional para operar todo o Sistema.


EA: Então, de onde vem todo o dinheiro usado para comprar o ouro?


AN: Da venda de drogas. Primeiro, foi a partir das drogas da Europa, sobretudo heroína, após a Segunda Guerra Mundial. O governo fez um acordo com a Máfia, que auxiliou a subverter os Nazistas na Itália, de modo que os Estados Unidos pudessem invadi-la. O governo liberou Luciano, que estabeleceu os laboratórios de processamento de heroína, e a heroína foi importada para os Estados Unidos através de Joseph Kennedy. É bem intricado. Ainda assim, mais dinheiro foi requerido, portanto, uma guerra foi iniciada no Vietnã para testar tecnologia em genocídios, o que foi uma aquiescência para o Acordo Trilateral, e as drogas foram importadas para os Estados unidos em sacos com cadáveres de "cordeiros sacrificiais" expedidos para o massacre. Agora, o "negócio das drogas" gera tanto dinheiro que é difícil não prosseguí-lo. Os Britânicos sabiam a respeito quando tentaram
subjugar a China com o ópium. A única distinção naquele nível é que os Ingleses venderam drogas para outras populações de crianças. O governo dos Estados Unidos subjuga o seu próprio povo. De qualquer modo, ainda não é dinheiro suficiente para suportar o desenvolvimento de tecnologia manipulatória alienígena, os programas das bases subterrâneas, e as bases na Lua e em Marte, etc. Agora, estamos importando drogas à partir da América do
Sul e da Colômbia, e estas eram inicialmente importadas via a Companhia Petrolífera Zapata Oil, administrada por um dos homens mais temerários do planeta (Isto é: George - "apenas diga não à drogas" - Bush ). As pessoas se indagam onde que foi parar todo o dinheiro dos "Orçamentos Negros". É nestes lugares que foi parar. Foi um exercício de escárnio financeiro da CIA. Assim foi o programa "Star Wars" ("Guerra nas Estrelas"). Se toda a coisa foi uma "pudor para os Soviéticos", onde foram parar os bilhões de dólares?


EA: Você falou das bases na Lua e Marte?


AN: Correto. Para onde você presume que todos estes cientistas desaparecidos foram, assim como muitas pessoas que desaparecem todo ano?


EA: Incluindo as crianças que desaparecem?


AN: Palcialmente, embora o desaparecimento de crianças também envolva um aspecto um tanto que desprezível e vil do Acordo Trilateral, o qual tenho convicção de que você pode compreender sem que eu adentre em amplos detalhes. Num outro lado, me desculpe o trocadilho, existiram muitas crianças que foram enviadas em viagens pelo tempo durante alguns dos experimentos derivados do Projeto Montauk. O governo manteve uma instalação operante de
viagens no tempo no Arizona, durante certo período, a partir do que nós pudemos determinar. O plano também foi de usar as crianças como cobaias nos programas de abuso ritual da CIA/NSA de modo a criar humanos de múltiplas personalidades, cujas personalidades de sub-nível que programados podem registrar dados observacionais em ambientes alienígenas sem interferência, em um cenário do tipo "Candidato Manchuriano". Os "sintomas colaterais" estão insurgindo como uma profusão de Organizações de Fronte para lidar com os casos de MPD (Multi-Personality-Desorder = Distúrbios de Multiplas Personalidades), destinadas a acobertar a genuína situação - um exemplo, sendo as Organizações de tratamento de "Síndrome de Stress Pós-Traumático" (Como a nossa predileta "False Memory SPINdrome Foundation").


EA: Para onde foram enviadas as crianças nos experimentos de viagem
temporal?


AN: Para o futuro, num sentido linear, mas sem controle. Elas eram apenas cobaias. Eram apenas parte de um grande experimento.


EA: Portanto, quem está por detrás de tudo isso?


AN: Em um sentido alienígena, a hierarquia reptiliana, e a partir daquilo que nós fomos capazes de estabelecer, as fêmeas reptilianas parecem controlar uma ampla parte deste processo. (Qualquer correlação aqui com o tendencioso renascimento do "Culto de Adoração da Deusa"?).


EA: Para onde todos estes fatores estão conduzindo?


AN: Bem, como indiquei anteriormente, toda esta situação na Terra é apenas temporária. Quero dizer, após tudo isso, já estamos em 2002 (Entrevista em 1995) em um sentido linear.


EA: O que você quer dizer com 2002? Estamos em 1995.


AN: Não, não estamos. Se você checar os registros, mesmo em algumas das enciclopédias anteriores da década de 20, você desvendará que foi determinado que Jesus de fato nasceu 7 anos antes do que se pensava. Em 7 A.C., como se fosse assim. Isto quer dizer que o ano dos Mayas, 2012, está apenas 10 anos adiante (4 anos atualmente) ao invés de 17 anos na frente. O público foi ludibriado em tantos níveis que este é apenas mais um deles.


EA: Portanto, o que deve ocorrer?


AN: Eu apontei vários enredos, mas recentemente aprendi um outro a
partir de MorningSky. Isto implica o que Zecharia Sitchin cunhou de Niburu, a então crismada "Estrela Negra". Aparentemente, este enredo realmente envolve o que os astronômos cunham de cometa Halley-Boggs (Hale-Bopp?), que está em sua senda em direção à Terra. Ele é feito de gelo azulado. Sua aparência se encaixa exatamente com a antiga Profecia Hopi. A sua chegada coincidirá com uma eclipse solar de 3 dias e uma subsequente mudança na
configuração espaço-temporal que traduzirá o fim de um ciclo, até o
ponto em que os Hopis estão implicados. Robert MorningSky não entrou em maiores detalhes, porque assim revelaria segredos dos Hopis, mas suponho que temos uma boa idéia do que ocorrerá. Eu acho que se trata de uma raça que, junto com a hierarquia negativa, tentará obter tudo o que pode antes que isto ocorra, embora há indícios de que isto não será "a grande ocorrência".


EA: O que você quer dizer?


AN: Bem, se você examinar o trabalho do Dr. Chet Snows intitulado "Mass Dreams for the Future" (Sonhos Populacionais para o Futuro) é aparente que as projeções de vidas futuras feitas por mais de 2000 pessoas se encaixam basicamente em 4 categorias de estilos-de-vida:

1- Pessoas vivendo em cidades ou casas abobadadas.

2- Pessoas vivendo na superfície terrestre.

3- Pessoas vivendo no espaço, em menor número.

4- Algumas pessoas vivendo em abjeta miséria. Todas as 4 linhas de futuro revelam uma população planetária muito menor do que a existente atualmente, e todas elas ocorrem dentre 2100 e 2500. Portanto, alguma coisa acontece que dramaticamente minora a população Terrestre. Seja o enredo da "Estrela Negra" removendo parte da população, ou implicando catástrofes geológicas, ou ambos, não foi determinado. Estamos trabalhando com estes materiais. Um outro enredo é o trabalho de Robert Monroe, tipificado em seus livros "Far Journeys" (Jornadas Longínquas) e
"Ultimate Journey"(Jornada Definitiva). Monroe, enquanto livre de seu corpo físico (em desdobramento astral), viu um mundo após o ano 3000 DC no qual as entidades poderiam manifestar qualquer coisa que almejassem a partir da Mente. O planeta estava ecologicamente reparado por projetos tecnológicos, e as Bandas de Frequências ao redor do planeta Terra, descritas em "Far
Journeys", foram eliminadas. Portanto, algo muito maior ocorre dentre os anos de 2500 a 3000 DC. Poderia ser bem aquele evento em 2012, o qual está realmente 10 anos adiante (4 anos atualmente): é um evento primário precedendo alguns outros anos vindouros. A partir de uma perspectiva dimensional, é claro, tudo isso já ocorreu, e o jogo já foi vencido. A presença de entidades conhecidas como os Essessanis, representadas por Bashar, é um indício de que a hibridização com os seres humanos foi bem sucedida.


EA: E a respeito da idéia de religião?


AN: Como Robert MorningSky apontou tão acertadamente, e como outros
apontaram pelos seus exemplos, não há religião no espaço.


EA: Nenhuma religião?


AN: Exatamente. É difícil compreender porque uma entidade adotaria uma série de sistemas dogmáticos ofuscamente sem, em primeiro lugar, averiguá-los para sondar de onde estes sistemas dogmáticos adviram, mas este é o caso na sociedade programada, aqui na Terra. A idéia de religião é uma que foi programada nos humanos para extraí-los seus poderes inatos. Qualquer um que quiser altercar este ponto ainda não fez a sua pesquisa, mas está argumentando simplesmente para justificar o seu sistema dogmático emotivamente. A raiz da palavra "religião", em outra leitura etimológica, tem sua origem em RA LEG ION, que são as três palavras essencialmente traduzidas como "Lei de Ra", a qual, por sua vez, é uma derivação conceitual tendo sua origem com En-Lil, Senhor do Mundo, que, por sua vez, decidiu o que era melhor para o Senhor da Criação, EA. Jesus, ou Ea-Su, estava no Reino do Senhor da Criação. A extensão cominada dos conceitos de En-Lil foi manifestada em 4 Seres grupalmente referidos como o "Grupo de Jehovah". Agora, este "Grupo de Jehovah" não é o mesmo do que a entidade singular originalmente derivada a partir do Senhor da Criação. É um pouco intricado, e eu reportarei você aos trabalhos cominados de
Zecharia Sitchin (Earth Chronicles- Crônicas Terrestres, 7 volumes), William Bramley (The Gods of Eden - Os Deuses do Éden) e os demasiados suprimidos "Papéis Terra" delineados por Robert MorningSky. Agora, isto não traduz que os humanos enredados nos grupos religiosos estejam "errados", apenas quer dizer que estão desorientados. Há realmente um Ser Último no universo
físico. Alguns referem a este Ser Último como "Deus", e este Ser Último não é interpretado em termos humanos. Eu repito: Não interpretado em termos humanos. Vendo o universo em termos humanos é parte da visão-de-mundo Darwiniana, e esta não tem peso aparte dos sistemas dogmáticos humanos. O Cristianismo em voga, além disso, tem confundida toda a vida de Jesus.


EA: De qual forma?


AN: Bem, um exame dos Manuscritos do Mar Morto que foram liberados , além da Bíblia Cristã e outros documentos, refletirá o fato de que Jesus não morreu na cruz, e que teve oito filhos, e um dos quais foi Barrabí, referido como Barrabás na Bíblia, e que viajou para a Índia, após a confrontação na Palestina. Realmente, a origem da Bíblia e do Novo Testamento em si não são compreendidos pelo homem comum.


EA: Você se importaria em estender um pouco mais este assunto?


AN: Nem um pouco. O "Pai da Bíblia" não é Deus, mas um homem alcunhado de Irenaeus, o Bispo de Lyons, que viveu em torno de 180 D.C. Irenaeus tinha uma carência prática de um texto autoritário que pudesse justificá-lo em seu trabalho precípuo: a eliminação daqueles que não anuíssem consigo. Irenaeus estabeleceu sua ortodoxia, que se tornou "A Ortodoxia", em um trabalho volumoso intitulado "Libros Quinque Adversu Haereses" (Cinco Livros Contra as Heresias). Em sua obra exaustiva, Irenaeus catalogou todas as desviações a partir da coalescente ortodoxia e veementemente as condenou. Deplorando a diversidade, ele manteve que haveria
apenas uma Igreja válida, fora da qual não haveria salvação. Qualquer um que desafiasse esta asserção Irenaeus declarava como sendo herético: sujeito à expulsão e, se possível, dizimado.


EA: Continue, porque este assunto está ficando interessante.


AN: Os heréticos mais odiados por Irenaeus foram os "Gnósticos". O
Gnosticismo mantinha o conceito de que a senda para o Reino Supremo era através do Conhecimento Pessoal. Na visão de Irenaeus, esta crença era a heresia cardinal. A mesma minava a autoridade dos padres e bispos, e assim estorvava o "trabalho" da Igreja. Irenaeus dedicou-se pessoalmente à destruição do Gnosticismo. Para tal, Irenaeus estabeleceu a "verdade fixa" da ortodoxia: "Um sistema teológico era requerido, uma estrutura de afirmações codificadas que não permitiam qualquer interpretação pelo
indivíduo". Irenaeus insistiu em estabelecer uma Una Igreja católica (universal) mantida sobre a fundação e sucessão apostólicas. E, para implementar a criação de tal Igreja, Irenaeus reconheceu a necessidade de um "canon definitivo": uma lista fixa de "escritos autorizados". De acordo com isto, ele compilou tal canon, filtrando os trabalhos disponíveis, incluindo alguns textos, excluindo outros...O canon criado por Irenaeus é comumente
conhecido como o Novo Testamento. Não é um testamento pequeno, porque o poder do Novo Testamento incorpora um dos maiores temas da cultura popular contemporânea: o "Apocalipse", o tema da luta-no-final-dos-tempos, advindo da Revelação. Não obstante o fato de que a autoria da Revelação é incerta, e apesar do fato de que seus ethos (espírito) é de alguma forma contraditório com o espírito dos ensinamentos do Cristo, a Revelação é aderida por milhões de pessoas como o esboço definitivo da transição da humanidade a partir da "Idade da Carne" para a "Idade de Deus".


EA: O que mais você sabe a respeito do que você disse de Jesus?


AN: Bem, aqueles com sistemas dogmáticos rígidos não apreciarão o que estou prestes a ti contar. Mas, se estes aceitam piamente as coisas sem fazer qualquer pesquisa própria a respeito, estes estão pedindo para serem desapontados. Um exame dos dados disponíveis revela que, em primeiro lugar, Ea-Su teve oito filhos. Barrabí foi um dos filhos mais velhos, e quando Ea-Su foi no Templo e derrubou as mesas dos cambistas de dinheiro, Barrabí foi capturado e preso. Agora, Jesus não queria que seu filho fosse morrer na cruz, e logo arquitetou um plano. Ele se faria preso e, sabendo que a multidão compreendia o conceito de sucessão nas famílias Hebréias, ele faria de si mesmo um escolhido para a crucificação. Mas, Joseph daria um jeito de dar a Jesus uma erva que imitaria a sua morte, de modo que pudesse ser retirado da cruz e acordado depois. Jesus convenceu Judas a "entregá-lo". Ele teve muita dificuldade em conseguir ser preso, e realmente teve que "chamar a atenção' das autoridades. Porque a multidão entendeu o conceito de sucessão de acordo com a Lei Hebraica, Jesus, ou Ea-Su, foi escolhido para morrer , de modo que seu filho, Barrabi, pudesse ser liberto. Quando Jesus foi pregado na cruz, Joseph de Arimethea subornou um guarda para dar a Ea-Su uma bebida a partir de uma esponja entrelaçada com uma erva que faria que o corpo imitasse o estado de morte. Quando Jesus ficou inconsciente, Joseph subornou os guardas para deixá-lo levar seu corpo. Um dos guardas, não crendo que ele estivesse morto, o espetou com uma lança. Em primeiro lugar, na Bíblia se diz que um guarda espetou o lado do corpo de Jesus com uma lança, e que o "sangue fluiu livremente". Isto deve ser a primeira pista para uma pessoa refletir, porque o sangue não "flui livremente" em alguém que está morto. Em segundo lugar, é proibido, pela Lei Hebraica, tocar em um corpo morto. Depois que o Ea-Su inconsciente foi retirado da cruz, ele foi trazido para uma caverna, onde suas chagas foram tratadas. Posteriormente, ele partiu para a Índia e frequentou uma das Escolas de Mistério ali. Ele foi visto em muitos lugares bem depois daquele evento na cruz.


EA: Então, o que aconteceu com Jesus?


AN: Ele eventualmente morreu, e suas crianças se mudaram para o local que é hoje a região Sul da França. Um pouco de pesquisa revelará os estabelecimentos Hebreus naquela região. Conforme as gerações foram passando, a Igreja de Roma considerou a presença deles no planeta como sendo uma ameaça para o domínio da Igreja. A "busca pelo Santo Graal" não era uma busca de um cálice. Era uma busca pelos descendentes de Jesus de modo a eliminar a ameaça. Contudo, a função dos Cavaleiros Templários era de resguardar os seus descendentes. Agora, se torna claro porque os Templários cuspiram na cruz, a qual foi outro motivo para serem caçados e perseguidos pela religião. A coisa mais surpreendente é que há um descendente de Jesus vivo atualmente, sob grande proteção dos bastardos reptilianos que o matariam. Isto é tudo o que eu sei atualmente. Faça a sua pesquisa, e você verá que todas estas informações podem ser ratificadas.


EA: Há qualquer outro comentário referente ao Cristianismo como um sistema dogmático?


AN: Bem, a maioria das pessoas neste sistema dogmático são pessoas boas e de boas intenções, e para a maioria delas este sistema dogmático age adequadamente. Eu não as considero como estando erradas em qualquer sentido desta palavra, e eu defenderia o direito delas de acreditar em qualquer coisa que quiserem, enquanto ainda precisarem usar os sistemas dogmáticos no lugar dos Sistemas de Experiência. Eu questiono a expressão do sistema religioso no ponto em que ele usa a cruz, com Jesus agoniando, ao
invés da pomba ou do peixe. Eu quero dizer: por que você preferiria
lembrar de alguém em seu momento de agonia e dor? No sistema de crença corrente, se Jesus fosse eletrocutado, as pessoas usariam pequenas cadeiras elétricas ao redor de seus pescoços. Com uma figura de olhos esbugalhados e cabelos em pé? É claro que não. Então, por que usar uma cruz?

É uma programação religiosa, de modo a estimular uma porção do sistema dogmático concatenado com os enredos de "morrer por todos os pecados" e "salvação" - todos produtos da Igreja, e não de Jesus. Tudo isto nunca foi tencionado. Estas são construções destinadas a estimular as idéias de pecado, culpa e outras fontes emotivas que os Dracos simplesmente adoram como "nutrientes". É uma arapuca. Jesus lecionou que as pessoas poderiam ser como ele e fazer as coisas que ele fazia. Por que as pessoas "precisariam" ser "salvas"? Isto nunca foi parte da filosofia ensinada por
Jesus. É uma distorção religiosa no sistema. Eu devo deixar claro que não estou numa posição de condenar qualquer pessoa por seus dogmas religiosos, nem faço isso. Eu questiono as distorções óbvias nos sistemas dogmáticos, e as vejo como manipulatórias. Estou dando a minha própria opinião, como qualquer outra pessoa. Sou contra a supressão de fatos, e qualquer um que decida que eu não deva questionar o sistema eu considero como sendo supressivo. Qualquer um que adote um sistema dogmático sem pesquisar o
sistema de crença adotado, merece aquilo que obtém deste sistema. Vão em frente, matem o mensageiro. É por isso que tentaram matar Jesus Cristo.


EA: Como esta interpretação da realidade reflete nas atuais religiões Terrestres?


AN: Não é uma interpretação da realidade. É a realidade. Bem, o Ser Último no universo físico é aquele que acumulou a maior soma de experiências, é o Ser mais amoroso, compassivo, empático que há em qualquer tempo (neste universo físico). De acordo com a terminologia do atual sistema dogmático religioso Terrestre, Deus é, de fato, um tipo de Ser benevolente em toda a glória que muitas religiões Terrestres acreditam que (Deus) seja. O Ser Último realmente não é masculino ou feminino, mas contêm ambos os aspectos
experienciais. E também não é permanente.


EA: O que você quer dizer com "Não é Permanente"?


AN: O Ser Último no universo físico também pode ser substituído em qualquer momento por outro Ser que tenha mais experiência, mas continua incorporando a existência contínua de um Ser Último em existência. Contudo, não é o único Ser Último em existência.


EA: O que você quer dizer?


AN: Cada dimensão tem o seu Ser Último que representa a epítome da Sabedoria Experiencial. Quando o Ser Último na dimensão física se torna substituído por um outro Ser, e se move para a próxima dimensão, Ele tem o potencial de substituir o Ser Último da próxima dimensão. Contudo, o número real de Seres que poderiam potencialmente se tornarem o Ser Último em cada dimensão se
torna menor, conforme as dimensões sejam ascendentes. No topo de tudo, na frequência dimensional mais elevada, existe o Ser Último que tem a maior experiência, a maior sabedoria e a maior inclusão de tudo e todas as coisas.

É a Consciência deste Ser que é aparentemente manifesta-se através de toda a Consciência do universo (multi-dimensional). Todos nós estamos conectados a este Ser, e somos parte Dele. É por causa disto que a individualidade é em última análise uma ilusão, no sentido pleno da palavra.


EA: Portanto, o que faz este conhecimento com os sistemas de crença?


AN: Ele simplesmente substitui os Sistemas Dogmáticos por Sistemas de Experiências. As crenças não coadunam absolutamente com a
experiência. Um professor mais sábio disse uma vez: "Crença é se convencer a si mesmo de algo que você ainda deve conhecer e compreender através da experiência". É claro que aquilo em que a pessoa acredita fará com que a pessoa convença-se de que é genuíno. Observe que quando alguém chega até você e ti pergunta , "Você crê em qualquer coisa que seja", o que este alguém realmente está procurando é de base para aquilo que já
acredita? De outro modo, esta pessoa não discutiria com você. Um dos problemas reais aqui na Terra é que a população não compreende a interação básica dentre a Experiência, a Sabedoria e a Verdade, e assim sendo, está sempre procurando fora de si mesma pela verdade. A população se vê detida em considerações culturais a respeito de informação, desinformação e verdade.


EA: Bem, qual é a interação dentre estes conceitos?


AN: Eu devo novamente me reportar à sabedoria de um de meus professores nesta resposta. (Não podemos deixar de nos indagar, neste ponto da conversa, por que AN deve "novamente se reportar à sabedoria de um de seus/suas professores(as)" depois da sua prévia diabrite em seu (sua) carência percebida de se livrar de professores, mediadores, etc., em favor de "Seidade ou Conhecimento" experienciais? ...). Por causa da natureza deste mundo, ele opera em dualidade, com os aspectos complementares vistos como "bem e mal", "preto e branco" como adversos. Experiência real ocorre em um dualismo, não por causa deste, mas por causa da natureza da percepção em si. De modo a se perceber algo, devemos nos apartar deste algo. De modo a conhecer algo, o que não envolve crença, você deve se tornar uno com este algo. Esta idéia em si pode transformar o conceito de religião em um formato experiencial ao invés de um formato requerendo crença. De qualquer modo, se você sorver a experiência e "possuí-la" - de outra forma você repetirá a experiência em variações infinitas até que você a faça - você adquirirá Sabedoria. A Sabedoria não tem uma polaridade. Não existe "boa sabedoria" ou "má sabedoria". Apenas "Sabedoria". A Sabedoria não pode ser lecionada. A
Sabedoria também imparte um sentido de Verdade Pessoal. Portanto, a Verdade só pode ser vista como um Produto da Sabedoria.


EA: Qual é a ligação dentre a Consciência Aborígene, com o seu Conhecimento Direto, e tudo isto?


AN: Uma sociedade que planeja interagir com o resto do universo deve cominar Conhecimento Direto com Criação Consciente, que é um produto da transição quântica dos padrões de pensamentos sociais. Ela deve se endereçar à "Sei-dade" da realidade, e isto implica abarcar o Desconhecido. O Maior Desconhecido está dentro de si. Seu trabalho é fazer o Desconhecido Conhecido, e este processo também implica Experiência, e não Sistemas Dogmáticos. Como
mencionei antes, o motivo de as assim intituladas "culturas primitivas" e Sistemas Gnósticos de aquisição de Conhecimento terem sido suprimidos neste planeta é que estes Não requerem o "homem mediador". Nenhuma casta sacerdotal. Nenhum intercessor. Existe uma contínua pulsão de suprimir o contato dentre o Homem e a Natureza do Universo, o Criador, o Senso Último de Sei-Dade. Seja o sacerdócio encontrado em uma Igreja, ou nos laboratórios
genéticos do capitalismo corporativo internacional, isto não importa. Eles são todos partes da mesma coisa. Este também é o motivo pelo qual aqueles que espargem a Verdade a respeito da Realidade são perseguidos neste mundo primitivo. As elites que os controlam não querem que Você Saiba. Não querem que Você seja Feliz. Querem que Você sofra, em dor, culpa e miséria, de modo
a SUPORTAR O SISTEMA. Você deve se tornar "uma outra pessoa" ao invés de ser Você Mesmo. Você deve ser como uma criança olhando o universo. Você deve parar de contemplar o mundo através dos óculos negros fixados em sua face pelos seres supressores parasíticos.


EA: Presumo que isto diz tudo. Há alguma última palavra que você tem a dizer a respeito de tudo isso?


AN: Fui indagado esta questão muitas vezes em muitos programas: O que é "a última palavra"? O que alguém poderia dizer se tivesse a última palavra?

Esteja em Paz e Saiba que Você é imensamente amado pelo Criador, seja feliz, dance, cante, e faça escolhas alternativas em como conduzirem suas vidas para que mantenham a Evolução da Consciência, o futuro de suas crianças e das gerações vindouras. Compreendam a natureza da estrutura social que lhes foi impingida, e focalizem naquilo que Vocês Sabem que seja Genuíno, dentro
de Sua Experiência. Acreditem em seus sentimentos. Vocês existem ENTRE seus pensamentos. Entrem em contato com o seu Self. Se torne aquilo que Você aspira Ser. Mude a Sua Vida. O que está impedindo você de emular e seguir a Essência do Criador? Se livre disto em Sua Vida, e Crie a Sua Existência Novamente.


Editor do Leading Edge: Como rodapé da conversa acima, eu fiz alguma pesquisa para validar informações aludidas. Depois de um empenho considerável, encontrei evidência de que este pode de fato não ser o ano de 1995, mas algo em torno de 2000 e 2002. Na "World Book Encyclopedia" de 1927 , sob o étimo "New Testament Chronology", pág. 4188: "Embora a Era Cristã supostamente date a partir do nascimento de Cristo, através de um erro inicial nos cálculos, este evento e a era não coincidem. Nós sabemos, a partir do segundo capítulo do Livro de Mateus, que Jesus nasceu no Reinado
de Herodes, o Grande, que morreu em 4 AC. O Nascimento de Cristo
provavelmente ocorreu 2 ou 3 anos antes desta data, em 6 ou 7 BC. A estória dos Homens Sábios que seguiram a Estrela deu margem a várias especulações concernentes aos atípicos sinais celestes naquele período. Kepler é a autoridade para a afirmação de que uma conjunção dentre os planetas Saturno e Júpiter poderia ser vista da Palestina no anos 7 BC."


Bem, é isto aí pessoal: diretamente da boca do "Herege". Pessoalmente achei esta entrevista uma das mais fascinantes que já encontrei e acho a maioria das informações como sendo uma análise muito concisa e sucinta a respeito de muito o que está ocorrendo nesta máquina custodial, que se estabeleceu incessantemente e quase que de modo invisível nos alicerces taticamente ofuscados por pelo menos nos últimos milênios, bradando em direção a uma
culminação inevitável, conforme vamos subitamente nos aproximando do "final de uma era", falando escatológicamente.

"Cui Bono, Mi Amigos"?



Janglada

We are not alone

0 Comments:

Post a Comment

<< Home